conecte-se conosco


Esportes

Colômbia põe pressão no Chile, mas amistoso termina em empate sem gols

Publicado

Lance

Jogadores adversário do Chile e da Colômbia em disputa de bola arrow-options
Reprodução/Twitter

Equipes empatarem em jogo sem gols

Em amistoso disputado na Espanha , a Colômbia foi superior, mas faltou qualidade nas finalizações e empatou sem gols com a seleção do Chile , que apresentou um baixo poder ofensivo.

As duas seleções voltam a campo na terça-feira (15). Enquanto a Colômbia encara a Argélia, o Chile mede forças com a Guiné.

O duelo

A etapa inicial teve o domínio da Colômbia. Presente no campo de ataque, o selecionado Cafetero impôs o seu ritmo e chegou com freqüência ao gol defendido por Claudio Bravo. Apesar do volume, a chance mais clara veio na cabeçada de Morelos, que foi defendido pelo arqueiro.

Tímido quando tinha a posse de bola, o Chile não apresentava praticamente nada no campo ofensivo e pouco deu trabalho aos zagueiros adversários.

Leia também: Colômbia, Peru e Equador devem apresentar candidatura tripla pela Copa de 2030

A segunda etapa teve o jogo mais truncado e muita polêmica, característica da América do Sul. Logo aos 4 minutos, Cuadrado foi derrubado na área e pediu pênalti. A arbitragem não marcou e o banco colombiano ficou revoltado. O resultado disso foi o técnico Carlos Queiroz expulso.

Veja Também:  Inter e Santos não saem do 0 a 0 e empate desagrada torcedores

Mesmo com toda a tensão dentro de campo, a Colômbia não conseguia atacar o arco chileno, que por sua vez continuava com claras dificuldades de incomodar os cafeteros.

Fonte: IG Esportes
publicidade

Esportes

Carille aceita proposta de time árabe e pode deixar Corinthians, diz jornalista

Publicado

Fábio Carille pode deixar o Corinthians arrow-options
Divulgação / Agência Corinthians

Fábio Carille pode deixar o Corinthians

Bastante contestado por torcedores, dirigentes e imprensa, o técnico Fábio Carille está pressionado no Corinthians . O time terminou a última rodada no G4 do Brasileirão, mas o futebol pobre e defensivo vem causando desconforto dentro do clube.

Leia também: Técnico português pode assumir o Corinthians em 2020, afirma jornal

Diante dessa insatisfação, Carille pode estar de saída do clube alvinegro. E, segundo informações do jornalista Mohammed Alnmri, bastante influente no Oriente Médio, o treinador já teria aceitado a proposta para trabalhar no  Al-Ahli , da Arábia Saudita.

Leia também: Fábio Carille e sua estratégia de jogo no Corinthians: não jogar

Ainda de acordo com o texto publicado por Mohammed no Twitter, a contratação do comandante só não foi anunciada porque o clube ainda negocia com outros treinadores. Mas Carille já deu o seu “sim” para fechar negócio.

O argentino Ramon Diaz e o suíço Christian Gross também estão negociando com o Al-Ahli.

Veja Também:  Bottas vence GP do Japão e garante título para Mercedes

Vem gringo por aí?

Se Fábio Carille realmente sair, o Corinthians já tem um nome preferido para assumir o time. De acordo com informações do jornal A Bola , o nome do português Leonardo Jardim ganha força para treinar a equipe em 2020.

Jardim, de 45 anos, está atualmente no comando do Monaco, onde também está com risco de ser demitido, já que o time está apenas na 16ª posição no Campeonato Francês – duas vitórias, três empates e quatro derrotas. Ele tem contrato até 30 de junho de 2021.

Leia também: No Brasileirão, Corinthians finaliza mais apenas do que CSA e Botafogo

Segundo o jornal, o nome do português surgiu nos bastidores do Corinthians através do empresário Fernando Garcia. O agente tem uma relação próxima com o italiano Federico Pastorello, que mora no Principado e trabalha como um dos procuradores de Leonardo Jardim.

O Corinthians espera por uma eventual demissão do treinador português para, em seguida, abrir negociações. Além de Leonardo Jardim, o nome de Sylvinho, que foi demitido do Lyon, também aparece como opção para vaga de Carille .

