conecte-se conosco


Carros

Toyota SW4 é 4×4 com menor depreciação, aponta pesquisa

Publicado

Motor Show

Um levantamento realizado pela KBB Brasil — empresa especializada na precificação de veículos novos e usados — aponta que o Toyota SW4 Diamond é o modelo com tração 4×4 que menos deprecia após um ano de uso. O SUV grande da marca japonesa apresentou 5,45% de perda de valor. Já a segunda posição ficou com a picape VW Amarok V6, que no mesmo período apresentou uma depreciação de 7,81%.

LEIA MAIS: Veja 5 dicas para garantir melhor valor de revenda no seu seminovo

A depreciação de carros 4×4  parte do valor do veículo 0 Km em um período determinado em relação a seu atual valor residual. Sempre considerando o mesmo ano/modelo e sem o mesmo rigor de sua definição contábil, que tem regras muito estritas. Confira abaixo a tabela dos 10 carros 4×4 que mais (e que menos) perderam valor em 12 meses de uso, com o Toyota SW4 na liderança.

1 – Toyota SW4 Diamond

Valor 0km: R$ 264.990

Modelo usado: R$ 250.549

Depreciação: 5,45%

2 – VW Amarok V6

Vokswagen Amarok V6 arrow-options
Divulgação

Equipado com o motor 3.0 V6, desenvolve 225 cv e 56,1 kgfm, que levam de 0 a 100 km/h em apenas 8s. Opcionais são rodas de 19 polegadas, engate removível e protetor de caçamba. Traz ar-condicionado de duas zonas, sensores e câmera de ré, ganchos na caçamba, sensores de chuva, retrovisor fotocromático e faróis bixenônio com luz diurna de led.

Valor 0km: R$ 187.990

Modelo usado: R$ 173.314

Depreciação: 7,81%

LEIA MAIS: Desvalorização: Veja as motos que menos depreciam do Brasil

3 – Ford EcoSport Storm

Valor 0km: R$ 99.990

Modelo usado: R$ 92.140

Depreciação: 7,85%

4 – Toyota Hilux SRX

Toyota Hilux SRX arrow-options
Divulgação

Equipado com motor 2.8 turbodiesel, de 177 cv, ou o 2.7 flex, de 163 cv, traz tonalidade escura do interior, revestimento de couro perfurado e quadro de instrumentos com iluminação branca. No pacote de equipamentos, inclui também retrovisores internos eletrocrômicos, luz de condução diurna de LED, e outros.

Valor 0km: R$ 193.300

Modelo usado: R$ 174.860

Depreciação: 9,54%

LEIA MAIS: Qual é o carro mais vendido da história?*

5 – Chevrolet S10 LTZ Diesel

Chevrolet S10 LTZ arrow-options
Divulgação

Equipada com motor turbodiesel de 200 cv, ou 2.5 Flex de 206 cv no etanol, traz banco elétrico, acendimento automático dos faróis, sensor de chuva, luz diurna em LED, câmera de ré e sensores de estacionamento, acionamento remoto da ignição e do ar-condicionado. Já o multimídia MyLink é compatível com os sistemas Apple CarPlay e Android Auto.

Valor 0km: R$ 175.000

Modelo usado: R$ 155.321

Depreciação: 11,25%

6 – Jeep Compass Trailhawk

Jeep Compass Trailhawk arrow-options
Divulgação

Vem equipado com o motor 2.0 turbodiesel de 170 cv e 35,7 kgfm, com câmbio de nove marchas. Dentro, traz central multimídia com tela sensível ao toque de 8,4’’, ar-condicionado digital de duas zonas, botão de partida do motor, entre outros. Além disso, tem seletor do tipo de terreno (neve, areia, lama e pedra), bloqueio de diferencial e assistente de descida

Valor 0km: R$ 168.990

Modelo usado: R$ 147.336

Depreciação: 12,81%

7 – Renault Duster 4×4

Renault Duster arrow-options
Divulgação

É equipado com encosto do banco traseiro rebatível, barras metálicas no teto para ajudar a levar bagagem, central multimídia com GPS, sensores de estacionamento, tecido aveludado nos bancos e volante revestido de couro. Vem com motor 2.0 flex, de 148 cv e 20,9 kgfm.

