conecte-se conosco


Economia

Para analistas, país pode ter segundo trimestre seguido de queda no PIB

Publicado

source

A deterioração do cenário externo — com a tensão comercial entre EUA e China e o avanço do partido de Cristina Kirchner nas prévias da eleição na Argentina — somada à conjuntura de atividade fraca podem empurrar o Brasil para o segundo trimestre seguido de resultados negativos na economia. Isso caracterizaria a chamada recessão técnica.

PIB arrow-options
iStock

Aprovação da reforma da Previdência, liberação do FGTS e mudança nas regras das vendas do gás podem ajudar no PIB

Analistas já refazem as contas após a divulgação, nessa segunda-feira (13), do IBC-BR, índice do Banco Central que funciona como uma  prévia do Produto Interno Bruto ( PIB ) e apontou queda de 0,13% entre abril e junho. Os dados oficiais sobre o desempenho da economia serão divulgados pelo IBGE no fim do mês.

Na avaliação de especialistas, medidas recentes que têm potencial para alavancar a economia, como a aprovação da reforma da Previdência , a liberação de recursos do FGTS e a mudança de regras no mercado de gás, só vão surtir efeito nos próximos trimestres.

Ainda não há consenso entre os especialistas se a economia vai, de fato, cair ou se terá avanço próximo de zero no segundo trimestre, mas, por ora, o que prevalece nas previsões é a leitura de um cenário de queda em indústria, comércio e serviços.

“Os dados fechados do segundo trimestre mostram indústria (-0,7%), comércio (-0,30%) e serviços (-0,6%) caindo. Estamos prevendo alta de 0,4% no ano, o que já é otimista. O cenário externo está desafiador, e é possível que o dólar feche o ano na faixa de R$ 4. Isso pode ajudar as exportações, mas o custo é a pressão inflacionária, que fica mitigada porque a economia está fraca”, explicou André Perfeito, economista-chefe da Necton Investimentos, que prevê queda de 0,2% do PIB no segundo trimestre.

“Difícil não ter queda no PIB ”, resume, em relatório, o economista-chefe do banco Fator, José Francisco de Lima Gonçalves, que também espera queda de 0,2% do PIB entre abril e junho. No primeiro trimestre, a economia já havia recuado 0,2%.

Veja Também:  Caminhoneiros, empresários e governo se encontram buscando evitar nova greve

BC: país está preparado

Mesmo considerando as previsões negativas, especialistas ressaltam que, na recessão técnica, há possibilidade de recuperação no curto prazo. Dois trimestres de PIB negativo não significam que o país vai fechar o ano com retração na economia. Há possibilidade de melhora no segundo semestre. As projeções para 2019, porém, ainda se mantêm cautelosas, de acordo com a pesquisa Focus, e recuaram de 0,82%, na semana passada, para 0,81%.

No mercado financeiro, o dia de ontem foi de nervosismo, influenciado pelas primárias na Argentina. Os temores dos especialistas vão desde os sinais de contágio — o que já contribuiu para o aumento do risco-país ontem para 140 pontos — até uma piora no ambiente financeiro, com visões econômicas divergentes em Brasil e Argentina, caso o presidente Mauricio Macri perca a eleição.

“A possibilidade de volta do kirchnerismo na Argentina , principal parceiro comercial do Brasil no Mercosul, trouxe preocupações quanto aos rumos da economia. E o impasse nas negociações comerciais entre China e EUA continua sendo um pano de fundo para o mau humor dos investidores”, afirmou Pedro Galdi, analista da Mirae Asset Wealth Management.

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, afirmou ontem, em evento em São Paulo, que o mercado foi influenciado pela polarização política ao redor do mundo, evidenciada pelo resultado das primárias na Argentina, o que ainda pode trazer riscos para as economias emergentes com a casa mais bem arrumada, como o Brasil. Ele definiu o dia de ontem no mercado como “desafiador”, mas disse que “o Brasil está preparado” .

