conecte-se conosco


Política Nacional

Em vídeo no Twitter, ministro Abraham Weintraub ataca a rede Globo: “Já era”

Publicado

source

O ministro da educação Abraham Weintraub está ativo no Twitter no feriado desta sexta-feira (15). Entre as postagens do dia ,  Weintraub publicou um vídeo onde afirma “Rede Globo já era”. 

Ministro da Educação diz que Lula é “admirador confesso de Hitler”

“A Globo acabou de chegar, chegou atrasada . Mais perdida que cachorro em dia de mudança. Filma lá, filma lá”, afirmou o ministro, apontando para uma coletiva de imprensa que estava sendo concedida pelo ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. 

Veja o vídeo:


Também no Twitter, o ministro da educação divulgou imagem de uma reunião com a presença de Lorenzoni para “discutir projetos sociais”. Na postagem, Weintraub chama a proclamação da república de “primeiro golpe de estado no Brasil”.

Veja Também:  Marcelo Odebrecht diz que Lula pediu estrada, mas empresa quis porto em Cuba


A rede social também foi utilizado para questionar as comemorações de feriado desta sexta-feira que marca o início da República no País , proclamada há 130 anos. “O que diabos estamos comemorando hoje?”, indagou.


Mirem-se no exemplo

Com várias publicações sobre o tema, o ministro ainda fez uma publicação se dirigindo às feministas .

Vazamento da prova do Enem “aparentemente” foi em Pernambuco, diz ministro

“Para as feministas refletirem: o Império teve seus dois principais atos assinados por mulheres educadas, inteligentes e HONESTAS! Elas nos governaram bem antes de Dilma. A Lei Áurea e Nossa Independência foram assinadas respectivamente pela Princesa Isabel e por Dona Leopoldina”, escreveu na rede social.

Veja Também:  “Todo mundo nu e se matando”, diz Maia sobre briga no PSL




Fonte: IG Política
publicidade

Política Nacional

Bolsonaro passa por exames e retira lesões no rosto, orelha, tórax e antebraço

Publicado

source
Bolsonaro arrow-options
Marcos Corrêa/PR

Bolsonaro retirou lesões no rosto, orelha, tórax e antebraço

O presidente Jair Bolsonaro retirou lesões no rosto e na orelha e realizou uma cauterização de sinais no tórax e no antebraço. A informação foi divulgada nesta quinta-feira (12) pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência (Secom), um dia após Bolsonaro passar por uma consulta no Hospital da Força Aérea de Brasília (HFAB) e revelar que é investigada a possibilidade de um câncer de pele . De acordo com a Secom, foi uma reavaliação de um atendimento realizado há seis meses e o material coletado foi enviado para análise laboratorial.

A nota afirma que a orientação médica recebida por Bolsonaro é de realizar uma avaliação semestral “em face do excesso de exposição solar prévia”, mas não cita o possível câncer de pele. Uma das razões citadas pelo presidente para a suspeita de câncer foi sua pele clara . Inicialmente, a Secom informou, na tarde de ontem, que Bolsonaro passou por uma “consulta de rotina já programada” e que sua apresentou “boas condições de saúde, sem ressalvas”. Depois, após Bolsonaro citar a possibilidade de câncer, outra nota foi divulgada, ressaltando que não há “qualquer indicativo de câncer de pele”. Essa é a terceira nota sobre a ida do presidente ao HFAB.

Veja Também:  “Todo mundo nu e se matando”, diz Maia sobre briga no PSL

A consulta só começou a ser esclarecida pelo próprio presidente: “Eu tenho pele clara, pesquei muita na minha vida, gosto de muita atividade. Então a possibilidade de câncer de pele existe”, relatou Bolsonaro a jornalistas, ao chegar no Palácio da Alvorada.

Leia também: “Sou contra drogas e acho sua gestão uma droga”, diz deputado a Weintraub

Depois, Bolsonaro disse ao jornal O Globo  que está bem e que o procedimento hoje foi apenas para controle das manchas. Segundo ele, há três meses foi realizada uma biópsia que não indicou a presença de lesões cancerosas.

“Eu estou bem, estou bem. Foi um exame de controle da mancha. Há três meses, eu fiz uma biopsia e não deu nada. É apenas rotina”, disse o presidente.

Na manhã desta quinta-feira, ao deixar o Palácio da Alvorada, Bolsonaro ironizou a situação e disse que não poderia conversar com jornalista: “Pessoal, como estou com câncer não vou poder atender vocês, tá ok?”, questionou.

Bolsonaro embarcou para Palmas (TO) nesta tarde e de lá seguirá para o Rio de Janeiro. Na quarta, estava programada uma viagem para Salvador (BA), mas ela foi cancelada, segundo o presidente, por “questão de estafa”.

Veja Também:  Marcelo Odebrecht diz que Lula pediu estrada, mas empresa quis porto em Cuba

Leia também: Nomeação do presidente da Fundação Palmares é suspensa pelo governo

Confira a nota da Secom na íntegra:

“O presidente Jair Bolsonaro esteve nessa quarta-feira, 11, em Brasília, no Hospital de Força Aérea de Brasília, em consulta médica dermatológica previamente agendada, com o objetivo de reavaliação de atendimento feito seis meses atrás. Foram realizados alguns procedimentos como retirada de lesão verrucosa na face e na orelha, além de crioterapia em lesões no tórax e no antebraço, provocadas pelo excesso de exposição solar. O material segue para análise laboratorial, como é de rotina. Convém, segundo orientação do especialista, fazer avaliação semestral em face do excesso de exposição solar prévia, o que já está sendo seguido.