Valor 0km: R$ 88.300

Modelo usado: R$ 75.705

Depreciação: 14,26%

8 – Fiat Toro Volcano

Fiat Toro Volcano arrow-options
Divulgação

É equipado com cluster de 3,5’’ em TFT, controle de estabilidade, auxiliar de partida em subidas, comando no volante, direção elétrica, fixação Isofix para cadeira infantil, vidros e travas elétricas automáticas, sensor de estacionamento traseiro, revestimento de caçamba, entre outros. Vem com motor 2.0, turbodiesel, de 170 cv 35,7 kgfm.

Valor 0km: R$ 142.990

Modelo usado: R$ 122.585

Depreciação: 14,27%

9 – Jeep Renegade Trailhawk

Novo Jeep Renegade Trailhawk arrow-options
Divulgação

Entre os equipamentos, vem com central multimídia de 8,4 polegadas, onde é possível parear o smartphone por meio das interfaces Android Auto e Apple Car Play. os faróis são de LED, tanto os principais quanto os de neblina, bem como as luzes diurnas (DRL). Vem com motor 2.0turbodiesel de 170 cv e 35,7 kgfm.

Valor 0km: R$ 128.990

Modelo usado: R$ 110.100

Depreciação: 14,64%

10 – Ford Ranger XLT

Ford Ranger arrow-options
Divulgação

Equipada com motor 2.2 turbodiesel, de 160 cv e 39,3 kgfm, traz bancos de couro, rodas de liga leve de 18’’, central multimídia SYNC 3 de 8’’, sete airbags, controle de estabilidade e tração, assistente de rampa, controle de carga, frenagem de emergência, comandos de voz para áudio e telefone, piloto automático, câmera de ré e computador de bordo, e mais.

Valor 0km: R$ 164.990

Modelo usado: R$ 140.562

Depreciação: 14,81%

Fonte: IG Carros
publicidade

Carros

Conheça as 5 motos mais em conta do Salão Duas Rodas 2019

Publicado

source


Kymco, moto, scooter arrow-options
Guilherme Menezes/iG

Kymco é uma das marcas que vendem modelos mais em conta no Brasil com algumas opções no Salão Duas Rodas


O Salão Duas Rodas 2019 é um evento que traz uma série de novidades para seu universo. Modelos inéditos que trazem novas tecnologias ganham destaque à medida que o mercado motociclístico inicia sua retomada — conforme lembra o presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian, que ao início do evento, destaca como maior desafio a crise na Argentina, o maior importador de motos brasileiras.

LEIA MAIS:  Salão Duas Rodas 2019: confira galeria das principais novidades do evento em SP

E essa retomada envolve, também, a conquista de novos públicos. Sejam motociclistas que migram entre os segmentos, sejam novos usuários. Aos que estão pensando em gastar menos, ou aos que procuram a sua primeira moto, a redação do iG Carros selecionou opções do Salão Duas Rodas , sem repetir marcas, para uma sondagem mais diversificada.

5 -Vespa Club 125: R$ 14.000

Vespa Club 125 amarela arrow-options
Guilherme Menezes/iG

Vespa Club 125 tem desenho que combina o tradicional com toques de modernidade, o que a deixa estilosa

Por R$ 14 mil, a Piaggio lança sua opção mais em conta, voltada ao uso urbano. Estamos falando da Vespa Club 125, que vem equipada com motor monocilíndrico de 125 cc refrigerado a ar, que gera 9,5 cv e 1 kgfm. Entre os itens de maior destaque, traz suspensão dianteira de braço único, rodas de 10 polegadas sem câmara de ar e freios a tambor nas duas rodas, com o sistema combinado CBS.

Conforme a concepção clássica que marca os modelos de origem italiana, também traz outros atributos visuais que reforçam sua identidade. Entre eles, os espelhos redondos e frisos laterais, alavancas de freios e rodas de liga leve. Ao lado, estão as “irmãs” Vespa Classic VXL 150, Vespa GTS Super 300 e Vespa GTS 300.

