conecte-se conosco


Mulher

Teve vídeos ou fotos íntimas vazadas na internet? Saiba o que fazer

Publicado

Imagine acessar as redes sociais e descobrir que você teve suas fotos íntimas vazadas e agora a sua intimidade está exposta para todos. Desesperador, não? Infelizmente, não são raras mulheres que passaram por essa situação – chamada de pornografia de vingança.

mulher preocupada olhando para o celular
shutterstock
Algumas mulheres tem vídeos ou fotos íntimas vazadas na internet, o que pode causar danos psicológicos e sociais

Recentemente, o tema veio à tona após o jogador Neymar ser intimado pela Polícia Civil do Rio de Janeiro a prestar depoimento após divulgar fotos íntimas de Najila Trindade, sem o consentimento dela, em sua conta no Instagram.

Na rede social, Neymar fez uma publicação com a captura da tela (printscreen) de conversas entre os dois. Além do conteúdo das mensagens, o jogador revelou fotografias que a mulher havia tirado e enviado somente a ele. Mas como as imagens vieram a público, ela teve suas fotos íntimas vazadas na internet.

Em entrevista ao Delas , o promotor de justiça Rogério Sanches, assessor do CAO Criminal do Ministério Público de São Paulo, explica que compartilhar nudes, ou seja, essas fotos ou vídeos íntimos, sem o consentimento da outra pessoa é crime desde setembro de 2018. Como a legislação específica para isso é recente, nem sempre vítimas sabem que a justiça está ao lado delas.

Antes disso, mulheres que sofriam pornografia de vingança estavam ainda mais desamparadas. Esse foi o caso de Júlia*, 22 anos, que durante a adolescência teve suas fotos íntimas divulgadas na internet, mas não buscou ajuda. “Eu não tinha noção de como poderia denunciar, acho que nem existia uma legislação específica para isso”, fala.

Em uma chamada de vídeo, a garota tirou a blusa, a imagem foi registrada sem o seu consentimento e compartilhada com alguns adolescentes. Quem recebeu os nudes de Júlia a procuraram para “pedir mais”. “Era como se fosse a minha obrigação. Se eu fiz para um, deveria fazer para outro”, lembra.

 “Sozinha e com medo, não contei para ninguém”. Júlia fala que eles a chantageavam e falavam que se aproximariam de pessoas próximas a ela para contar tudo. A saída encontra foi se afastar, trocar o e-mail e excluir as redes sociais. “A ultima coisa que me vinha na cabeça era procurar ajuda jurídica, por exemplo. Acabei resolvendo sozinha por medo do que falariam”, conta.

No entanto, não acabou por aí. “Essa história me assombrou por uns bons anos. Eles voltam na minha vida e me adicionam no Facebook até hoje”, completa. Ela afirma que a diferença é que atualmente entende que não é culpada e, sim, vítima.

Situações como a de Júlia a de Najila não são difíceis de enfrentar. Quem sofre a pornografia de vingança tem efeitos psicológicos e sociais. Segundo dados da Iniciativa para Direitos Civis Cibernéticos, organização sem fins lucrativos, 90% das vítimas são mulheres e 93% tiveram sequelas emocionais. Mais de 50% cogitaram suicídio e 49% foram perseguidas ou assediadas por outros usuários que viram o conteúdo na internet.

 A Acoso,Online , iniciativa de organizações de direitos humanos e digitais da América Latina, ainda aponta que essas mulheres sofrem danos em espaços pessoais e profissionais. Não é difícil alguém que teve nudes vazados na web perder o emprego e ter dificuldade para se realocar profissionalmente. Algumas vítimas até recorrem à mudança de nome, por exemplo.

Veja Também:  A verdade por trás de 5 mitos sobre alimentação e corrida

Leia também: Chantageada por nude? Veja como agir nessa situação

Eu tive fotos íntimas vazadas, o que fazer?

mulher na janela
shutterstock
Apesar do desespero, é possível agir quando imagens íntimas são feitas ou compartilhadas sem consentimento

Ter vídeos ou fotos íntimas vazadas na internet pode causar um sentimento de solidão e desamparo. Por isso, é fundamental buscar uma rede de apoio para te ajudar a lidar com a situação. Fale com pessoas próximas que vão te apoiar e busque ajuda profissional e, principalmente, jurídica. Afinal, o vazamento e compartilhamento de imagens ou vídeos íntimos é crime.

O que diz a lei

Rogério Sanches explica que a legislação sobre o tema é recente e foi uma grande conquista para o direito penal. De acordo com o promotor de justiça, são diferentes crimes e identificá-los é importante para saber como agir.

  • Tirar fotos ou fazer vídeos sem o consentimento

» Lei 13.772/2018
Artigo 216-B

Segundo Sanches, fotografar ou fazer vídeos íntimos sem consentimento é crime. O conteúdo pode não ser compartilhado com ninguém, mas só o fato de o registro ter sido feito sem a pessoa consentir é uma violação de direito.

