conecte-se conosco


Tecnologia

TikTok: como entrar e o que fazer na rede social do momento

Publicado

source
TikTok arrow-options
shutterstock

Como usar o TikTok?


É a quarta maior rede social do mundo em número de usuários. Foi o aplicativo mais baixado no mundo para iOS em 2018. Neste ano, ultrapassou Facebook e Instagram em número de downloads na App Store e Google Play Store. Sim, estamos falando do TikTok . Afinal, o que há de tão legal nele para gerar tamanho sucesso?

A rede social de vídeos curtos tem feito cada vez mais sucesso no mundo todo, sobretudo entre o público mais jovem. De acordo com uma pesquisa feita pela Infobase Interativa, 41% dos usuários da rede social tem entre 16 e 24 anos . A chamada geração Z toma conta do aplicativo, compartilhando e consumindo vídeos de até 15 segundos. Os mais populares são os de dublagem de músicas, esquetes de comédia, memes e desafios. 

Leia também: Internautas criam ilusão de ótica “psicodélica” em novo desafio viral das redes

Como entrar no TikTok?

O TikTok é uma rede social que funciona apenas através do aplicativo . Por isso, para começar a utilizá-la, é preciso fazer o download pela  App Store ou Google Play Store . O aplicativo também possui a versão Lite , que ocupa menos espaço de armazenamento. 

Se sua intenção for só consumir conteúdo, fazer o download do app já é o suficiente. No TikTok , não é preciso fazer um cadastro para conseguir assistir aos vídeos que aparecem na timeline ou procurar por perfis e hashtags. 

Leia também: TikTok lança seu primeiro celular; confira as especificações

Se você deseja produzir vídeos e interagir com outras pessoas, porém, é preciso se registrar na rede social . Para isso, é só seguir os seguintes passos dentro do aplicativo do Tiktok :

  1. Clique no ícone do perfil, no canto direito inferior;
  2. Selecione como você quer criar uma conta, seja através de outra rede social, da conta Google ou do endereço de email;
  3. Siga as recomendações que aparecerem nas páginas seguintes para finalizar a criação da sua conta.

Pronto, você já está cadastrado no TikTok e pode começar a produzir vídeos, seguir pessoas e publicar conteúdos. Para criar um novo vídeo, é só clicar no ícone “+”, no centro inferior da tela. Na lateral direita da câmera aparecerão várias ferramentas simples e intuitivas de edição de vídeo, como filtros e modificador de velocidade. Em cima, é possível adicionar uma música à produção. 


Vídeos curtos e edição simples

O maior diferencial do TikTok é a facilidade com que usuários podem realizar edições de vídeo de forma bastante simplificada na plataforma. Para Isabela Ventura, CEO da Squid, empresa especializada em marketing de influência, o segredo do sucesso do TikTok é justamente esse. “Se antes você precisava sair de um aplicativo de uma rede social para ter outro aplicativo para fazer toda a edição, para depois jogar o vídeo dentro da rede social, hoje o tiktok trouxe essa facilidade de não precisar de outros aplicativos para gerar esses vídeos e para precisar editar”, comenta. 

Leia também: Conheça o TikTok, aplicativo que bateu o WhatsApp em número de downloads

Além disso, Isabela afirma que os resultados dos vídeos editados fazem sucesso justamente pela rapidez – cada publicação tem, no máximo, 15 segundos. “Você entra no TikTok achando que vai ficar cinco segundos e fica meia hora, uma hora tranquilamente sem parar. Acho que os vídeos são extremamente viciantes para quem consome”, afirma a especialista. 

A rede social do público teen?