Para Silvio Campos Neto, economista e sócio da consultoria Tendências, o cenário externo é preocupante, mas os bancos centrais estão reagindo e, do ponto de vista doméstico, “o Brasil está mais forte para resistir”:

“No quarto trimestre, o país já estará crescendo 1,3% frente ao mesmo período do ano passado”, previu o economista, que espera um resultado entre zero e 0,1% de abril a junho, mas vê sinais de recuperação no segundo semestre com a queda dos juros, a perspectiva de aprovação da reforma da Previdência no Senado e a liberação de recursos do FGTS.

Veja Também:  Receita libera consulta ao 7º lote de restituição do IR na próxima segunda-feira

Sinais de cautela

Outros fatores, porém, pesam no front externo: o presidente americano Donald Trump colocou em xeque, na última sexta-feira, um encontro em setembro de negociadores chineses e americanos, o que trouxe ainda mais incerteza quanto à possibilidade de um entendimento comercial entre as duas maiores economias do mundo. Na Europa, também não há sinal de alento. A falta de acordo para o Brexit (saída do Reino Unido da União Europeia) e o racha na coalizão do governo italiano elevam a aversão a risco.

“Preocupa essa nova rodada de mau humor externo. Isso pode ser ruim para o Brasil no momento que o país precisa de recursos para investimento. A crise externa afasta o investidor estrangeiro, que vai procurar porto seguro nos títulos americanos”, afirmou Silvia Matos, economista da Fundação Getulio Vargas (FGV).

Silvia estima um aumento de 0,3% do PIB no segundo trimestre e ressalta que houve melhoria na indústria de transformação e nos serviços prestados às famílias. No ano, ela vê possibilidade de crescimento de 1,1%.

Luka Barbosa, economista do Itaú, avalia que o segundo trimestre será positivo em 0,5%, mas teme pelo resultado do terceiro trimestre. Como os números da atividade em junho foram negativos, com queda generalizada, a economia começou fraca em julho. O banco prevê PIB de 0,8% no ano:

“Não dá para descartar um trimestre negativo. A desaceleração da economia global afeta os preços das commodities e, historicamente, isso freia investimentos. O mundo crescendo menos também prejudica nossas exportações, mesmo com a alta do dólar”.

Leia também: Brasil cai 6 pontos no Indicador de Clima Econômico da América Latina

Ele lembra que, na virada de 2017 para 2018, o mundo crescia perto de 5%, agora está abaixo de 3%. Os indicadores industriais de Europa, China e Estados Unidos estão em queda, disse Barbosa. “Essa nova rodada de piora pode levar o PIB a crescer 0,6% em 2019”, avalia.

Fonte: IG Economia
publicidade

Economia

IR 2019: cerca de 700 mil declarações caíram na malha fina, diz Receita

Publicado

source
calculadora arrow-options
shutterstock

A consulta ao último lote de restituição do IR 2019 foi liberada na segunda-feira (9)

Este ano, 700.221 declarações de Imposto de Renda da Pessoa Física ( IRPF ) caíram na malha fina por inconsistências nas informações prestadas à Receita Federal . De acordo com o órgão, esse volume corresponde a 2,13% do total de 32.931.145 formulários entregues ao Leão para prestação de contas em 2019. A consulta ao último lote de restituição do IR 2019 foi liberada na segunda-feira (9). 

As principais pendências identificadas pela Receita foram: omissões de rendimentos do titular ou de seus dependentes (falha observada em 35,6% das declarações retidas); problemas nos lançamentos de despesas médicas (25,1%); divergências entre o Imposto de Renda Retido na Fonte informado na declaração pelo contribuinte e o informado pela fonte pagadora (23,5%); e irregularidades nas deduções de previdência oficial ou privada e nas informações sobre dependentes, pensão alimentícia e outras questões (12,5%). Há também outras causas não listadas.

Ainda de acordo com o Fisco, do total de declarações retidas, 74,9% têm imposto a restituir. Além disso, 22,4% têm imposto a pagar e 2,7% apresentam saldo zero.

Veja Também:  Bolsonaro quer Bolsa Família pautado por ‘meritocracia’

Como confirmar se caiu na malha fina

Para checar se a declaração caiu na malha fina, o contribuinte pode acessar o Extrato de Processamento da DIRPF, no site da Receita Federal. Para acessar o extrato da declaração, é preciso usar o código de acesso gerado na própria página ou um certificado digital emitido por uma autoridade habilitada.

