conecte-se conosco


Mulher

Não é dieta nem exercício, mas ajuda a emagrecer: conheça o mindful eating

Publicado

source

Mindful eating – alimentação consciente, em português – é um padrão alimentar que pode ser grande aliado na jornada para emagrecer a tempo de aproveitar o verão. Ao contrário do que muitas pessoas pensam, essa estratégia não se firma com dieta, e, sim, como um modo de alcançar seus objetivos por meio da mente.

Leia também: Dieta mediterrânea emagrece sem muita restrição e libera vinho; veja como adotar

mindful eating arrow-options
shutterstock

O mindful eating significa “alimentação consciente” e é mais uma estratégia alimentar eficaz para perder peso

Gabriela Cilla, nutricionista clínica, funcional e esportiva da Clínica NutriCilla, diz que mindful eating é um termo em evidência na alimentação por não haver necessidade de se fazer restrições no cardápio, ao contrário de muitas dietas.

“Quando a gente vive em privação, a gente tem uma restrição muito grande, então as pessoas perceberam que elas podem ter um estilo de vida muito saudável e mesmo assim conseguir comer as coisas que elas gostam”, diz Gabriela ao Delas .

Como funciona o mindful eating?

mindful eating arrow-options
shutterstock

Para que o mindful eating funcione do modo adequado, é importante ter os objetivos viáveis e bem definidos

Para a estratégia funcionar bem, é necessário ter as metas e objetivos bem definidos e “saber administrar os sentimentos”. É importante entender que as orientações e planejamentos mudam conforme o tempo que a pessoa tem para alcançar o resultado desejado, ou seja, se sua intenção é emagrecer para aproveitar os dias de mais calor, é preciso estabelecer prioridades.

Gabriela cita um exemplo: “Quer atingir um objetivo rápido e as pessoas do trabalho não colaboram, então [a pessoa] vai ter que saber lidar com isso. Ou sabe lidar com a questão de que, naquele momento, tem algumas pessoas comendo besteiras e, para ela, aquilo realmente vai atrasar, ou ela vai acabar cedendo”, explica.

Veja Também:  Vai para a praia no fim do ano? Não esqueça da caixa térmica

A nutricionista comenta que o organismo reage bem a restrições por um curto período de tempo e, portanto, não há problema em se privar de alguns alimentos para ficar em forma no verão . “Tudo o que é de curto período de tempo a nossa cabeça, nosso ânimo, funcionam muito bem. Tudo o que ultrapasse um mês, um mês e meio, vira uma coisa que é rotina, que é frequência, a gente não consegue lidar muito bem”, exemplifica ela.

“O agora e as escolhas do agora podem interferir nos resultados de amanhã. Para quem quer ter o emagrecimento rápido para o verão, ter isso muito bem resolvido na cabeça acho que é válido”, ressalta.

Além disso, a especialista destaca ser importante ter o acompanhamento profissional adequado, criar um cardápio que seja viável e a realização de atividades físicas, uma vez que isso ajuda a acelerar os resultados.

Leia também: Projeto verão: personal das famosas dá dicas de ouro para turbinar seu treino

Benefícios do mindful eating

mindful eating arrow-options
shutterstock

Gabriela Cilla conta que, entre os benefícios, se destaca o fato de o mindful deixar as pessoas mais leves

Gabriela comenta que o mindful propicia que, ao estabelecer prioridades, a pessoa fique bem com suas próprias escolhas. Por isso, o padrão alimentar trabalha muito a questão da ansiedade, reduz a compulsão e diminui o sentimento de culpa. “A pessoa fica bem mais resolvida, então acredito que esses sejam os maiores benefícios. Saber lidar com as escolhas de uma forma muito mais leve”, declara a nutricionista.

Além disso, por estar diretamente atrelada à mente, implantar essa estratégia no dia a dia ajuda a combater doenças.

“É um fator totalmente preventivo para a questão emocional. Diminui o índice de depressão, se a pessoa está muito bem resolvida, não precisa fazer coisas que são extremistas, então a gente previne uma compulsão, um distúrbio de imagem… A gente reeduca”, enfatiza ela.

Veja Também:  Distúrbio alimentar em crianças: como os pais devem agir?

“[A pessoa] vai sempre buscar opções que são melhores, então, previne doenças crônicas, até mesmo melhora o índice de sedentarismo, porque dá para incluir uma atividade física no plano”, acrescenta.

Como aplicar no cotidiano?

mindful eating arrow-options
shutterstock

A melhor forma de aplicar o método no dia a dia é fazer uma autoanálise e definir metas atingíveis

A prática de colocar o mindful eating na rotina começa quando há uma autoanálise. De acordo com Gabriela, é fundamental que a pessoa aceite a condição que se encontra nesse momento e defina o que é preciso fazer para alcançar a meta que deseja.

