conecte-se conosco


Mulher

Evolução astrológica: em qual nível do seu signo você está? Faça o teste

Publicado

source

Você sabia que os signos possuem níveis evolutivos? Quem explica sobre esse assunto é Marcelo Dalla, astrólogo que comanda a coluna  Previsões e Astros e o horóscopo do dia do iG . Segundo ele, são três níveis, sendo o primeiro mais básico, o segundo mediano e o terceiro mais elevado.  

Leia também: Hoje é dia de Lua Cheia! Veja como isso vai afetar seu signo e ascendente 

mandala roxa com tons de rosa e azul arrow-options
Marcelo Dalla

Segundo astrólogo, os níveis evolutivos servem como uma reflexão sobre o momento em que você está

“Os níveis evolutivos dependem muito do nível de consciência da pessoa. Por causa disso, se torna muito importante buscar a voz do conhecimento, porque só assim potencializamos as qualidades dos signos  “, afirma o astrólogo.

“Ao saber em qual nível você está, é importante ler e refletir sobre ele”, indica Dalla. Lembre-se que os níveis não são determinantes, pois é possível transitar entre eles mais de uma vez. 

Leia também: Como ler mapa astral? Entenda o que os astros dizem sobre a sua personalidade

Veja Também:  Açafrão traz benefícios à saúde e ainda ajuda na perda de peso; veja como usá-lo

Quer saber em qual nível evolutivo você está? Selecione o seu signo nos links abaixo, faça o teste e descubra! O teste se baseia nas principais características dos níveis e basta selecionar aquela que você mais se identifica em cada uma das etapas para chegar ao resultado. 

  1. Áries
  2. Touro
  3. Gêmeos
  4. Câncer
  5. Leão
  6. Virgem
  7. Libra
  8. Escorpião
  9. Sagitário
  10. Capricórnio
  11. Aquário 
  12. Peixes

Níveis evolutivos de Áries

Níveis evolutivos de Touro

Níveis evolutivos de Gêmeos

Níveis evolutivos de Câncer

Níveis evolutivos de Leão

Níveis evolutivos de Virgem

Níveis evolutivos de Libra

Níveis evolutivos de Escorpião

Níveis evolutivos de Sagitário

Níveis evolutivos de Capricórnio 

Níveis evolutivos de Aquário

Níveis evolutivos de Peixes

Fonte: IG Delas
publicidade

Mulher

4 ideias para inovar nos embrulhos de Natal e surpreender com os presentes

Publicado

source

Nesta época do ano, além de decorar a casa, muita gente aproveita para presentear os amigos e familiares. Sabemos que, na verdade, o que importante é o que está dentro do embrulho, mas caprichar nas embalagens de presentes e nos itens que o compõem mostra que você se dedicou de forma especial para agradar a pessoa que irá receber o mimo.

Leia também: 5 dicas baratas de decoração de Natal para você adotar em casa e deixá-la linda

presentes de Natal arrow-options
shutterstock

O Natal já está chegando, então que tal aproveitar o momento para ver ideias criativas de embrulhos de presentes?

Segundo o relatório de Fim de Ano do Pinterest 2019, a procura por vídeos na plataforma sobre como embrulhar presentes tiveram uma alta de 80%. Para inspirar, selecionamos quatro ideias criativas. Confira!

1. Dobra de tecido

Dobra de tecido arrow-options
Reprodução/Pinterest

Imagem do Pinterest mostra como fazer uma dobra de tecido

Na imagem, você confere um passo a passo de como fazer uma dobra de tecido funcional e prática. O processo, como podemos perceber, é simples e, ao mesmo tempo, fica elegante. O resultado, com certeza, vai surpreender a pessoa que irá receber o presente.

Veja Também:  Horóscopo do dia: previsões para 5 de dezembro de 2019

2. Laço simples

O laço já é tradição nas embalagens de presente, inclusive no Natal . No entanto, muita gente ainda encontra dificuldade para fazer um que fique bonito. No vídeo acima, você aprende, em poucos segundos, como criar um laço simples que vai deixar a embalagem ainda mais encantadora.