Veja Também:  Flamengo alcança feito similar a de 2009, ano do último título brasileiro

Fonte: IG Esportes
Continue lendo

Esportes

Primeiro treinador robô do mundo já existe e assinou com time de basquete

Publicado

Treinador robô vai trabalhar no Parma Basket, da Rússia arrow-options
Divulgação

Treinador robô vai trabalhar no Parma Basket, da Rússia

O Parma Basket , time de basquete profissional da Rússia, resolveu inovar no esporte. Em parceria com a empresa Promobot, eles criaram um treinador robô .

Leia também: Fórmula 1 pode ter GP em estádio da NFL a partir da temporada 2021

O robô Promobot se tornará um treinador analítico do time, de acordo com um contrato assinado pelos representantes de ambos os lados no último dia 10 de outubro.

Os robôs são usados ​​como consultores, guias, administradores e concierges, substituindo ou dando suporte a funcionários “vivos”. Eles são capazes de reconhecer rostos e fala, responder perguntas, trabalhar com documentos e se conectar a serviços de terceiros.

Os deveres do treinador robô incluirão a coleta e análise de dados durante os jogos. Com a ajuda de redes neurais, o Promobot processará indicadores estatísticos dos jogadores, calculará as melhores combinações de jogadores de basquete na quadra e fornecerá isso ao treinador. O técnico estará presente em todos os jogos em casa do Parma.

Veja Também:  Bottas vence GP do Japão e garante título para Mercedes

Sergey Boguslavsky, Presidente do Parma Basket, disse que a novidade é algo sem precedentes. “Nada como isso aconteceu antes. Assinamos um contrato com o primeiro técnico de robôs do mundo. Estou certo de que nosso novo assistente tornará os jogos do Parma ainda mais inteligentes e mais bem-sucedidos”.

O primeiro do mundo

Treinador robô vai trabalhar no Parma Basket%2C da Rússia arrow-options
Divulgação

Treinador robô vai trabalhar no Parma Basket, da Rússia

É a primeira vez na história dos esportes que um robô se torna um participante pleno do jogo, junto com treinadores, juízes e jogadores. Em 2016, os engenheiros japoneses introduziram um robô com quem uma pessoa pode treinar em um jogo de tênis de mesa, mas a posição de analista é ocupada por um robô pela primeira vez.

“Os robôs de serviço removem parte das tarefas rotineiras do humano, liberando tempo para coisas mais importantes. Portanto, nossos robôs já estão trabalhando como consultores, guias, concierges – em todas essas profissões, as pessoas gastam desnecessariamente sua energia fazendo as mesmas tarefas”, disse Oleg Kivokurtsev, diretor de desenvolvimento da Promobot.

Veja Também:  Incêndio atinge galpão da Independente Tricolor, em São Paulo

“O treinador do time também gasta seus recursos e atenção na análise geral de estatísticas, lembrando de combinações de jogadores e outras tarefas “rotineiras” durante o jogo. O Promobot vai executar essa função rapidamente e de forma precisa, dando ao treinador uma análise já pronta”, completou.

E chegará ao Brasil?

Essa também pode ser uma realidade no Brasi, já que esse mesmo modelo de robô já está por aqui através da parceira da Promobot , a Umbô. 

A empresa Promobot foi fundada em 2015 e, atualmente, é a maior fabricante de robôs de serviço autônomo no norte e leste da Europa. Os Promobots trabalham em 35 países como administradores, promotores, consultores, guias e concierges, substituindo ou apoiando funcionários “vivos”.

Os robôs Promobot podem ser encontrados no metrô de Moscou, no Dubai Mall, no aeroporto de Baltimore, nas lojas da IKEA e nos escritórios da Vodafone, por exemplo.

Fonte: IG Esportes
Continue lendo

Esportes

“Kardashians do surfe” são criticadas por fotos sensuais; conheça as irmãs

Publicado

As irmãs Coffey%2C conhecidas na Austrália como as Kardashians do surfe arrow-options
Instagram / Facebook / Arquivo pessoal

As irmãs Coffey, conhecidas na Austrália como as Kardashians do surfe

A família Coffey é conhecida na Austrália por ser totalmente ligada ao mundo do esporte, já que as quatro irmãs – Ruby-Lee, Bonnie-Lou, Ellie-Jean e Holly-Daze – são surfistas. Até por isso, elas são conhecidas como as Kardashians do surfe.

