conecte-se conosco

Mulher

4 dicas para usar a estampa Chevron e transformar o visual dos cômodos

Publicado


estampa Chevron
shutterstock

Quer mudar o visual dos cômodos, mas não sabe como começar? Confira algumas sugestões com a estampa Chevron

A estampa Chevron se transformou em uma grande tendência com o passar dos anos e é usada, cada vez mais, no mundo da moda e da decoração. Versátil, a padronagem de zigue-zague pode ser usada para compor diferentes projetos – seja por meio de revestimentos de paredes, objetos decorativos ou diversos acessórios, como almofadas e tapetes. 

Leia também: 6 tendências de papel de parede para inovar na decoração e mudar os ambientes

Quer conferir algumas inspirações e ver dicas de como usar a estampa Chevron nos cômodos? Os arquitetos Renato Andrade e Erika Mello, do Andrade & Mello Arquitetura, compartilham suas propostas e sugestões de como usá-la de diferentes maneiras – e em vários ambientes da casa. Inspire-se!

1. Revestimento 


estampa Chevron no banheiro
Luis Gomes

A estampa Chevron pode ser usada como revestimento ou até mesmo papel de parede para mudar o visual dos ambientes

Que tal renovar o banheiro? O revestimento com a padronagem trouxe cores variadas, que se complementam e deixaram o cômodo ainda mais vivo. O papel de parede Chevron também é bem-vindo. “Nossas escolhas baseiam-se muito no estilo do morador. Por isso, a opção pela forma geométrica respondeu à sua vontade de ter um banheiro com a sua cara”, afirma Andrade.

Veja Também:  Costuma ficar enjoada depois do sexo? Veja 7 razões para isso acontecer

estampa Chevron na cozinha
Luis Gomes

Arquitetos mostram como a padronagem pode ser usada no frontão da cozinha e sugere combinação de diversas cores

O revestimento em Chevron do frontão mostra que é possível combinar mais de duas cores na padronagem. Integrada com a cozinha, a sala de jantar mantém a unidade dos tons presentes na aplicação: o rose gold dos pendentes se alinha ao rosa presente no desenho, bem como mesa e cadeiras acompanham o cinza. 

Leia também: 4 erros na decoração de casa que você comete sem perceber e como evitá-los

“Colorido, monocromático, com ou sem textura, a premissa é imprimir o seu uso com equilíbrio e de forma a manter a essência do projeto”, relata Erika.

2. Tapete 


estampa Chevron no tapete da sala
Luis Gomes

O tapete deixa o ambiente mais confortável e aconchegante e, nesse caso, a peça traz as linhas mais amplas e espaçadas

O tapete é um item muito querido na decoração, além de ser importante, uma vez que demarca ambientes e promove conforto e aconchego. Na sala de estar integrada com a varanda, a peça traz as linhas mais amplas e espaçadas.

Veja Também:  O que fazer se a camisinha ficar dentro de mim depois da relação?

Como resultado, o tapete Chevron preto e branco acompanha a neutralidade da decoração com os pontos de cor presentes no item, além do verde das plantas e da poltrona.

3. Objetos


estampa Chevron no quarto infantil
Divulgação

Em almofadas e outros itens decorativos, o estilo pode ser usado em diversos locais da casa, como no quarto infantil

O estilo pode estar presente inclusive em ambientes neutros, como quartinhos de bebês. Em tom discreto, o zigue-zague estampou as almofadas do berço e destacou-se em meio à proposta lúdica do ambiente. “Nossa escolha contribuiu no conceito de discrição, delicadeza e graciosidade solicitado pelos pais do recém-nascido”, explica Erika.