Leia também: Como embrulhar presentes: dicas para um Natal sem estresse

3. Laço lateral

O laço lateral também fica elegante e é super fácil de fazer. Basta seguir o passo a passo do vídeo e pronto!

Leia também: Cinco maneiras criativas de entregar o presente de Natal

4. Tecido pintado e amarração

Com um tecido branco, é possível criar desenhos personalizados e únicos nos presentes . No vídeo acima, a ideia é fazer bolinhas coloridas. No entanto, você pode apostar em outras estampas também. Depois de fazer a própria arte, você faz o embrulho. No caso do livro, o resultado fica delicado e promete surpreender quem for recebê-lo. 

Fonte: IG Delas
Continue lendo

Mulher

Ninfoplastia: Conheça como e qual é a cirurgia plástica íntima para as mulheres

Publicado

source

Os pequenos lábios têm por função proteger a vagina das mulheres contra o ataque de fungos e outras infecções. No entanto, há casos em que, com o tempo, essa região do corpo feminino acaba ganhando volume e gera desconforto para algumas mulheres.  Isso ocorre devido a influência hormonal, ou fatores genéticos. 

As alterações na região da vagina podem ficar visíveis nos pequenos, nos grandes lábios vaginais e na região do púbis, também conhecido como Monte de Vênus, decorrentes de gravidez e também por conta de um perfil de vida mais sedentário, obesidade ou lipodistrofia (gordura localizada). Daí que, muitas vezes, as mulheres se veem constrangidas tanto na prática sexual como também no dia a dia, no uso de roupas mais justas e de trajes de banho, por exemplo.

Para corrigir esse problema muitas mulheres procuram o consultório do cirurgião plástico para se submeterem à ninfoplastia, um procedimento estético que é indicado para as pacientes que apresentam hipertrofia (aumento do tamanho) dos pequenos lábios vaginais. 

A cirurgia tem como objetivo a redução dos pequenos lábios devolvendo-lhes ao tamanho normal, porém, sem reduzi-los de forma exagerada. 

Veja Também:  Quer agradar com os presentes de Natal? Aposte em embalagens desleixadas

Quando o acúmulo de gordura nessa região do corpo é muito grande, as mulheres têm como alternativa fazer procedimentos associados, como uma lipoaspiração nos lábios vaginais e no púbis. 

Quando existe atrofia nos grandes lábios, aí o procedimento é ao contrário. Pode ser feita a lipoenxertia, que consiste na retirada de gordura de outra parte do corpo (como abdômen ou flancos) e colocação nos grandes lábios ou púbis com o objetivo de deixar com uma anatomia normal e também em alguns casos rejuvenescer essa região. 

O resultado definitivo normalmente pode ser observado seis meses após a  cirurgia seguindo a evolução natural do processo de cicatrização.

Procedimento e pós-operatório

A cirurgia intima normalmente é realizada com anestesia local ou peridural e sedação, enquanto a cirurgia demora em torno de uma a duas horas. A internação é de caráter ambulatorial, ou seja, com a paciente recebendo alta entre seis e doze horas após o procedimento.

Se a cirurgia não toma muito tempo, o pós-operatório pode ser muito mais tranquilo ainda, desde que obedecidas as recomendações médicas. A redução dos pequenos lábios vaginais não costuma ser dolorosa e, quando há algum desconforto, são prescritos apenas analgésicos comuns para o controle da dor.

Veja Também:  Açafrão traz benefícios à saúde e ainda ajuda na perda de peso; veja como usá-lo

Durante o processo pós-cirúrgico, a paciente pode apresentar um edema (inchaço) na região, mas ele tende regredir 21 dias após a intervenção. Também pode ocorrer equimose (roxos) no local, mas este também regride num prazo de 14 dias. 

