conecte-se conosco


DE MULHER PRA MULHER

25 de novembro “Dia da Não Violência Contra a Mulher”. Por Sandra Raquel Mendes

Publicado

25 de novembro “Dia da Não Violência Contra a Mulher”. Por Sandra Raquel Mendes

 

25 de novembro escolhido como o “Dia da Não Violência Contra a Mulher” foi decidido por organizações de mulheres de todo o mundo reunidas em Bogotá, na Colômbia, em 1981 em homenagem às irmãs, que responderam com sua dignidade à violência, não somente contra a mulher, mas contra todo um povo.

Em 1999, a Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), proclama esta data como o ”Dia Internacional para a Eliminação da Violência Contra a Mulher” a fim de estimular que governos e sociedade civis organizadas nacionais e internacionais realizem eventos anuais como necessidade de extinguir com a violência que destrói a vida de mulheres considerado um dos grandes desafios na área dos direitos humanos.

Nesta data abre a campanha anual e internacional dos 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres e vai até 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos, reafirmando os nossos propósitos pela conscientização em nossa cidade desta perversa realidade humanitária.

 

Conhecedora deste grande mal que provoca não somente para a mulher abusada, ele causa sequelas e traumas aos seus filhos, que em geral são testemunhas destes atos, resultando em uma instabilidade emocional para a sua vida adulta, criando um efeito dominó, repetindo esse conflito para suas futuras relações familiares.

 

Sou ativista há 18 anos pela a eliminação da Violência Contra a Mulher em minha cidade, hoje conseguindo estender esse trabalho por todo o Estado, através da Associação em Defesa e Garantia dos Direitos das Mulheres do Estado de Mato Grosso, ou simplesmente, Associação de Mulheres MT, que tive a felicidade de fundar e presidir desde 2013.

Veja Também:  Análogo à escravidão: empregadas são obrigadas a permanecer na casa dos patrões

Ao longo destes anos, estive envolvida diretamente na implantação de medidas importantes para o enfrentamento da violência contra a mulher, onde cito a Lei Maria da Penha, a tipificação do crime do Feminicídio, a criação de organizações sociais para amparar mulheres em risco e o engajamento maior de mulheres e homens de bem nesta luta.

 

Porém, no meu entender que ação principal a ser conquistada é a sensibilização da maioria da população, para o fim desta discriminação de gênero, mas está longe de acontecer.

 

Acompanho inúmeras vítimas, que me relata como foram agredidas, mas sou testemunha da agressão moral que são submetidas após este ato criminoso, com o peso do preconceito, inclusive de outras mulheres, onde culpabiliza-a por este sofrimento. Chego a ouvi expressões como: “Ela teve o que mereceu” ou “A Culpa foi dela”. Isso só demonstra que existe muito trabalho a realizar.

 

A Associação de Mulheres MT, mesmo com as restrições de atendimento impostas pelo combate a COVID-19, continuamos dando amparo as mulheres que nos procuram, por doações de cestas básicas, atendimento home Office pela nossa equipe de psicólogas e advogadas, além das minhas orientações para acessar a rede de proteção de defesa das mulheres.

 

O reconhecimento do meu trabalho ultrapassou os limites do nosso estado, sendo escolhida Embaixadora do Mato Grosso do Projeto Âmago, organização nacional que ajuda mulheres em risco, através de ferramentas eletrônicas e conhecimento tecnológico, conhecido popularmente como “Botão do Pânico”.

Nesta parceria consegui 200 botões, para serem entregues a mulheres que sofre ameaças de seus ex-companheiro e necessita de medidas protetivas. Com o compromisso de envio de novos dispositivos conforme a demanda exigir.

Veja Também:  Lua Nova em Áries

Outra ação importante para o Combate a Violência Doméstica é o envolvimento efetivo do Poder Público, com a aplicação das ações nacionais para enfrentamento a violência doméstica e desenvolvimento das politicas públicas dos direitos das mulheres.

Gostaria nesta oportunidade, com o inicio do novo mandato do prefeito José Carlos do Pátio e da nova composição da Câmara de Vereadores, ao qual gostaria de parabenizar, depois de anos conta com duas mulheres no legislativo da nossa cidade.