Leia também: Saiba como organizar o guarda-roupa, dobrar cada peça e economizar espaço

4. Enxoval 


estampa Chevron no quarto
Divulgação

A estampa Chevron também pode estar presente na decoração do quarto, como nas fronhas e em lençóis, por exemplo

A estampa Chevron também marca presença no enxoval da cama, como fronhas e lençóis, por exemplo.  Nesse caso, a sugestão é optar por uma estampa em sintonia com algumas outras peças de decoração, como o caso da colcha da cama, que estabelece conexão com a persiana.

Fonte: IG Delas
publicidade

Mulher

Mãe exibe barriga dois anos pós-parto: “Você nunca mais vai ter o mesmo corpo “

Publicado

A blogueira e mãe de quatro crianças Mel Watt compartilhou uma foto em seu Instagram mostrando sua barriga dois anos após o parto do último filho. A imagem mostra que o corpo da australiana está bem longe dos padrões estéticos, mas é exatamente por isso que ela fez a publicação.

Leia também: O que as famosas têm a ensinar sobre as mudanças no corpo e barriga pós-parto

mãe exibe barriga pós parto
Reprodução/Instagram/@melwatts

A blogueira inspirou seguidoras com foto da barriga dois anos após o parto

Mel reflete sobre a pressão para que as mulheres “recuperem” o corpo após dar à luz. A intenção da blogueira ao mostrar sua barriga é fazer com que as pessoas reflitam sobre o tema e encarem melhor suas imperfeições.

Leia também: Mãe perde barriga 10 semanas após parto e mostra reais transformações no corpo

“Eu fico com tanta raiva quando vejo pessoas escrevendo sobre se recuperar após ter um bebê. Você nunca mais vai ter o mesmo corpo ou mente depois de engravidar”, fala. Mel comenta sobre como as pessoas esperam que as mães voltem a ser como eram antes de ter um filho, mas, segundo ela, isso não vai acontecer. “Eu adoraria que o meu marido também voltasse a ser quem ele era antes de termos um filho, mas ninguém diz isso a ele”, provoca.

Veja Também:  Mãe exibe barriga dois anos pós-parto: “Você nunca mais vai ter o mesmo corpo “

A mãe ainda pede para que outras mulheres não sejam tão duras com elas mesmas nesse período pós-parto . “Acolha tudo o que você tem e, se não gosta, conserte. Com a mentalidade certa, você pode amar a pessoa que é agora”, aconselha. “Leva tempo para gosta de você, mas quando perceber, não será tão ruim assim”, conclui a blogueira.

Leia também: Barriga no pós-parto: mãe com flacidez defende o que é beleza de verdade

A foto da barriga de Mel foi curtida por mais de 31,3 mil pessoas. Nos comentários, as seguidoras a elogiam e comentam sobre como essa perspectiva positiva inspira outras mulheres.

Fonte: IG Delas
Continue lendo

Mulher

Hambúrguer vegano industrializado que imita carne é mesmo uma opção saudável?

Publicado

Runner's

Recentemente, o mercado da alimentação saudável apresentou o hambúrguer vegano, uma versão totalmente livre de ingredientes de origem animal, mas que imita direitinho o prato tradicional, tanto em gosto como em textura.

Mulher segurando hambúrguer
shutterstock

O hambúrguer vegano que imita carne é sucesso nos Estados Unidos, mas pode ser bem menos saudável do que parece


Nos Estados Unidos, marcas como o Impossible Burger já fazem muito sucesso com o produto. Criado em 2016, o Impossible Burger está disponível em cerca de 7.000 restaurantes dos EUA. Já até sofreu com faltas no estoque, depois de uma parceria com a rede de fast-food Burger King para a invenção do Impossible Whopper.

E com mais e mais corredores por aí seguindo uma dieta baseada em vegetais, recorremos a alguns especialistas em nutrição para nos ajudar a entender qual é a da carne falsa desse hambúrguer vegano .

Hambúrguer vegano do futuro: o que é?