Fazer montagens em fotos ou vídeos, incluindo a pessoa em cenas íntimas, também é crime. Um exemplo disso seria pegar a foto de alguém e colocar seu rosto como se ela estivesse em cenas de sexo ou nudez.

» Lei 12.737/2012 (Lei Carolina Dieckmann)
Artigo 154-A

Também é crime a invasão de dispositivo móvel para conseguir dados e informações sem autorização. Anos atrás, a atriz Carolina Dieckmann passou por isso. Seu dispositivo foi hackeado e fotos íntimas vazadas na internet.

  • Divulgação não consentida

» Lei 13.718/2018
Artigo 218-C

Divulgar material (fotos ou vídeos) íntimos sem o consentimento também é crime. A pessoa pode não ter feito o registro, mas, se compartilhou, está cometendo um crime.

Para o promotor de justiça, o caso é ainda mais grave. “Independente de eu ter feito ou não a imagem ou montagem, eu divulgo o material para um número indeterminado de pessoas. Aquela pessoa fica absolutamente exposta e o dano é muito maior”, comenta.

Como denunciar?

De acordo com Ana Paula Braga, advogada co-fundadora do Braga & Ruzzi, primeiro escritório do Brasil especializado em advocacia para mulheres, o primeiro passo para denunciar é reunir todos e links e capturas de tela possíveis, indicando onde, quando e quem compartilhou esse conteúdo.

Depois, a advogada orienta fazer um boletim de ocorrência para que a polícia dê sequência à investigação. A princípio, a denúncia pode ser feita em qualquer delegacia. Mas se você tiver uma Delegacia da Mulher próxima, é indicado recorrer a ela, pois há mais sensibilidade para lidar com esses crimes.

Segundo Ana Paula, pode ser que o caso seja encaminhado para a Polícia Federal. “Eles têm a competência para lidar com crime de ódio contra a mulher em extraterritorialidade, ou seja, em vários estados”.

Em alguns casos, a mulher ainda não teve a foto ou vídeo íntimo compartilhado, mas está sendo chantageada. No caso de Júlia, esses meninos a chantageavam pedindo mais nudes e ameaçavam divulgar as imagens para pessoas próximas. Nesse caso, Ana Paula também orienta fazer um boletim de ocorrência.

Veja Também:  4 lugares próximos a São Paulo para passar as férias com as crianças

Se for um parceiro íntimo que está fazendo a ameaça, é possível recorrer à Lei Maria da Penha . “Ela pode pedir uma medida protetiva”, explica a advogada.

A advogada comenta que não é possível definir quanto tempo vai demorar para o caso ser concluído ou quando as fotos serão deletadas das redes sociais. Em relação às consequências para quem cometeu o crime, tanto Ana Paula quanto Sanches afirmam que a pena varia caso a caso.

Redes sociais e outras plataformas digitais

Além das medidas jurídicas, é muito importante entrar em contato com o suporte das redes sociais ou outras plataformas digitais onde o conteúdo íntimo foi vazado. Sites como Google, Instagram, Facebook, Twitter, YouTube e até sites de conteúdo adulto disponibilizam uma área de denúncia.

Apesar de ser possível recorrer à medidas que minimizam os danos, não há muito controle sobre as informações já divulgadas na rede. “Os crimes cibernéticos ainda são uma coisa nova. Ainda não temos noção dos comportamentos danosos no ambiente virtual”, explica Sanches.

Narrira Lemos, treinadora de segurança digital na Escola de Ativismo e na coletiva Vedetas, comenta os riscos de compartilhar nudes em aplicativos como Instagram, Snapchat, WhatsApp e Facebook. “Esses aplicativos pertencem a empresas que se preocupam menos com sua privacidade e mais como lucrar com seus dados”, fala.

Como os dados nessas redes estão descriptografados, é mais fácil que terceiros tenham acessos a esses conteúdos íntimos. “A vulnerabilidade pode estar tanto dentro dos seus dispositivos, nos dispositivos da outra pessoa, como nas próprias redes, que volta e meia sofrem ataques de hackers, que roubam dados de usuários (senhas, e-mail, e outros dados) e disponibilizam na Internet”, explica.

“O mais indicado é não usar essas redes para enviar suas fotos íntimas, e, se for mandar mesmo assim, mande com segurança, sem dados que possam te identificar”, completa.

Leia também: Como mandar nudes de forma segura?

“Nude bom é nude criptografado”

mulher mexendo no celular
shutterstock
Seguindo algumas dicas na hora de tirar e enviar o nude, é possível minimizar os riscos de vazamento

Os riscos existem, mas isso não significa que você precisa parar de enviar fotos se gosta de fazer isso. No entanto, para preservar a sua intimidade, cuidados são necessários. Nunca mostre detalhes que possam identificar o seu corpo (rosto, tatuagem, cicatriz) ou o ambiente (decoração da casa).