Essa rapidez, facilidade e alta conectividade são os aspectos que fazem do TikTok um sucesso entre a geração mais jovem. Os nativos digitais estão bem mais acostumados ao smartphone do que ao computador, por exemplo, o que alavanca o sucesso do aplicativo entre a geração Z

Mas se engana quem pensa que o público teen é o único alvo da rede social do momento . O sucesso do TikTok começou entre os mais novos, mas muitos adultos já vêm se interessando em fazer parte dessa rede de pessoas. “O Facebook também não começou com a minha mãe e com a minha avó, o Facebook começou com os adolescentes e, hoje, minha mãe e minha avó estão lá dentro. Então esse é um movimento cultural e natural de todas as redes sociais”, explica Isabela, que acredita que o TikTok ainda deve crescer bastante entre o público mais velho. 

Veja Também:  Empresa cria robô barman e paga pensão a funcionários substituídos por máquinas

Leia também: Google e Apple barram downloads do aplicativo TikTok, ex-Musical.ly, na Índia

Sucesso nacional

Embora o TikTok tenha ganhado muita popularidade em países como a China – país onde nasceu e mantém um terço do total de usuários -, o Brasil também já vem sendo palco para o sucesso da rede social. Por aqui, o TikTok se fundiu com o finado musical.ly em agosto de 2018, o que alavancou ainda mais o sucesso da plataforma por aqui. 

Assim como o fenômeno de criação de ídolos no YouTube , os chamados TikTokers também fazem muito sucesso no Brasil, movimentando milhões de fãs na rede social. Por aqui, porém, ainda falta que a marca seja reconhecida mais amplamente, sobretudo entre o público mais velho. “Se eu converso com uma pessoa de 10, 15 anos, ela já conhece TikTok. Mas se eu perguntar para uma pessoa de 30 sobre o TikTok, a chance dela falar ‘não conheço’ é grande. Então, acho que precisa de tempo e disseminação da marca no país”, avalia Isabela, que acredita que em alguns meses já veremos uma mudança nesse sentido por aqui. 

Instagram de olho na concorrência

Um dos maiores concorrentes do TikTok , hoje, é o Instagram , inclusive pela grande presença do público teen . E, assim como o Instagram percebeu o crescimento do Snapchat e criou o recurso de Stories , agora a rede social mira no sucesso do TikTok para acrescentar novas ferramentas. 

Leia também: Inspirado no TikTok, Instagram lança recurso ‘Cenas’; saiba como usar

No mês passado, o Instagram criou o recurso “Cenas”, que funciona de forma parecida com o TikTok , facilitando a criação de vídeos curtos para serem compartilhados na timeline. O teste começou no Brasil , o que pode indicar que o Instagram estaria tentando investir em mercados nos quais o TikTok ainda não pegou completamente.

Fonte: IG Tecnologia
publicidade

Tecnologia

Novo alto-falante inteligente da Xiaomi tem imagem vazada; confira

Publicado

source

Olhar Digital

xiaomi arrow-options
Reprodução

Foto vazada do novo alto-falante inteligente da Xiaomi


O Xiaomi Smart Display Speaker Pro 8 , próximo produto da gigante de tecnologia chinesa para seu mercado doméstico, teve fotos vazadas na internet. Embora ainda não exista data de lançamento para a novidade, a partir das imagens é possível ter noção de como será o dispositivo e o que esperar dele. 

O Smart Display Speaker Pro 8 será semelhante ao Google Nest Hub e ao Amazon Echo Show . Segundo os vazamentos, ele estará disponível na cor branca, e virá com um alto-falante na parte inferior e uma tela sensível ao toque acima. 

Leia também: Teste mostra que é fácil roubar dados via Google Home e Alexa; assista

Além disso, ele parece conter três diafragmas embutidos para reproduzir o som. A caixa revela que os alto-falantes de grande potência trazem ao dispositivo um sonido eficiente, e o chip de processamento de áudio Hi-Fi , fornecido com o amplificador da Texas Instruments, proporciona alta eficácia, baixa distorção e algoritmo avançado de controle de resposta dinâmica. 