Segundo a Impossible Foods, produtora do Impossible Burger , o hambúrguer vegano foi desenvolvido para salvar a Terra. A missão da empresa, inclusive, é bem clara em seu site. “A agricultura animal ocupa quase metade do planeta, consome um quarto de nossa água doce e destrói nossos ecossistemas. Então, estamos tomando uma providência: fazendo carne usando plantas, para que nunca mais tenhamos que usar animais. ”

A Impossible Foods usou a engenharia (literalmente, a equipe é formada por mais de cem cientistas, engenheiros e pesquisadores) para criar um hambúrguer vegano que parece, cheira e, mais importante, tem gosto de carne bovina .

Quais são os ingredientes do hambúrguer vegano?

Hamburguer do Burger King
Divulgação

Até o Burger King já incluiu o hambúrguer vegano que imita carne em seu cardápio

Primeiro, há a proteína – o nutriente essencial em qualquer carne. O Impossible Burger original foi feito com proteína de trigo texturizada.

Contudo, a empresa substituiu por proteína de soja concentrada e lançou a versão 2.0 em janeiro deste ano, mas esta só foi comercializada em abril. A mudança foi projetada para fornecer uma proteína de melhor qualidade. E também tornou o produto sem glúten, algo que a empresa disse que os clientes queriam.

Depois, os chefs de engenharia acrescentaram gorduras, como a do coco e do óleo de girassol. Assim, o hambúrguer vegano fica mais suculento e faz um chiado característico ao ser colocado na grelha.

Também houve a adição de espessantes e emulsificantes, como a metilcelulose e o amido de alimentos modificados, para manter todos os ingredientes juntinhos. A receita ainda leva outros aditivos (vamos falar mais sobre isso daqui a pouco) para fazer com que a aparência e o sabor do hambúrguer sejam perfeitos. Como você pode ver, há muitos ingredientes que imitam a carne:

Ingredientes do Impossible Burger, versão 2019: Água, Proteína de Soja Concentrada, Óleo de Coco, Óleo de Girassol, Sabores Naturais, 2% ou menos de: Proteína de Batata, Metilcelulose, Extrato de Levedura, Dextrose Cultivada, Amido de Alimentos Modificado, Leg-Hemoglobina de Soja, Sal, Proteína de Soja Isolada, Tocoferóis Mistos (Vitamina E ), Gluconato de Zinco, Cloridrato de Tiamina (Vitamina B1), Ascorbato de Sódio (Vitamina C), Niacina, Cloridrato de Piridoxina (Vitamina B6), Riboflavina (Vitamina B2), Vitamina B12.

Veja Também:  O que fazer se a camisinha ficar dentro de mim depois da relação?

O ingrediente mágico que separa o Impossible Burger de qualquer variedade vegetariana é o heme, uma molécula proteica que contém ferro. Você a encontra na hemoglobina, na corrente sanguínea, e na mioglobina, no músculo. É o que torna o sangue vermelho e ajuda a transportar oxigênio por todo o corpo. Além de ser o que faz a carne ter gosto de carne. O interessante é que algumas plantas também o têm.

Eles descobriram que as raízes de soja contêm um composto chamado leg-hemoglobina, que carrega o heme. Ao fazer um hambúrguer com leghemoglobina de soja, os cientistas descobriram que podiam dar um sabor de carne a um hambúrguer vegano.

O problema foi que a Impossible Foods percebeu que precisaria de uma quantidade enorme de soja para tornar seu negócio remotamente sustentável – ou eco friendly. Então eles encontraram uma maneira de manipular geneticamente o produto.

Nas palavras da empresa: “Nós fazemos heme usando uma levedura feita com o gene da leg-hemoglobina de soja. Primeiro, cultivamos levedura via fermentação. Em seguida, isolamos a leg-hemoglobina (contendo heme) e a adicionamos ao Impossible Burger, onde ela se combina com outros nutrientes para gerar um sabor delicioso e suculento.”

Um hambúrguer vegano como esse é saudável?