Para Narrira, “nude bom é nude criptografado”. A especialista em segurança digital fala que independente de para quem você vai mandar seu nude, mesmo que confie na pessoa, lembre-se que essa foto pode cair nas mãos de terceiros.

“É muito importante usar aplicativos que não registram sua atividade e nem salvam seus nudes no computador. Lembre-se: você só pode cuidar do que está com você, não do que está com as outras pessoas”, fala.

Segundo ela, existem aplicativos mais interessantes e seguros para mandar nudes do que os outros, mas isso não significa que eles vão evitar de ter suas fotos íntimas expostas. Um deles é o Signal, aplicativo de mensagens instantâneas criptografadas.

O app não salva a foto na “nuvem”, ou seja, as mensagens não são guardadas no servidor. Também é possível configurar por quanto tempo a foto vai ficar disponível. Outro ponto interessante é que ele não informa nome, hora e dispositivo usado para tirar a foto.

*Nome fictício para preservar a identidade da mulher que teve as fotos íntimas vazadas na internet.

Fonte: IG Delas
publicidade

Mulher

4 drinks exóticos para tomar em Miami e NY e 1 restaurante sazonal em Portugal

Publicado

Se faltam motivos para arrumar as malas e aproveitar esses meses de alta temporada no Hemisfério Norte, que tal se deixar ser pego pelo estômago? Drinks nada óbvios e petiscos regionais bem caprichados, com certeza vão te fazer querer correr para o portão de embarque.

Drinques exóticos

Leia também: 4 lugares próximos a São Paulo para passar as férias com as crianças

Big Boy Pastelito - Sugar arrow-options
Divulgação
Big Boy Pastelito – Sugar


Se tem um lugar badalado em Miami e muito bem frequentado por turistas e locais, esse lugar é o Sugar. O bar no rooftop do hotel EAST Miami é sucesso absoluto de público e já foi eleito um dos melhores dos Estados Unidos pela Condé Nast Traveller. Para os que gostam de apreciar bons drinques enquanto admiram o pôr do sol, vale dizer que o Sugar está com uma carta renovada que inclui 12 opções de coquetéis exóticos.

Leia também: 10 maneiras de gastar menos nas férias

On in a Melon - Sugar arrow-options
Divulgação
On in a Melon – Sugar


É o caso do Big Boy Pastelito, feito com tequila, purê de goiaba, Cointreau Noir e Citrus ou então do On in a Melon de gim, purê de melancia, Lilet Blanc e Citrus.

Veja Também:  Após 71 anos de casamento, casal americano morre no mesmo dia

Agora se você prefere drinques um pouco mais raros servidos em uma atmosfera mais suntuosa, sua próxima parada é o The Gold Room, salão opulente, com teto dourado original de 1882 e que fica dentro da icônica Maison Villard, no hotel Lotte New York Palace. Aberto sazonalmente ao público oferece interpretaçõ es modernas de coquetéis clássicos que são criados pela mente brilhante de Justin Lorenz desde 2013.

Leia também: Confira dicas valiosas de 6 grandes empresários antes de começar um negócio

Sra. Astor - The Gold Room arrow-options
Divulgação
Sra. Astor – The Gold Room,


Diretor de vinhos e bebidas ele comanda a premiada adega de mais de 3.000 seleções do hotel e é o responsável pela rara coleção de bebidas alcoólicas dos Estados Unidos, a Rarities, que contempla nada menos do que os rótulos proibidos na época da Lei Seca.

Uma vez no hotel experimente o The Carnegie, coquetel feito com Single Malt Islay Scotch 12 anos, Luxardo Licor, Absinto, raspas de limão e Torched Rosemary ou então o Sra. Astor que leva Ketel One Citroen Vodka, Campari, limão, redução de morango, aquafaba e balsâmico.

Veja Também:  A verdade por trás de 5 mitos sobre alimentação e corrida

Petisco nada convencional em Comporta, Portugal

Leia também: Conheça 14 novos restaurantes em São Paulo

Sublime Comporta - Portugal arrow-options
Divulgação
Sublime Comporta – Portugal



Mas, se é por um lindo e delicioso prato típico da culinária Mediterrânea que seu coração acelera, você tem até o final de setembro para visitar o Tasca da Comporta, restaurante e bar sazonal do hotel Sublime Comporta. Por lá são servidas refeições mais leves, os famosos petiscos portugueses e as saborosas ostras do Sado acompanhadas de uma taça de Champanhe bem fresquinha. Tudo em um ambiente charmoso, que permite descontração e relaxamento a beira da piscina do hotel, bem ao estilo da região e como manda a estação.