Veja Também:  Veja 5 scooteres inéditos que estão no Salão Duas Rodas 2019

4 – Kymco Agility 16+ 200I ABS: R$ 11.990

Kymco Agility arrow-options
Guilherme Menezes/iG

Kymco Agility 16+ 200I ABS tem traços arrojados e requintes como rodas de alumínio, bem como freios ABS e a disco

Com origem taiwanesa, é vendido pelo grupo J. Toledo no Brasil, junto de Suzuki e Haojue. Apesar do nome, seu motor tem 163 cc, o que não deixa de ser o suficiente para rivalizar com o Honda PCX 150 (R$ 11.990), o Yamaha NMax : (R$ 12.590) e até o Honda SH 150i: (R$ 12.700). Vale lembrar que é líder de mercado na Tailândia, além de terceira colocada na Alemanha e na Itália.

Entre os equipamentos, vem com porta objetos, bauleto de 26 litros — suficiente para levar um capacete — e compartimento sob o banco. Traz rodas são de alumínio com 14 polegadas atrás e 16″ na dianteira, ABS e freios a disco nas duas rodas.

LEIA MAIS: Veja 5 scooteres inéditos que estão no Salão Duas Rodas 2019

Sua mecânica é compativel com a concorrência. Seu motor refrigerado a ar, com injeção eletrônica, produz 12,5 cv e 1,3 kgfm, a partir de um sistema de alimentação com injeção eletrônica. Com câmbio CVT, é capaz de um consumo de 32 km/l, segundo a fabricante.

3 – Yamaha Neo 125 UBS: R$ 8.490

Yamaha Neo 125 arrow-options
Divulgação

Yamaha Neo 125 UBS vem com faróis de LED e câmbio CVT entre os equipamentos de série

Eis o scooter mais em conta da lista, antes dos modelos seguintes que são CUBs. Apesar de ser um dos menores de sua categoria, oferece atributos que não deixam a desejar quando é comparada aos outros do segmento, de tamanho maior. A começar pelo que já se observa no visual: suas rodas de 14 polegadas (ante vários rivais que trazem apenas 12’’).

Veja Também:  Veja 5 scooteres inéditos que estão no Salão Duas Rodas 2019

Além do motor de 125cc com arrefecimento a ar, que desenvolve 9,8 cv, traz câmbio CVT, pesa apenas 92 kg, tem 135 mm de altura livre em relação ao solo (uma das maiores da categoria), medidor de economia de combustível no painel e faróis de LED. Entre os seus acessórios, estão o baú, bagageiro para fixar o baú e capacete aberto que cabe no seu compartimento.

2 – Haojue Nex: R$ 6.580

Haojue, Nex, 125 arrow-options
Divulgação

Haojue Nex está entre os modelos mais em conta, mas vem com suspensão ajustável entre os itens de série

A chinesa Haojue Nex 110 , modelo sob o mesmo “guarda-chuva” da Kymco, é outra que promete bastante economia. Entretanto, vem com equipamentos que podem facilitar no dia-a-dia, como o braço estendido da partida a pedal em 160mm, que vem unido a um dispositivo para aliviar a pressão, permitindo o acionamento da motocicleta sem muito esforço e também quando não há carga na bateria.

Além disso, vem com freio a disco e rodas de liga leve — que segundo a marca melhora o desempenho de frenagem em 20% e encurta a distância de frenagem, garantindo uma pilotagem segura — bem como 7.8L de espaço para objetos, cesta Frontal, trava magnética anti-furto e suspensão ajustável, que facilita o transporte de diferentes cargas.

1 – Honda Pop 110i: R$ 6.084

Honda, Pop, 110i arrow-options
Divulgação

Honda Pop 110i é a campeã de preço baixo, mas é bem simples, co velocímetro analógico e câmbio de quatro marchas

Eis a moto mais em conta do evento que se pode comprar. Velha conhecida dos brasileiros, não deixa alguns equipamentos modernos de lado. Vem com os freios combinados (CBS), injeção eletrônica e textura de colméia no banco. Enquanto isso, a sua mecânica e os demais instrumentos é pensada para entregar robustez, dentro do projeto de baixo custo.