Na seção “Pendências de malha”, o interessado pode identificar se a declaração está retida em malha fiscal ou se há alguma outra pendência que possa ser regularizada por ele mesmo.

Se estiver na malha fiscal, contribuinte encontrará links nesta mesma seção para verificar o motivo da retenção e obter informações sobre os procedimentos a seguir. Constatando o erro, o contribuinte pode enviar uma declaração retificadora.

Se não houver erro na declaração, e a pessoa tiver todos os documentos comprobatórios de suas atividades, basta aguardar intimação oficial do Fisco ou agendar pela internet o atendimento numa unidade da Receita Federal, a fim de apresentar esses documentos e antecipar a análise de sua declaração.

Veja Também:  Preço do etanol bate recorde nas usinas de SP

Fonte: IG Economia
Continue lendo

Economia

Safra de grãos deve bater recorde em 2020 e chegar a 240,9 milhões de toneladas

Publicado

source

Agência Brasil

colheitadeira arrow-options
Imagem de Arquivo/Agência Brasil

Safras de grãos de 2019 e 2020 baterão recordes de acordo com estimativas do IBGE

A safra nacional de grãos de 2020 deve atingir 240.913.898 milhões de toneladas, o que será um recorde. Se confirmado, o resultado vai ultrapassar em 33,6 mil toneladas o esperado para 2019.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), as estimativas indicam que as safras 2019 e 2020 devem se tornar as maiores da série histórica iniciada em 1975. Vão superar o atual recorde registrado em 2017, quando somou 238,4 milhões de toneladas.

Os números estão no Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), divulgado nesta terça-feira (10), pelo IBGE.

Indústria cresce em 7 das 15 regiões em outubro, diz IBGE

Conforme as previsões, a produção de soja terá crescimento 6,7%, a de algodão 2,0% e a do arroz 1,0%, mas a do milho sofrerá redução de 7,5%. O mesmo deve ocorrer com o feijão em grão primeira safra com queda de 0,3%.

Para o milho , o IBGE estima produção de 92,7 milhões de toneladas no próximo ano. A redução de 7,5% prevista em relação à safra 2019, significa recuo de 7,5 milhões de toneladas.

“Mantém-se a tendência de um maior volume de produção do milho em segunda safra, devendo essa safra participar com 72,3% da produção nacional para 2020, contra 27,7% de participação da primeira safra de milho”, observou o pesquisador do IBGE, Carlos Barradas.

Veja Também:  Caminhoneiros, empresários e governo se encontram buscando evitar nova greve

Na soja, a alta de 6,7%, representa o total de 120,8 milhões de toneladas em 2020.  A produção do grão pode ultrapassar a norte-americana no próximo ano. 

Entre os maiores produtores, boa parte desse volume se refere ao Mato Grosso . Lá a estimativa é colher 33 milhões de toneladas. Em relação a 2019, representa crescimento de 2,2% . O Paraná, que é o segundo maior produtor, prevê aumento de 22,5%, com a produção de 19,8 milhões de toneladas.

Veja também: Preço do etanol bate recorde nas usinas de SP

 Também se confirmado, vai significar uma recuperação , uma vez que em 2019 severas restrições de chuvas e o excesso de calor durante o ciclo da cultura comprometeram a safra.

Safra de 2019

milho arrow-options
Getty Images

Produção de milho influenciou positivamente o resultado da safra de 2019

A safra nacional também deve atingir 240.880.344 milhões de toneladas em 2019. Com isso, supera o recorde de 2017, em 2,4 milhões de toneladas. Segundo o IBGE, representa alta de 6,4% na comparação do que foi produzido em 2018, quando atingiu 226,5 milhões de toneladas.

Os números do LSPA indicam que o resultado foi influenciado pela produção do milho , que deve registrar recorde de 100,2 milhões em 2019, atingindo 25,9 milhões de toneladas na primeira safra e 74,3 milhões de toneladas na segunda.

Veja Também:  Médicos podem ser proibidos de diferenciar atendimento de pacientes

O volume significa aumento de 23,2%, se comparado ao ano anterior. Na visão do pesquisador, a conjuntura de preços que incentivou o plantio do milho de segunda safra foi um dos fatores que favoreceram a elevação. “O clima também se comportou de forma favorável”, explicou.