“É interessante traçar todo um planejamento real com um médico ou um nutricionista que te acompanha [e definir] metas que são atingíveis. É o primeiro ponto. Porque se as metas não são atingidas a gente se frustra, e a frustração piora tudo”, pontua.

Como o mindful é uma estratégia mental, não é necessário atrelar o padrão a nenhuma dieta, porém, é importante anotar as atividades diárias a serem feitas para ter um “incentivo” no dia a dia. “Mindful é, literalmente, sua cabeça cuida de tudo. A cabeça controla tudo. Você tem que controlar sua cabeça, suas escolhas têm que ser muito bem pensadas e muito bem executadas”, salienta a especialista.

“Se eu como todo dia Mc Donald’s, e eu deixar de comer o Mc Donald’s, isso já vai me ajudar. Já melhorou 50% do que estava no meu dia”, exemplifica. “É ter noção da realidade e, frente a ela, traçar um objetivo que seja atingível”, diz ela.

Leia também: Jovem que “odeia academia” consegue emagrecer 38 kg com exercícios no bambolê

Quem pode fazer o mindful eating?

mindful eating arrow-options
shutterstock

De acordo com a nutricionista, o mindful eating está dentro de todos os seres humanos e deveria ser praticado

Segundo afirma Gabriela Cilla, uma das melhores coisas do mindful eating é que ele não tem nenhuma restrição. Qualquer pessoa pode fazer ou, confirme declara a nutricionista, todos deveriam fazer.

“É que as pessoas não sabem que existe isso, talvez todos devessem praticar. É tentar frente ao caos, achar uma luz”, conta. “O mindful está dentro de todo mundo, a gente só precisa saber explorar e aflorar isso, porque é do ser humano”, finaliza Gabriela.

Fonte: IG Delas
publicidade

Mulher

Maconha pode dar mais vontade de se exercitar e ajudar no pós-treino, diz estudo

Publicado

source

Women's Health

Estudo parece quebrar o esteriótipo de usuários de maconha. De acordo com uma pesquisa publicada no Frontiers in Public Health, as pessoas que fumam maconha são mais propensas a fazer exercícios físicos com mais frequência.

maconha arrow-options
Thinkstock

Compostos da maconha podem inibir a dor e outros podem estimular as atividades físicas

Leia também: Anvisa aprova registro de medicamentos à base de maconha no Brasil

A pesquisa

Os pesquisadores entrevistaram 600 usuários adultos que fumam maconha e vivem em estados dos Estados Unidos onde o uso da planta é legal. São eles: Colorado, Califórnia, Nevada, Oregon e Washington.

As questões eram sobre o uso de cannabis e exercícios. Entre as questão, se ao usar maconha, eles sentiam que seus treinos eram afetados e como achavam que isso influenciava a motivação e a recuperação do exercício.

Leia também: Vibrador inteligente revela que maconha dá orgasmos mais intensos

Resultados

Segundo os resultados, mais de 50% dos usuários de cannabis disseram que a erva os motivam a se exercitar. Cerca de 80% dos entrevistados também afirmaram que fumam antes ou depois de se exercitar. Além disso, 70% relataram que o uso de maconha aumentava seu prazer durante os treinos, enquanto quase 80% sentiam que a erva melhorava sua recuperação pós treino. Porém, apenas cerca de 35% consideraram que ela realmente melhorava seu desempenho nos exercícios.

Veja Também:  HIIT, coaching de bem-estar e mais: 10 tendências fitness para o ano de 2020

Leia também: 7,7% dos brasileiros usaram maconha pelo menos uma vez, diz levantamento

Maconha pode aumentar a vontade de se exercitar?

“Há um estereótipo de que o uso de cannabis leva as pessoas a serem preguiçosas e não ativas fisicamente, mas esses dados sugerem que esse não é o caso”, escreveu a autora sênior Angela Bryan, professora do Departamento de Psicologia e Neurociência e Instituto de Ciência Cognitiva, em uma declaração.

Segundo a coautora do estudo Arielle Gillman, ex-aluna de doutorado na Universidade do Colorado, “há evidências que sugerem que certos canabinoides amortecem a percepção da dor, e também sabemos que os receptores ligados à cannabis no cérebro são muito semelhantes aos receptores que são ativados naturalmente durante a atividade física.”

Leia também: 5 dicas para ter pique e não matar o treino de amanhã

No entanto, os resultados do novo estudo são limitantes por serem autoavaliações de voluntários selecionados e que vivem em estados onde a maconha é legalizada. “Os estados que legalizaram a cannabis também são aqueles notoriamente mais ativos fisicamente”, afirma a co-autora em um comunicado.

Veja Também:  Por que uma foto de biquíni faz influenciadora perder centenas de seguidores?

Fonte: IG Delas
Continue lendo

Mulher

Distúrbio alimentar em crianças: como os pais devem agir?