Fonte: IG Delas
Continue lendo

Mulher

Mãe de jovem que se suicidou: “Falou que ia fazer, mas não levei fé”

Publicado

Elizabete, mãe de Alinne Araújo,  jovem que cometeu suicídio na segunda-feira (15), participou do “Encontro”, na manhã desta quarta (17). Ela contou que a filha foi diagnosticada com depressão aos 15 anos e que já havia tentado tirar a própria vida antes. 

Elizabete arrow-options
Reprodução/TV Globo
Elizabete, mãe da jovem que morreu na segunda-feira (15), participou do “Encontro” na manhã desta quarta-feira (17)

“Ela falou comigo que ia fazer isso, mas eu não levei fé, não acreditei”, disse Elizabete, que escutou este desabafo da filha durante a festa de casamento. Alinne Araújo casou consigo mesma no último domingo, após o noivo terminar o relacionamento por WhatsApp um dia antes da cerimônia.

Elizabete contou que a jovem ficou muito decepcionada e isso agravou o quadro de depressão. “Minha filha era joia rara, meu amor, minha vida. Meu mundo acabou”, se emocionou. A tia de Alinne, Sayonara, também participou do ” Encontro ” e disse que as críticas que ela recebeu também agravaram o quadro depressivo.

Veja Também:  Muita fome, cansaço e mais: o que acontece quando você fica sem cafeína

“Ela não estava pronta para a quantidade de críticas. Tinham pessoas que acusaram ela de ter traído, que é uma inverdade, que ela só queria aparecer, foi muita coisa, foi uma avalanche”, disse.

Sayonara também falou que o noivo não teve culpa. “Ele não tem culpa, a gente não quer culpá-lo, é uma pessoa que foi muito boa pra ela. Ele cuidou dela o tempo todo. Mas aquilo foi a gota d’água”, afirmou.

Alinne Araújo tinha um quadro severo de depressão . De acordo com parentes, a jovem não tinha disposição para nada, nem para tomar banho.

Fonte: IG Delas
Continue lendo

Mulher

Mulher desabafa na web após namorado fazer uma confissão para ela: “Chateada”

Publicado

Uma mulher, que não teve a identidade revelada, resolveu desabafar no Reddit  sobre uma situação complicada que passou com o namorado. Na postagem, ela diz que achou que ele fosse o “parceiro mais incrível” que poderia ter, mas ficou triste após uma conversa que teve com o rapaz.

Leia também: Noiva lê mensagens de traição no altar e desmascara futuro marido

casal brigando arrow-options
shutterstock
A mulher resolveu desabafar e pedir ajuda após o namorado dizer que as mulheres não deveriam ter o direito de votar

“Meu namorado há cinco anos acabou de me revelar que não acredita que as mulheres possam votar. Ele acha que as mulheres arruinaram o nosso país (somos americanos) e que elas não deveriam votar. Ele disse que não se sentiu confortável em me contar isso antes, pois achava que me perderia”, escreve. 

Na publicação, ela diz que está “chateada com toda a situação”. “Não posso dizer que estou errada em me sentir assim porque sei que todo mundo tem o direito de ter suas próprias opiniões, mas sinto como se ele não valorizasse minha própria opinião”, afirma. “Ele me garantiu que ainda acha que eu posso votar, mas que as mulheres em geral não deveriam”, completa. 

Veja Também:  4 lugares próximos a São Paulo para passar as férias com as crianças

Leia também: Com ansiedade, jovem faz lista ensinando namorado a lidar com suas crises

Ainda na postagem, a mulher explica que não consegue imaginar sua vida sem ele. “Em todos os outros aspectos, ele é o parceiro perfeito e mais incrível. No entanto, isso, de repente, me fez repensar. Estou errada em questionar nosso relacionamento por conta de suas crenças?”, questiona. 

“Como sua namorada, deve ser tolerante e respeitosa com seus pontos de vista, embora eu possa fortemente discordar. Eu não sei dizer se estou exagerando ou não. Toda a situação fez eu me sentir terrível e estou tão confusa”, completa.

A publicação do Reddit  foi compartilhada por um usuário do Twitter e recebeu mais de 7 mil curtidas, mil compartilhamentos e diversos comentários. “Comece a imaginar sua vida sem ele”, diz um. “Diga a ele que você não acredita que os homens deveriam poder votar porque os homens arruinaram este país”, aponta outro. 

Leia também: Mulher descobre traição ao criar perfil falso em site de namoro e desmascara ex 

Veja Também:  Após 71 anos de casamento, casal americano morre no mesmo dia

“A única coisa a fazer é terminar o relacionamento. Ele é um adulto e precisa assumir as responsabilidades”, comenta mais um sobre a atitude do namorado

Fonte: IG Delas
Continue lendo

Links Úteis

Rondonópolis

Policial

Política MT

Entretenimento

Mais Lidas da Semana