Se a paciente sair da linha em relação às recomendações do cirurgião plástico, a região pode sofrer com hematomas, infecção e deiscência (abertura de pontos).

Na cama

Feita a cirurgia intima, as relações sexuais devem ser evitadas por, no mínimo, 30 dias após a cirurgia. A parte boa é que não há necessidade de retirar pontos, já que a sutura é realizada com fios absorvíveis (os pontos caem sozinhos).

A sensibilidade dos lábios vaginais pode ser alterada transitoriamente em função da evolução do processo de cicatrização. Já a  sensibilidade do clitóris normalmente não é afetada, visto que, não há manipulação desta estrutura durante essa cirurgia.

Leia também:

Cirurgia plástica pode ser solução para gordura acumulada após emagrecimento

Fonte: IG Delas
Continue lendo

Mulher

Como fazer a criança deixar a chupeta? Especialista ensina 5 dicas

Publicado

source

Para muitas crianças, a chupeta é um acessório que tranquiliza e contribui na hora do sono. Apesar de ajudar em alguns aspectos, as consequências do hábito não são nem um pouco positivas. Segundo a fonoaudióloga Ana Lúcia Duran, ele pode prejudicar o desenvolvimento das estruturas da face e da fala.

bebê com chupeta arrow-options
shutterstock

Tirar a chupeta antes dos três anos é fundamental para que o hábito não atrapalhe o desenvolvimento da criança

Leia também: Chupeta x dedo: o que os especialistas dizem

A especialista explica que o ideal é suspender o uso da chupeta e da mamadeira a partir do um ano e meio até os três anos , quando o acessório passa a ser muito prejudicial.

Nem sempre é fácil fazer isso, já que a tarefa exige paciência e cuidado, afinal, a criança está apegada ao acessório. Para ajudar os pais na missão de fazer a criança deixar a chupeta , a fonoaudióloga ensina cinco dias simples, mas muito importantes. Confira:

Como ajudar meu filho a deixar a chupeta? 

1. Diminua o tempo de uso aos poucos

Ana Lúcia fala que o melhor a fazer é diminuir o tempo de uso da chupeta aos poucos. Assim, o processo será menos traumático para as crianças . “Uma vez que eles se acostumaram com os bicos para se acalmarem quando eram bebês, é importante que se sintam protegidos e não sintam esse momento como algo ruim e que desencadeie insegurança e sentimento de abandono”, comenta. 

Veja Também:  Mulher precisa retirar implante de silicone do bumbum após desastre em plástica

2. Tire a chupeta quando pegarem no sono

Assim que a criança adormecer, os pais devem retirar a chupeta da boca. A especialista explica que isso ajuda os pequenos não se sentirem tão dependentes do acessório.

3. Ensine a tirar a chupeta para falar

Ensine ao seu filho que para ele falar é preciso tirar a chupeta e deixar a boca livre. “No momento em que ainda estão desenvolvendo a fala, eles sentem necessidade de serem entendidos, então vale explicar que os adultos só compreendem as frases quando são ditas livres dos bicos de chupetas e mamadeiras na boca”, ensina a fonoaudióloga.

4. Troque o foco

Construa um ambiente em que os pequenos tenham outras distrações e estímulos, como brincar de um jogo novo e desafiador. Isso os ajuda a aprender sobre novas formas de lidar com as situações sem precisar recorrer aos bicos quando se deparam com uma frustração.

Leia também: Ajude seu filho a parar de chupar o dedo

5. Aposte no paladar

Use o paladar como um aliado para a criança deixar a chupeta . Ana Lúcia comenta que como ainda estão construindo o paladar, vale usar a tática do ‘gosto ruim’. Para isso, a especialista sugere lambuzar o bico da chupeta com algo que a criança não goste de comer.

Veja Também:  Cientistas desenvolvem pílula anticoncepcional mensal

Fonte: IG Delas
Continue lendo

Links Úteis

Rondonópolis

Policial

Política MT

Entretenimento

Mais Lidas da Semana