Publicado

source

Muitas vezes ouço mães, reclamando de filhos que comem muito, e filhos que comem pouco, e ainda de crianças que só comem determinados alimentos em todas as refeições, e outras que se recusam a experimentar qualquer novo alimento que seja oferecido, como resolver tudo isso?

Leia também: Seus filhos brigam muito? Saiba como resolver conflitos entre irmãos

distúrbio alimentar arrow-options
shutterstock

Fechar a boca para recusar algum alimento pode indicar distúrbio alimentar

As causas desses transtornos não são as mesmas então não podem ser tratados da mesma forma. Transtornos alimentares graves como obesidade mórbida, anorexia e bulimia, tem origem psíquica e devem ser tratados por profissionais da área médica e muitas vezes com medicamentos, alem de tratamento de terapia.

Quanto a pequenos problemas de alimentação em certas fases especificas da infância, muita coisa pode ser feita. Na criança que come muito, deve ser observado o seguinte:

  • Baixa auto estima
  • Carência afetiva
  • Insegurança
  • Autopiedade
  • Ausência de controle
  • Vergonha
  • Não aceitação de problemas
  • Desamparo
  • Culpa
  • Alimentação
  • Sedentarismo
  • Fatores genéticos

Não adianta os pais acharem que amam o seu filho o suficiente, e que lhe transmite segurança. Uma coisa é o que você passa para o filho, a outra coisa é o que ele assimila. Fique atento para que o seu filho realmente assimile o que você esta tentando passar.

Veja Também:  Horóscopo do dia: previsões para 3 de dezembro de 2019

Crianças inseguras, com baixa auto estima geralmente não conseguem perceber situações de desconforto que não esteja relacionada a fome, por exemplo, frio, cansaço, calor, tudo é traduzido em fome, e o alimento traz o conforto esperado.

Já crianças que não comem ” nada”, ou comem muito pouco ou somente determinado alimento, são crianças que estão querendo demonstrar controle, querem desafiar os pais naquilo que elas percebem que os afeta, para eles é uma forma de diálogo onde eles estão no controle da situação, onde eles mandam.

compulsão alimentar arrow-options
shutterstock

Deixar de brincar para comer e comer escondido são alguns sintomas de compulsão alimentar

Nos dois casos os pais ficam desesperados tentando encontrar uma solução mágica para resolver o “problema” alimentar do filho, só que a solução mágica não existe, o que existe é paciência, exemplo e regras.

Se a criança não come, ou come demais, cabe aos pais refletirem o que esta causando isso, muitas vezes os pais ja sabem, só não colocaram para fora.

Veja Também:  Distúrbio alimentar em crianças: como os pais devem agir?

Você sabe quando seu filho esta bem e quando não esta, se esta depressivo, ansioso, triste, claro que não vai comer bem ou parar de comer, depende do que a alimentação representa para ele, se for conforto, vai comer muito, se for controle, vai comer pouco.

Converse com o seu filho, procure descobrir o que o esta incomodando, mostre a ele a importância do alimento estar dissociado das emoções, comida não é amor, brigadeiro não é um carinho da mãe, sorvete não é um abraço do pai, comida é alimento para o corpo, amor é alimento para a alma.

Leia também: Pai, mãe e filho: qual o lugar de cada um? Psicanalista explica

Coloque a criança para fazer exercícios, oferece alimentos diferente com apresentações inusitadas, ocupe um pouco do seu tempo demonstrando atenção ao que seu filho come, isso também é uma forma de mostrar a ele que você se importa.  Distúrbios alimentares iniciam-se na infância, melhor se forem tratados na infância também.

Fonte: IG Delas
Continue lendo

Mulher

Qual a lingerie ideal para o seu signo? Astróloga dá todas as dicas

Publicado

source

O que astrologia tem a ver com a lingerie que você escolhe? Tudo! Afinal, o seu signo solar é a sua personalidade e essência, que são influências bem fortes nos seus gostos – e até se você é mais ou menos ousada na hora do sexo, por exemplo.

Leia também: Decoração e astrologia: veja como é a casa ideal para cada signo

De acordo com Gabriele Pêra, designer gráfica, idealizadora e proprietária da marca de lingerie Borogodó, a linguagem da astrologia pode ser percebida nas roupas íntimas com as cores, tipos de tecido, se tem detalhes, como rendas, e até nos modelos. 

Pensando nisso, a astróloga Virgínia Gaia listou como cada um dos 12 signos pode influenciar na hora de comprar uma lingerie! Será que você se identifica com o seu? Confira. 

Áries

mulheres de sutiã vermelho arrow-options
Reprodução/Pinterest

A cor de lingerie que mais combina com o signo de Áries é vermelho

Lingeries que são novidades! Aquelas que são ousadas e peças super originais!