Leia também: Surfista brasileiro sofre racismo por ter filha branca: “Não estou raptando ela”

De todas, Ellie e Holly disputam o WQS, divisão de acesso à elite do surfe feminino profissional. As outras duas ainda buscam se posicionar melhor na modalidade.

As irmãs não se preocupam em serem chamadas de  Kardashians do surfe . “Obviamente conseguimos entender porque somos comparadas. Tem toda essa história por conta da união com a família. Mas claramente nós somos talentosas e não absurdamente ricas”, disse Ellie-Jean Coffey ao jornal australiano Herald Sun .

As irmãs Coffey%2C conhecidas na Austrália como as Kardashians do surfe arrow-options
Instagram / Facebook / Arquivo pessoal

As irmãs Coffey, conhecidas na Austrália como as Kardashians do surfe

“No final do dia, eles são uma forte e grande família… Diga o que você gosta sobre os Kardashians, eles podem não ser muito talentosos, mas no final do dia eles são uma família unida. Nós somos mais como os Kardashians nesse sentido do que qualquer outra coisa”, acrescentou.

Veja Também:  São Paulo vence clássico contra o Corinthians e cola no G-4

Leia também: Gabriel Medina tem vídeo íntimo com duas garotas vazado na internet; assista

As irmãs Coffey%2C conhecidas na Austrália como as Kardashians do surfe arrow-options
Instagram / Facebook / Arquivo pessoal

As irmãs Coffey, conhecidas na Austrália como as Kardashians do surfe

Depois que a mãe delas sofreu um acidente, o pai Jason decidiu que precisavam de uma mudança. Os Coffeys saíram de Sidney e, durante dez anos, viveram em uma caravana nômade pela Austrália. Enquanto isso, as crianças estudavam por conta própria. Há cerca de nove anos, se instalaram em Gold Coast, parte leste do país.

As irmãs Coffey%2C conhecidas na Austrália como as Kardashians do surfe arrow-options
Instagram / Facebook / Arquivo pessoal

As irmãs Coffey, conhecidas na Austrália como as Kardashians do surfe

Apesar da fama e dos holofotes na internet, as australianas focam no surfe. “Nós amamos viajar o mundo e estamos bem ativas nas mídias sociais, mas o que realmente queremos é nos concentrar no QS para nos tornarmos profissionais do circuito mundial”, disse Ellie-Jean.

Mas as fotos sensuais que publicam nas redes sociais vêm causando polêmica. Alguns críticos dizem que elas não deveriam postar tantas fotos de biquínis e se preocupar apenas no esporte em alto nível. 

As irmãs Coffey%2C conhecidas na Austrália como as Kardashians do surfe arrow-options
Instagram / Facebook / Arquivo pessoal

As irmãs Coffey, conhecidas na Austrália como as Kardashians do surfe

“Nós realmente não nos importamos com a opinião dessas pessoas, apenas fazemos e estamos bem com isso”, disse Holly-Daze ao Daily Mail. “Se você não gosta, não olhe. Tantas garotas e homens fazem isso também”, finalizou uma das Kardashians do surfe .

As irmãs Coffey%2C conhecidas na Austrália como as Kardashians do surfe arrow-options
Instagram / Facebook / Arquivo pessoal

As irmãs Coffey, conhecidas na Austrália como as Kardashians do surfe


As irmãs Coffey%2C conhecidas na Austrália como as Kardashians do surfe arrow-options
Instagram / Facebook / Arquivo pessoal

As irmãs Coffey, conhecidas na Austrália como as Kardashians do surfe


As irmãs Coffey%2C conhecidas na Austrália como as Kardashians do surfe arrow-options
Instagram / Facebook / Arquivo pessoal

As irmãs Coffey, conhecidas na Austrália como as Kardashians do surfe


As irmãs Coffey%2C conhecidas na Austrália como as Kardashians do surfe arrow-options
Instagram / Facebook / Arquivo pessoal

As irmãs Coffey, conhecidas na Austrália como as Kardashians do surfe


As irmãs Coffey%2C conhecidas na Austrália como as Kardashians do surfe arrow-options
Instagram / Facebook / Arquivo pessoal

As irmãs Coffey, conhecidas na Austrália como as Kardashians do surfe


Fonte: IG Esportes
Continue lendo

Links Úteis

Rondonópolis

Policial

Política MT

Entretenimento

Mais Lidas da Semana