Deixando as questões ambientais de lado – porque saber se um Impossible Burger é mais sustentável do que a carne é outra história – um hambúrguer vegano como esse é melhor para nós, humanos?

Resumidamente, “não”, diz Elisabetta Politi, diretora de nutrição do Duke Diet & Fitness Center, na Carolina do Norte, Estados Unidos.

“Eu não acho que seja mais saudável. Como nutricionista, falo para as pessoas que, se quisermos encontrar uma maneira de lidar com a obesidade e o diabetes, é preciso voltar ao modo como nossos avós comiam”, afirma.

“Não estou dizendo que a manipulação genética está errada, mas acho desconcertante fazer na comida. Eu não consideraria esse alimento saudável porque é algo que passou por muitas mudanças e foi criado em um laboratório pela indústria alimentícia.”

Além dos ingredientes geneticamente modificados, ele também não é mais saudável do ponto de vista nutricional, explica Elisabeth. Principalmente com relação à gordura saturada . Embora a Impossible Foods tenha reduzido a substância na nova receita, ainda há quantidades maiores do que em um hambúrguer de carne bovina.

“Um hambúrguer de carne bovina com 85% de proteína magra, que é o que você vê nos restaurantes, tem cerca de 6% de gordura saturada”, diz Elisabeth. “Um hambúrguer vegano feito em laboratório tem 8 gramas de gordura saturada em um pedaço de 115 gramas, porque contém óleo de coco.”

Veja Também:  Mãe infértil consegue amamentar filha adotiva e celebra: “Realmente emocionante”

Embora as consequências da gordura saturada ainda sejam parte de um tópico polêmico do debate médico, a Associação Americana de Cardiologia recomenda não consumir mais de 5 a 6% dela do total de calorias diárias. O que é cerca de 13 gramas em uma dieta de 2 mil calorias. É claro que corredores podem ter necessidades mais altas.

E os outros nutrientes?

Mulher comendo hamburguer
shutterstock

Hambúrguer vegano industrializado contém muita gordura saturada e, segundo nutricionista, pode não ser uma boa opção

No que diz respeito a outros macronutrientes, o hambúrguer vegano também tem suas falhas. Ele possui consideravelmente menos proteína — 29 gramas na carne contra 19 gramas em um Impossible Burger. Além de mais carboidratos — 0 gramas na carne contra 9 no Impossible Burguer.

O Impossible Burger também tem muito mais sódio. São 370 miligramas, ou cerca de 16% do volume máximo recomendado. Contra 82 miligramas em um hambúrguer de carne bovina.

“Porém, quando se trata de vitaminas e minerais, o Impossible Burger tem alguns benefícios que um hambúrguer de carne não”, diz Audra Wilson, nutricionista bariátrica no Centro de Saúde Metabólica, da Northwestern Medicine, e no Centro de Perda de Peso Cirúrgico do Hospital Delnor, em Illinois.

“Tem mais tiamina, B12 e ferro do que a carne”, diz Audra. “A adição de leg-hemoglobina de soja aumenta a quantidade de ferro heme no Impossible Burger, tornando-o um destaque entre as fontes de proteína vegetal. O ferro normalmente encontrado nas plantas é o ferro não-heme, que não é tão facilmente absorvido pelo organismo”, diz ela.

A quantidade de fibra é outro plus. Os hambúrgueres de carne não contêm fibra. O Impossible Burger oferece 3 gramas, ou cerca de 11% da quantidade diária recomendada. O que pode dar a sensação de mais saciedade apesar de conter menos proteína, explica Audra.

A conclusão

Se você quiser diminuir o consumo de alimentos de origem animal, o Impossible Burger tem alguns atributos positivos. Mas não é necessariamente mais saudável do que um hambúrguer de carne bovina. Isso porque possui mais gordura saturada e menos proteína. Também é altamente processado, o que significa que não é necessariamente um alimento saudável. “Mas isso também não significa que não seja saudável”, diz Audra.