A melhora dos preços também favoreceu o possível recorde na produção de algodão diante da série história do IBGE. Deve chegar a 6,9 toneladas, na safra deste ano, representando aumento de 39,8% na comparação com o ano anterior.

A soja e o arroz, no entanto, devem apresentar queda de produção. A colheita de 113,2 milhões de toneladas de soja em 2019, é equivalente ao recuo de 4% , se comparado a 2018.

No arroz , a redução de 9,5% na área plantada e de 12% na área a ser colhida provocaram queda na produção. O IBGE estima total de 10,3 milhões de toneladas, resultado 12% menor que o do ano passado.

“Crítica aos agrotóxicos é um absurdo”, diz ex-ministro da Agricultura de Lula

Com a previsão de 63,2 milhões de hectares na área a ser colhida, em 2019, o cálculo é de crescimento de 3,7% ante a de 2018. O percentual equivale ao aumento de 2,2 milhões de hectares. Foi também em 2017, o recorde anterior da produção. Foram produzidas 238,4 milhões de toneladas.

Fonte: IG Economia
Continue lendo

Economia

Ano acabou? Que nada! Confira vagas de emprego oferecidas por startups

Publicado

source
geekhunter arrow-options
Divulgação

GeekHunter, startup com soluções voltadas para o mercado de recrutamento de desenvolvedores de software

A geração de empregos engatinha e a procura por vagas segue grande no Brasil. No fim de ano, costumam ficar ainda mais escassasas as oportunidades, mas, para quem pensa que o ano já acabou, não é bem assim.

Leia também: Vida nova? 6 dicas para mudar (ou entrar) em uma carreira diferente em 2020

As startups , empresas com objetivo de desenvolver ou aprimorar um modelo de negócios, fogem à regra e oferecem vagas de emprego para este ano. As oportunidades abrangem diversas áreas e perfis.

Confira 15 startups que oferecem vagas pelo Brasil

A Propz, startup que oferece soluções de relacionamento objetivas, práticas e rentáveis para varejo e serviços financeiros utilizando inteligência analítica e big data, está com nove vagas em aberto para as seguintes áreas: cientistas de dados, administrador de sistemas DevOps, executivo de contas, analista de projetos, cientista de dados, analista de CRM, Ux e Ui designer em Campinas, Rio de Janeiro e São Paulo. Para se candidatar é só acessar o link .

A Docket, que realiza a busca, pré-análise e a gestão do fluxo de documentos, está com 25 vagas em aberto para diferentes áreas como Account Executive, Analista de Customer Success Jr, Analista de inteligência comercial, analista de marketing e inteligência, controller accounting, data analytics Jr, Desenvolvedor Front End, Desenvolvedor Java, Desenvolvedor Machine Learning, Sales Development Representative. Sales Enablement Analyst em São Paulo. Para se candidatar é só acessar o link .

Outro exemplo é a Solides, software de gestão comportamental e recrutamento de pessoas. A empresa é de Belo Horizonte e está contratando 16 profissionais . Dez para a vaga de Inside Sales (Closer), um para Customer Support, três para Customer Success, um para Coordenador Comercial e outro para Tester Q. A. Para fazer parte do time, o candidato deve acessar o link , e preencher o profiler, pois, todas as oportunidades se iniciam com o fit comportamental que a marca oferece.

A Noknox, plataforma que tem como objetivo conectar pessoas a seus locais de convivência unindo praticidade, segurança e conforto está com 5 vagas em aberto: 3 para desenvolvimento sênior – Back-end (C# e/ou NodeJs), android (Kotlin) e IOS developer (Swift) – e uma vaga de Mid Frontend Developer (Vue, Bootstrap), além de um estágio em marketing para produção de conteúdo nas redes sociais. Interessados podem se candidatar pelo site da empresa , pelo Linkedin ou pelo e-mail: team@noknox.com .