Veja Também:  Novo alto-falante inteligente da Xiaomi tem imagem vazada; confira

Assim como a data de estreia, os valores não foram confirmados, mas boatos assumem que a novidade da Xiaomi chegará ao mercado pelo valor de 599 yuan, o equivalente a R$ 352.

Fonte: IG Tecnologia
Continue lendo

Tecnologia

Segurança para mulheres em um clique: conheça a tecnologia Malalai

Publicado

source
Malalai arrow-options
Unsplash/Clayton Fidelis

Malalai visa dar mais segurança a pessoas que andam sozinhas


No final de novembro, o prêmio GOL Novos Tempos teve como principal homenageada a arquiteta e urbanista Priscila Gama , por sua contribuição para a segurança na mobilidade urbana com o aplicativo Malalai ( Android e iOS ).

Essa não é a primeira vez que Priscila é premiada por seu app , e provavelmente não será a última. “A coisa tomou uma proporção que nem se eu quisesse eu conseguiria largar tudo hoje”, brinca a mineira, se lembrando de quando teve a primeira ideia sobre a Malalai, no final de 2015. 

Malalai , que significa “atingida pela dor” e homenageia Malalai de Maiwand e Malala Yousafzai, é um aplicativo de mobilidade urbana que permite que os usuários – sobretudo mulheres – compartilhem suas rotas e enviem sinais de emergência para contatos próximos, a fim de gerar mais segurança. “Minha ideia era só oferecer companhia virtual para as mulheres”, conta Priscila. 

Leia também: Black Mirror? Aplicativo de namoro é desenvolvido com base no DNA dos usuários

A ideia surgiu depois que Priscila presenciou uma mulher sendo seguida de madrugada em uma rua próxima à sua casa, em Belo Horizonte, MG.

Na mesmo época, o coletivo Think Olga lançou a hashtag #PrimeiroAssédio , na qual mulheres eram convidadas a compartilharem situações de assédio nas redes sociais. Lendo muito relatos relacionados à mobilidade, a arquiteta teve certeza de que era hora de criar algo que mudasse a situação. 

Com apenas uma ideia em mente, Priscila se inscreveu em um concurso de startups , sem sequer sonhar que chegaria onde está hoje. “Nesse evento, normalmente, a galera ou é de business, ou é de tecnologia, ou é de design, eu não era de nenhum dos três”, brinca. 

Veja Também:  Veja os lançamentos da Netflix para maratonar no final de semana

Foi nesse concurso que ela conheceu seu atual sócio, Henrique Mendes, e a ideia foi, aos poucos, entre altos e baixos, saindo do papel.

“O Henrique levou um ano para aprender a fazer aplicativo para fazer o nosso”, lembra a arquiteta, rindo. “Então, tirar o negócio do papel incluiu aprender a desenvolver aplicativo”. 

Henrique e Priscila, sócios da Malalai arrow-options
Mario Ladeira/Divulgação

Henrique e Priscila, sócios da Malalai


Como funciona a Malalai

O objetivo da tecnologia Malalai é oferecer mais segurança para pessoas que querem ser livres para se deslocarem sozinhas . Através do aplicativo, os usuários podem adicionar até três pessoas de confiança, que são chamados de keepers .

Uma delas (que também precisa ter o app instalado) pode acompanhar as rotas que o usuário quiser compartilhar, enquanto as outras duas recebem apenas avisos de emergência. 

Leia também: Mariéme Jamme: vencedora, agora ela quer ensinar 1 milhão de meninas a programar

Toda vez que for iniciar um trajeto, o usuário pode pedir para que o keeper principal o acompanhe, e ele receberá o mapa com a rota em tempo real em seu celular.

Também dá para configurar um tempo após o fim da rota para enviar uma mensagem de emergência ao keeper principal. Caso se passe o tempo esperado para a conclusão do caminho e você ainda não tiver concluído, quem está acompanhando sua rota receberá um aviso de emergência. 

Além disso, o aplicativo possui um botão vermelho (que pode ser adicionado como atalho na tela principal do smartphone). Com apenas um clique nele, é possível avisar os três keepers que você se encontra em uma situação de emergência. 