Pedi as autoridades municipais que estabeleça com as organizações de defesa das mulheres, a exemplo a nossa Associação de Mulheres MT, instituir uma agenda pró ativa, a fim de oferecer às vitimas de violência a Casa de Apoio e acolhimento às mulheres e filhos, a Creche Noturna, o Hospital da Mulher, criação da Secretaria da Mulher e outros projetos para amparar as nossas mulheres, que soma a maioria da população Rondonopolitana.

Mas é importante ressaltar que não estamos sozinhas nesta luta, contando com o apoio de empresários como o senhor Áureo Candido Costa e o Deputado Estadual Delegado Claudinei Lopes, que sempre acolheu as nossas demandas por meio de cobranças ao Governo do Estado e a Prefeitura de Rondonópolis, como também apresentação de projetos de leis na Assembleia Legislativa em favor das mulheres mato-grossenses.

Estamos esperançosas para o próximo ano, com o fim das restrições do isolamento social, retomaremos com o atendimento presencial das psicólogas e advogadas na nossa casa, continuando com as parcerias atuais e conseguir ações mais efetivas em favor das mulheres de Rondonópolis e Mato Grosso.

 

SANDRA RAQUEL

Presidente Fundadora da Associação de Mulheres MT e

Embaixadora do Projeto Âmago em Mato Grosso

publicidade

DE MULHER PRA MULHER

Desabafo de uma Mulher Rondonopolitana.

Publicado

Na qualidade de ativista do movimento de combate a violência de gênero em Rondonópolis, e no Estado de Mato Grosso, tem que expô a minha indignação com a inexistência de ações reais da gestão do prefeito de Rondonópolis, para amparar as mulheres em situação de vulnerabilidade social e emocional decorrente das agressões de seus companheiros.

 

Se não bastasse que diariamente assistíssemos os noticiários das mídias de comunicação (site, rádio, jornal e TV), seja local ou nacional, onde deparamos com relatos deste mal social afligindo as nossas mulheres. Acompanhamos também as estatísticas vergonhas publicadas por entidades governamentais e não governamentais.

 

Lemos no Atlas da violência 2019 (IPEA), que ocorreu um crescimento expressivo de 30,7% no número de homicídios de mulheres no país durante os anos da pesquisa de 2007 a 2017, e de lá pra cá o índice mantem um crescimento acentuado.

 

Nos últimos três anos a Associação de Mulheres MT, que tem como finalidade de promover a Defesa e Garantia dos Direitos das Mulheres do Estado de Mato Grosso, alertou e cobrou com o apoio da Câmara de Vereadores.

Veja Também:  Conheça o conceito de fome emocional e veja como combater ela com Mindful Eating

 

Neste período foi realizada 02 (duas) audiências públicas com a presença do Prefeito, bem como reiterou por meio de ofícios a situação destas mulheres e cobrando soluções efetivas para ampara-las com a implantação de duas ações.

 

Que é a criação de uma Casa Abrigo para vítimas de violência doméstica, como é previsto pela Lei Maria da Penha e a criação de um órgão municipal, seja secretaria, superintendência ou até mesmo um departamento, com a finalidade de articular as ações de políticas públicas em favor das mulheres em geral.

 

Pedimos que o prefeito José Carlos sensibilize com as condições das mulheres Rondonopolitana, que no momento que mais precise, o poder público esteja pronto para ampara-la, dando plenas condições de melhorar sua vida, tanto para elas como aos seus filhos.

 

Sandra Raquel Mendes

Ativista em Defesa dos Direitos das Mulheres

Escreve para esta coluna toda sexta feira.

Continue lendo

DE MULHER PRA MULHER

Sede da Associação das Mulheres de Mato Grosso é reinaugurada l veja como foi o evento

Publicado

Posted by Claudinho Santos on Saturday, February 8, 2020

     Sandra Raquel Mendes, Presidente da associação

Completando sete anos de fundação em 2020, a Associação de Mulheres de Rondonópolis e Região Sul de Mato Grosso (AMRRSMT), atual Associação em Defesa e Garantia dos Direitos das Mulheres do Estado de Mato Grosso, teve sua sede reinaugurada na noite de quinta-feira (6). O deputado estadual Delegado Claudinei (PSL) participou do evento e ressaltou a importância da instituição que trabalha no combate à violência contra a mulher e no último dia 10 de janeiro se tornou de Utilidade Pública Estadual, por meio da Lei nº 11.080 de sua autoria.