A opção mais em conta do Salão Duas Rodas 2019 — que ainda poderá revelar mais opções de baixo custo, como os scooteres chineses da Tailg e turcos da RKS — vem com câmbio de quatro marchas e motorização monocilíndrica a ar, de 109,12 cm³, que gera 7,9 cv e 0,90 kgfm.

LEIA MAIS:  Honda mostra três lançamentos e cinco conceitos no Salão Duas Rodas

Com o farol fixado no quadro e com os amortecedores dianteiros presos na mesa inferior, a Honda Pop 110i consegue ser extremamente leve: 79 kg. O painel de instrumentos, totalmente mecânico, vem com velocímetro analógico e com a chave de ignição ao lado.

Fonte: IG Carros
Continue lendo

Carros

Já andamos novo Audi Q3, que chega no início de 2020 ao Brasil

Publicado

source
Audi Q3 preto arrow-options
Divulgação

Audi Q3: com o fim da produção do modelo nacional, o importado chegará com mais força diante dos concorrentes

Quando o Audi Q3 começou a ser fabricado no Brasil, em 2016, já era um SUV defasado. Além disso, algumas coisas acabaram deixando-o um tanto quanto “menos premium”, tal como a ausência de acabamento macio nas portas e uma boa central multimídia. Bem, o modelo nacional foi descontinuado, e a Audi inicia a história da nova geração com o Q3 importado da Hungria. 

LEIA MAIS: Audi começa aceitar encomendas para nova geração do SUV Q3

Durante o fim do ciclo de vida do modelo brasileiro, a marca focou bastante no irmão Q5 (que chegou a emplacar o dobro de unidades do Audi Q3 em setembro e outubro). Mas tudo indica que o Q3 voltará a ser o modelo mais vendido da Audi em 2020, contando ainda com uma versão “modinha” Sportback que não tem data para chegar..

Para o nosso primeiro contato com o novo Q3, a Audi importou algumas unidades pré-série da Alemanha, com motor 1.5 turbo e câmbio automático de sete marchas – apenas para termos uma noção sobre como o modelo será na prática. Quando vier da Hungria, em fevereiro de 2020, o SUV terá o nosso conhecido 1.4 turbo de 150 cv de potência e 25,5 kgfm de torque, sempre com câmbio automático de seis.

Sim, este é o mesmo conjunto mecânico do Volkswagen Tiguan . Ao menos para o mercado brasileiro, a caixa automática de seis velocidades com engrenagens banhadas a óleo se mostra mais confiável que a transmissão “seca”, reduzindo o atrito entre as peças e evitando problemas subsequentes. 

Mas devo dizer que a caixa de sete marchas  alemã cairia muito bem neste SUV. Ela tem trocas suaves e quase imperceptíveis a partir da quinta marcha. Se o motorista pisar fundo, o Q3 poderá reduzir da sexta para terceira sem solavancos fortes, e entregando o torque cheio. A unidade que testamos não tem paddle shifts para trocas de marchas sequenciais atrás do volante, mas o modelo húngaro trará este recurso. 

Veja Também:  Jaguar XK120 abandonado há 50 anos vai ser leiloado no fim do mês

LEIA MAIS: Audi revela o SUV-cupê Q3 Sportback

Chapada dos Guimarães arrow-options
Caue Lira/iG

Chuva no horizonte, vista do mirante do Restaurante Atmã, na Chapada dos Guimarães

O acerto de suspensão também deverá mudar. No asfalto poroso e castigado da Chapada dos Guimarães, o Q3 passa as imperfeições do solo para a cabine – mas nada que incomode muito. Saindo das lombadas, o SUV se mostra um tanto quanto duro, principalmente no eixo traseiro multilink. Vale lembrar que esta unidade pré-série não passou por nenhum processo de regionalização, e foi habilitada para circular nos belos tapetes que os alemães chamam de rodovias. 

A potência do motor 1.5 turbo é bem próxima ao 1.4 que teremos no Brasil, mas a unidade alemã traz mais recursos. Ela pode, por exemplo, desligar dois cilindros em velocidades de cruzeiro para reduzir o consumo de combustível. O motor alemão mostra muita elasticidade, e funciona bem com o câmbio automático. Não focaremos em números, pois eles vão mudar com o lançamento do modelo húngaro.