Veja Também:  Empresa cria robô barman e paga pensão a funcionários substituídos por máquinas

Leia também: Uber lança serviço de patinete elétrico no litoral paulista

Mapa da segurança

Outro aspecto bastante interessante do aplicativo é que ele funciona como um mapeamento coletivo . Todos os usuários do aplicativo podem visualizar e adicionar aos mapas das cidades avisos como “rua movimentada”, “assédio recorrente” e “má iluminação”. 

Malalai arrow-options
Captura de tela

Telas do aplicativo Malalai da esquerda para a direita: mapa colaborativo, configurações de emergência e configurações dos keepers


Priscila conta que um dos maiores objetivos da empresa hoje é conseguir melhorar esse mapeamento, incluindo informações que não dependam dos usuários e adicionando a possibilidade de pessoas incluírem dados diretamente na web , sem precisarem baixar o aplicativo.

Para encontrar boas soluções a esse desafio, eles planejam um hackathon no início de 2020. “O grande desafio é conseguir mostrar onde há movimento nas ruas e onde não há em tempo real”, conta. 

Leia também: Cidade italiana bane Google Maps depois de muita gente se perder

Mais do que um aplicativo

Outra novidade bastante interessante que Malalai traz é que a empresa não se trata apenas de um aplicativo .

Priscila, Henrique e sua equipe já desenvolvem jóias inteligentes , capazes de enviarem alertas discretos para celulares cadastrados. 

A principal delas é o anel, que está em produção e já tem cerca de 50 pessoas na fila de espera – é possível encomendá-lo pelo site da Malalai .

Conectado ao celular via Bluetooth , o anel consegue enviar mensagens de emergência para contatos cadastrados com apenas uma pressão sobre ele. 

Malalai arrow-options
Divulgação/Malalai

Quando pressionado, o anel envia uma mensagem de emergência aos contatos cadastrados


A expectativa é que a peça esteja disponível para venda no meio do ano que vem. Priscila conta que a equipe já pensa em outras opções também, como colares e chaveiros, que devem ter custos menores.

Fonte: IG Tecnologia
Continue lendo

Tecnologia

Brasileiro amoroso? Veja os emojis mais usados no país e no mundo em 2019

Publicado

source

Olhar Digital

emojis arrow-options
Unsplash/Bernard Hermant

Veja os emojis mais utilizados em 2019


O uso de emojis se tornou extremamente popular nos últimos anos, seja em postagens no Twitter ou em conversas no WhatsApp e outros aplicativos . Pensando nisso, o Twitter revelou os dez emojis mais usados no Brasil e no mundo em 2019. Entre os brasileiros, a lista mostra que os símbolos relacionados ao amor foram os mais presentes. O emoji mais usado pelos usuários é o do rosto sorridente com olhos de coração,  seguido pelo coração vermelho.

O levantamento do Twitter mostrou que, globalmente, os emojis mais usados foram outros. O líder no ranking mundial foi o rosto chorando de tanto rir, e o segundo lugar ficou com o ícone do rosto “chorão”.

Leia também: Como criar emojis animados para o WhatsApp

Mundialmente, o emoji mais usado no Brasil ficou apenas na terceira colocação. Já o rostinho chorando de rir, ícone mais usado no mundo, aparece na terceira posição entre usuários brasileiros.

Emojis mais usados no Brasil em 2019


Emojis mais usados no mundo em 2019

emojis arrow-options
Divulgação/Twitter

Emojis mais usados no mundo em 2019


De forma geral, os emojis mais populares são aqueles que expressam emoções e sentimentos, como sorrir, chorar, estar apaixonado e entediado. Nas duas listas o ícone de fogo também está presente.

Fonte: IG Tecnologia
Continue lendo

Links Úteis

Rondonópolis

Policial

Política MT

Entretenimento

Mais Lidas da Semana