O presidente Jair Bolsonaro cumpre normalmente as agendas previstas, entre elas, as viagens ao Tocantins e ao Rio de Janeiro no dia de hoje.”

Fonte: IG Política
Continue lendo

Política Nacional

“Sou contra drogas e acho sua gestão uma droga”, diz deputado a Weintraub

Publicado

source
homem de terno falando em microfone arrow-options
TV CAMARA / REPRODUCAO

Deputado disse que Weintraub dissemina ódio

O deputado federal Idilvan Alencar (PDT-CE), ex-secretário de Educação do Ceará, foi um dos políticos a falar com o ministro da Educação , Abraham Weintraub, durante a Comissão da Educação realizada na quarta-feira (12). Em fala polêmica, ele criticou ações do representante da pasta.

“Revolução de educação? As pessoas têm que usar de bom senso, de humildade, de autocrítica. Porque ninguém imagina isso. Que o senhor está fazendo uma revolução na educação. Nem uma pessoa altamente drogada vai imaginar essa loucura que o senhor disse”, afirmou o deputado .

Leia também: “Traficantes encontram refúgios nas universidades”, diz Weintraub na Câmara

Rapidamente, o trecho de pouco mais de um minuto em que o deputado diz para Weintraub “pegar o beco” viralizou nas redes sociais. Idilvan falou ainda que o ministro tem função meramente ideológica e que criou um twitter só para disseminar ódio nas redes.

Em resposta ao deputado, Abraham afirmou que o Twitter dele é pessoal e que não conhecia o linguajar utilizado pelo deputado. “Acho que foi grosseira a sua colocação, humildade, bom senso, falou aqui “pegar o beco”, eu não conheço esse linguajar, não frequento”, disse.

Veja Também:  Moro desiste de mudanças no pacote anticrime no Senado

Veja fala completa do deputado:


Fonte: IG Política
Continue lendo

Política Nacional

Senado aprova fim da prisão disciplinar para policiais militares e bombeiros

Publicado

source

O Plenário do Senado aprovou por acordo, na noite desta quarta-feira (11), o projeto de lei que extingue a prisão disciplinar para policiais militares e bombeiros. O projeto aprovado, que segue para sanção presidencial, altera regras estabelecidas em um decreto-lei da época da ditadura militar.

Leia também: Senado aprova pacote anticrime e projeto vai para sanção presidencial

A prisão disciplinar é prevista no Regulamento Disciplinar do Exército e deveria ser seguida também pelos PMs e bombeiros segundo o decreto-lei 667, de 1969. Além de acabar com os Regulamentos Disciplinares à semelhança das Forças Armadas, o projeto que teve origem na Câmara dos Deputados também extingue esse tipo de prisão.

Na avaliação do relator do texto, o senador Acir Gurgacz (PDT-RO), a privação de liberdade é, no ordenamento legal e na cultura jurídica, uma medida repressiva aplicada a crimes graves. “Especialmente no que se refere aos policiais militares e aos bombeiros militares, a pena disciplinar privativa de liberdade acaba por gerar prejuízos imediatos não somente à liberdade daquele agente público, mas também à formação dos valores de uso moderado da força e respeito aos direitos fundamentais dos cidadãos com os quais ele entra em contato no seu dia a dia”, escreveu o senador em seu voto.

Veja Também:  Dias após Paraisópolis, Eduardo Bolsonaro replica mensagem ironizando baile funk

Os autores do projeto , deputado Subtenente Gonzaga (PDT-MG) e o então deputado Jorginho Mello (PL-SC), atualmente senador, classificaram as prisões administrativas como “flagrantemente inconstitucionais” e “desumanas e humilhantes” na justificativa original da matéria, apresentada na Câmara em 2015 e aprovada pela casa no ano passado.

O projeto foi incluído na pauta a pedido do senador Alessandro Vieira (Cidadania –SE), entre os mais de 20 analisados na noite desta quarta. Segundo o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), a sessão do plenário desta noite foi a última de votações do ano. Os congressistas deverão se reunir ainda na próxima terça-feira para votar o Orçamento da União para o ano de 2020.

Leia também: Pedido de auditoria de gastos de Bolsonaro está parado há dois meses

Os estados e o Distrito Federal terão um ano, a partir da sanção da lei, para implementar as mudanças. O Código de Ética e Disciplina deverá ser aprovado por lei estadual ou federal disciplinando, especificando e classificando as transgressões dos PMs e bombeiros, além de estabelecer as sanções disciplinares que deverão observar, entre outros critérios, a dignidade da pessoa humana, a presunção de inocência e a razoabilidade e proporcionalidade.

Veja Também:  Moro desiste de mudanças no pacote anticrime no Senado

Fonte: IG Política
Continue lendo

Links Úteis

Rondonópolis

Policial

Política MT

Entretenimento

Mais Lidas da Semana