“Se você está procurando um substituto para as proteínas animais em sua dieta ou quer adotar a #segundasemcarne , este hambúrguer vegano pode ser o primeiro passo”, diz ela. “Embora tenha menos proteína que carne, como fonte de proteína vegetal, é uma boa escolha. Ele também tem fibras e nutrientes como a vitamina B12 e ferro”. Você também pode optar por simplesmente combiná-lo com um ingrediente altamente proteico, como o homus.

Agora se você que maneirar nos carboidratos, tenha em mente que um Impossible Burger pode ser prejudicial, diz Wilson. “Carboidratos são importantes para os corredores, então o consumo a mais pode ajudar a atingir objetivos para o treino. Mas quem tenta perder peso pode encontrar uma proteína mais benéfica com fontes de proteína animal.”

Fonte: IG Delas
Continue lendo

Mulher

Ter sobrancelhas descoloridas é nova tendência de beleza; veja como usar

Publicado

As sobrancelhas passaram por uma verdadeira revolução nos últimos anos e mesmo com ideias “ousadas”  que viralizaram por aí, a tendência se manteve em um visual que apostava em deixar os fios em evidência – de forma mais natural ou não – para dar mais destaque ao rosto. Agora, porém, a alternativa que está bombando é exatamente o contrário: as sobrancelhas descoloridas. 

Kristen Stewart
Reprodução/Instagram/beau_nelson

Uma das tendências de beleza que está dominando as suas são as sobrancelhas descoloridas em um tom de loiro mais claro

Enquanto manter a tonalidade natural nos fios traz mais harmonia ao rosto, as sobrancelhas descoloridas  chamam atenção à sua própria maneira. Isso porque elas “desaparecem” em contraste com o cabelo e a pele — ainda mais para as mulheres brancas, como é o caso da atriz norte-americana Kristen Stewart. 

Ainda assim, a tendência está fazendo cada vez mais sucesso. Segundo Raphaella Bahia,  que é micropigmentadora e sócia da FR Microcenter, a ideia saiu dos desfiles de moda e está indo para as ruas. “Esta técnica de beleza já é muito usada nas passarelas. Os profissionais ‘apagam’ os fios da sobrancelha para destacar as produções”, explica. 

Veja Também:  Horóscopo do dia: previsões para 16 de junho de 2019

Leia também: Quer corrigir a sobrancelha? 3 técnicas que podem dar errado e como consertar

Como aderir à tendência das sobrancelhas descoloridas?

A especialista afirma que antes de fazer qualquer coisa nas sobrancelhas, é importante estar ciente dos riscos. “Ao descolorir para o loiro é preciso ter muito cuidado com a manipulação do produto para evitar o contato com a pele, o que pode ocasionar em algumas alergias. Além disso, é possível que haja queda dos fios se o processo for feito por diversas vezes.” 

Outra questão está ligada ao tom que você quer no resultado final, já que a base é sempre o tom do seu cabelo. “Geralmente, as pessoas optam por descolorir as sobrancelhas quando platinam o cabelo, por exemplo. Para conquistar um visual harmônico procure sempre deixar os fios da sobrancelha em um tom próximo ou igual ao tom do cabelo”, recomenda

Apesar de parecer tão fácil quanto retocar o loiro com água oxigenada, Raphaella não indica fazer em casa. “O ideal é buscar um profissional para realizar o procedimento devido aos riscos. A região dos olhos é extremamente sensível, então é preciso ter muito cuidado para que o produto não entre em contato com a pele ou até mesmo com os olhos”, finaliza. 

Veja Também:  Mãe exibe barriga dois anos pós-parto: “Você nunca mais vai ter o mesmo corpo “

Fonte: IG Delas
Continue lendo

Links Úteis

Rondonópolis

Policial

Política MT

Entretenimento

Mais Lidas da Semana