Cores ideais:  Tons de vermelho que é a cor de Marte, regente de Áries e muito relacionado à impulsos sexuais. Por isso, o ideal é que seja uma lingerie que seja fácil de colocar e tirar.

Touro

Mulheres mais sofisticadas, que gostam de lingeries confortáveis e de alta qualidade.

Cores ideais:  Verde escuro é a cor de Vênus, planeta regente de Touro. Os tons do elemento terra também. Bordados, pedrarias e rendas.

Gêmeos

mulheres com sutiã na cor azul claro arrow-options
Reprodução/Pinterest

O azul claro é a cor que mais combina com as mulheres de Gêmeos

Peças que se comunicam entre si, que sejam versáteis e podem ficar aparentes na roupa como por exemplo, um body lingerie embaixo de uma camisa.

Cores ideais:  Amarelo e laranja que são as cores de Mercúrio, planeta que rege Gêmeos. Azul claro representa o signo de ar mutável.

Câncer

mulheres usando sutiã prata arrow-options
Reprodução/Pinterest

Para as cancerianas, regidas pela Lua, o prata se encaixa muito bem

Uma lingerie com uma característica clássica, confortável e românticas. Babados, lacinhos são muito bem-vindos.

Cores ideais:  Prateado, que é a cor da Lua, e azul claro.

Leão

mulheres com sutiã dourado arrow-options
Reprodução/Pinterest

O Sol que rege as mulheres de Leão também indica o dourado para as cores de lingerie

Aqui falamos de luxo e glamour! Estampas são ótimas escolhas!

Cores ideais:  Dourado como o Sol, além de peças cheias de bordados, pedras e detalhes que chamem bastante atenção.

Veja Também:  Horóscopo do dia: previsões para 2 de dezembro de 2019

Virgem

Mulheres com sutiã bordô arrow-options
Reprodução/Pinterest

Lingerie em cores mais puxadas para o vinho é a escolha para as virginianas

Peças práticas e que possam ser usadas de dia até a noite. Pode ser até uma lingerie discreta, mas desde que seja bonita. Pequenos detalhes na peça faz a diferença.

Cores ideais:  Tons de marrom puxado para o vinho, laranja e amarelo.

Libra

Mulheres com sutiã rosa arrow-options
Reprodução/Pinterest

A cor rosa na hora de escolher lingerie pode ser relacionada às mulheres de Libra

Peças sem excessos. Nem muito brilho e nem pouco. São as que mais se preocupam o quanto a lingerie combina com o seu corpo. Vênus que é regente de Libra, trás o rosa.

Cores ideais:  Rosa e verde.

Escorpião

mulheres com lingerie preta e vermelha arrow-options
Reprodução/Pinterest

Para as escorpianas, as lingeries pretas e vermelhas são as que mais representam o signo

Peças intensas! Vinil, látex e tecidos diferentes. Indepentente do detalhe, a peça tem sempre que transmitir poder.

Cores ideais:  Vermelho e preto.

Sagitário

Mulheres com lingerie azul arrow-options
Reprodução/Pinterest

Lingerie na cor azul combina muito com a personalidade das mulheres de Sagitário

Conjuntos de lingerie que sejam fáceis de guardar na mala, mas que possam ser usadas com cortes e cores diferentes. Um toque de humor faz a diferença.

Cores ideais:  Azul marinho é a cor de Júpiter, regente deste signo, ou azul royal.

Capricórnio

mulheres usando lingerie preta arrow-options
Reprodução/Pinterest

A melhor cor de lingerie para as mulheres de Capricórnio é o preto

Lingeries mais clássicas o chique se faz presente na peça. Um toque de fetiche faz parte, mas com elegância.

Cores ideais: Preto que rege Saturno, planeta do signo de Capricórnio.

Aquário

mulheres com lingerie nas cores pretaoe marrom arrow-options
Reprodução/Pinterest

Para as aquarianas, uma dica é apostar em lingerie nas cores preto e marrom

Lingeries variadas são importantes. Diferentes estilos para cada momento. Fechos diferentes e detalhes são importantes.

Cores ideais: Urano, regente de Aquário, traz os tons de marrom e preto, azul e prateados.

Leia também: Lingerie no dia a dia? Sim! 4 formas de usar essa peça chave nos seus looks

Peixes

mulheres com sutiãs em tons de azul arrow-options
Reprodução/Pinterest

Detalhes em azul ou tons mais esverdeados na lingerie é a escolha perfeita para Peixes

Lingerie com toque romântico. Estampas e peças coloridas já que tem uma veia meio artística. Rendas de diferentes cores.

Cores ideais: Tons de azul esverdeado ou petróleo combinam com Peixes.

Fonte: IG Delas
Continue lendo

Links Úteis

Rondonópolis

Policial

Política MT

Entretenimento

Mais Lidas da Semana