Veja Também:  Honda mostra três lançamentos e cinco conceitos no Salão Duas Rodas

Cheio de tecnologia

Audi Q3 arrow-options
Divulgação

Acabamento caprichado e sistema multimídia de última geração entre os destaques do interior do novo Audi Q3

Se o antigo Q3 era defasado, o novo chega para ser um dos mais tecnológicos do segmento. Ele já traz a nova central multimídia apresentada no Q3, com design bem “clean” e integração aos recursos Apple CarPlay e Android Auto. Como nosso trajeto pela Chapada dos Guimarães foi organizado em comboio, não precisamos utilizar o GPS integrado – mas ele está lá. O cluster também é 100% digital a partir da versão intermediária, com todos os recursos de navegação e diretrizes sobre o carro. 

Destaque também para a boa variedade de materiais emborrachados, imitações de aço escovado e até detalhes em preto brilhante nos arredores das saídas de ar. É na interação completa com o motorista que o Q3 mais evoluiu. 

Pacote Brasil

Inicialmente, teremos três versões do Q3. O modelo de entrada se chamará Prestige, com rodas de liga leve aro 17, seis alto-falantes e comando de voz por R$ 179.990. Em seguida, surge o Prestige Plus, acrescentando faróis full-LED, partida sem chave, cockpit virtual, rodas aro 18 e ar-condicionado de duas zonas por R$ 189.990.

Por fim, o pacote Black terá bancos em Alcântara com regulagens elétricas, teto-solar, sistema de som premium da Audi e função de estacionamento autônomo por R$ 209.990.No futuro, também poderemos ter uma versão mais potente, com motor 2.0 de 230 cv, mas ela ainda não foi anunciada.

LEIA MAIS:  Audi deixa de produzir Q3 nacional à espera da nova geração, que será importada

Vale dizer, ainda, que a marca está estudando a possibilidade de fabricar o Audi Q3 em São José dos Pinhais (PR), ao lado do VW T-Cross. Resta saber se será rentável. 

Fonte: IG Carros
Continue lendo

Carros

Kia Rio hatch já está homologado para ser vendido no Brasil

Publicado

source
Kia Rio arrow-options
Divulgação

Kia Rio: assim que o dólar baixar o hatch compacto será finalmente lançado no Brasil na versão hatch

Dessa vez, tudo indica que o Kia Rio vai mesmo chegar às lojas no Brasil. Conforme apurou a reportagem de iG Carros, o hatch compacto já está homologado e com tudo certo para começar a ser vendido no Brasil.

LEIA MAIS:  Kia KX3 será o novo SUV contra HR-V, Renegade e Creta. Chega em 2020

Chegaram a nos dizer que o Kia Rio chegará em janeiro, mas, na realidade, a fabricante espera apenas a cotação do dólar baixar para lançá-lo no mercado brasileiro, somente na versão hatch, nada de sedã.

Ontem (18) a moeda americana teve a maior cotação desde o início do Plano Real. Chegou a R$ 4,206, bem acima do que seria ideal para o Kia Rio ter um preço competitivo no Brasil. Com algo em torno de R$ 3,70,  o carro passaria a ter mais condições de enfrentar rivais como VW Polo , a nova geração do Chevrolet Onix, as versões mais equipadas do Fiat Argo, Toyota Yaris e outros.

O Kia Rio homologado para ser vendido no Brasil terá apenas com motor 1.6 flex, que rende até 130 cv  e 16,5 kgfm de torque a 4.700 rpm quando abastecido com etanol. Ainda no conjunto mecânico, o câmbio será automático, de seis marchas.

Veja Também:  Jaguar XK120 abandonado há 50 anos vai ser leiloado no fim do mês

LEIA MAIS: Kia Rio chega à Argentina antes de desembarcar no Brasil

 Para ter força na briga com os principais rivais, o Kia Rio contará com itens com ar-condicionado digital, direção com assistência elétrica, revestimento de couro no interior, volante multifuncional, faróis de neblina, central multimídia compatível com Android Auto e Apple Car Play, controle de estabilidade, entre outros equipamentos.

Fonte: IG Carros
Continue lendo

Links Úteis

Rondonópolis

Policial

Política MT

Entretenimento

Mais Lidas da Semana