Veja Também:  Catho promove mutirão de emprego para pessoas com deficiência nesta terça-feira

Outro exemplo é a AtletasNow. A startup com a missão de conectar todas as pontas do esporte está em busca de um Analista Júnior de Customer Experience. Para isso, é preciso ter inglês intermediário e possuir experiência com plataformas de atendimento. Os pré-requisitos da vaga estão disponíveis no site . Interessados devem entrar em contato por e-mail: hr@atletasnow.com.

Também para Desenvolvedor Full Stack, o TradersClub (TC), um dos principais agentes de educação financeira do país, oferece diversas oportunidades para desenvolvedor júnior/pleno/sênior que deseja de trabalhar com tecnologias de ponta. Os interessados podem enviar currículos para o e-mail: rh@tradersclub.com.br.

Já o Supermercado Now, maior plataforma online de compras de supermercado, também está com várias oportunidades em aberto. Dentre as principais estão: assistente de operações, banco de dados, desenvolvedor back end, e desenvolvedor mobile, talent acquisition, analista de CS e analista de trade. Outras informações sobre vagas e dúvidas podem ser enviadas por e-mail ou no linkedin .

Há oportunidades abertas também na NetSupport, plataforma digital de suporte técnico de TI, com o objetivo de oferecer serviços com qualidade e preço acessível para todo o país. A startup está com vagas nas principais capitais do país para técnicos de informática (Help Desk e Service Desk), com foco de conhecimento em microinformática básica. Para se candidatar, é preciso ter conhecimentos em TI, cursos na área de informática e pessoa jurídica estabelecida. Os candidatos interessados podem se inscrever por meio deste link .

Na área da saúde, a Telavita, startup de consultas online que tem por objetivo conectar profissionais da psicologia a pacientes de todo o mundo está com três vagas em São Paulo para Desenvolvedor back-end e front-end e Assistente de Customer Success. Interessados podem enviar o currículo no e-mail pessoas@telavita.com.br.

Veja Também:  Preço do etanol bate recorde nas usinas de SP

Se você é criativo, flexível e apaixonado por agricultura e tecnologia, a Agrosmart, plataforma de agricultura digital líder na América Latina tem a vaga certa pra você. Na cidade de Campinas, cinco vagas estão em aberto para os cargos de Desenvolvedor Front-End React, Desenvolvedor Ruby on Rails, Tech Lead de Software, Analista de Costumer Success e Supervisor de Vendas em Campo. Interessados podem enviar currículo para este site .

Já a Liv Up, startup de alimentação saudável e prática, está com mais de trinta vagas abertas para diferentes áreas, como Branding, Data, Marketing, Produção e Financeiro, nos escritórios de São Paulo e Barueri (SP). Para se candidatar, basta acessar o link .

No Promobit, social commerce que reúne as melhores ofertas da internet, são atualmente seis vagas abertas. Duas para desenvolvedor mobile, duas para desenvolvedor BackEnd, uma para account manager e uma para engenheiro de dados. Para se inscrever, acesse o site .

A Qranio, plataforma mobile usa gamificação para estimular seus usuários com conteúdos educacionais, também está com algumas vagas abertas. São duas para programador web e duas para programador mobile. Para se candidatar basta enviar currículo para o e-mail . A startup não tem nenhum pré-requisito, o que vale é o teste que empresa envia para checar os conhecimentos em programação dos interessados.

A GeekHunter, empresa de tecnologia com soluções voltadas para o mercado de recrutamento de desenvolvedores de software, está com cinco vagas em aberto, Gestor Comercial, Analista de Mídia de Performance, Inside Sales (Pleno e Sênior) e Analista de Recrutamento e Seleção. Os interessados pode acessar as vagas e se candidatar no próprio site da empresa .

Leia também: Bolsonaro volta atrás e pede revogação de medida que excluiu atividades de MEI

Em constante crescimento no mercado, a Consolide sua Marca, startup que vem revolucionando a forma de registrar as marcas de micro e pequenas empresas, está com vagas abertas para Coordenador de Canais, Analista de Mídia Paga, analista de UX, Auxiliar Jurídico e Consultor de Marcas (cadastro reserva). Para mais informações, basta acessar o site .

Fonte: IG Economia
Continue lendo

Links Úteis

Rondonópolis

Policial

Política MT

Entretenimento

Mais Lidas da Semana