“Essa declaração [de Utilidade Pública Estadual] é importantíssima porque agora eu, como deputado, e outros deputados estaduais podemos destinar emendas parlamentares para ajudar e manter a estrutura da Associação, que faz um trabalho de referência no atendimento às mulheres vítimas de violência doméstica não só de Rondonópolis, mas de outros municípios e do estado de Mato Grosso em geral”, reconheceu o deputado Claudinei que, caso não consiga destinar emendas para este ano, se comprometeu a encaminhar em 2021.

O evento aconteceu com a presença de várias autoridades e entidades que estavam ali representadas, onde várias delas foram homenageadas com o certificado de reconhecimento e agradecimento por serem parceiras e ou colaboradoras da entidade. Veículos de comunicação como TV Centro América, TV RONDON, e ainda o site Notícia em Foco MT, foram homenageados, o evento foi apresentado pelo cerimonialista de renome internacional Jaeder Barretos, que veio fazer participação no evento como gesto de carinho às mulheres de Rondonópolis, aceitando um convite da presidente da entidade que se mostrou muito honrada e agradecida pelo sim de Jaeder, uma linda apresentação do coral “grupo vocal Reluz Jr, formado por jovens adolescentes da igreja adventistas que deram um show emocionando a todos os presentes. Sandra Raquel muito emocionada destacou a importância da união entre as mulheres para enfrentar a violência doméstica, bem como fez um apelo aos homens para que abraçassem essa luta em defesa das mulheres, segundo dados passado pela Presidente, 40 % das vítimas de violência doméstica são evangélicas, alguma coisa tá errado aí, frisou Sandra, que pediu o engajamento dos pastores para que seja feito um trabalho com as mulheres em suas congregações.

Veja Também:  Conheça o conceito de fome emocional e veja como combater ela com Mindful Eating

Além de apoio e acompanhamento às vítimas de violência doméstica, a associação oferece cursos de qualificação e palestras preventivas. Outro grande desafio e pedido da instituição é a disponibilização de uma Casa de Apoio, já que o município não conta com nenhum abrigo neste sentido.   Evento foi realizado na noite desta quinta-feira (6)

Sandra Raquel falou das dificuldades e desafios para manter o funcionamento da entidade, que depende de pequenas doações e rateios entre as voluntárias e anunciou que a partir desta segunda, 10/02, a associação estará em funcionamento das 13:00 horas às 17:00 horas.

Os atendimentos são feitos por voluntárias que se revezam devido outros compromissos que as mesmas têm fora da entidade.

 

             Deputado Del. Claudinei Lopes

Em sua fala o deputado Claudinei fez questão de frisar, “Já fizemos indicações pedindo com urgência a disponibilização dessa de casa de apoio, tendo em vista o grande número de violência contra a mulher em Rondonópolis e até de feminicídio”, completa o parlamentar que parabenizou o trabalho da presidente da Associação Sandra Raquel, que já foi membro do Conselho da Mulher em Rondonópolis.

Veja Também:  5 simpatias para se dar bem no amor

Somente em 2019, a Associação realizou mais de mil atendimentos. Durante a reinauguração da sede, a presidente Sandra Raquel parabenizou todos os parceiros que contribuíram para a reinauguração da sede.

“Precisávamos dessa reforma, já que hoje é um espaço em que também temos que receber as mulheres vítimas de violência por ainda não termos uma casa de abrigo própria para este fim. Agradeceu o empenho do deputado Delegado Claudinei pela lei que declarou a Associação de Utilidade Pública Estadual. Agora, vamos poder firmar parcerias públicas e privadas”, concluiu Sandra Raquel.

           Sede da Associação de Mulheres

Para pode entra em contato, fazer sua doação ou oferecer seu trabalho voluntario ou até mesmo buscar ajuda, você poderá está ligando nos seguintes telefones: (66) 99995-2623 (Direto com a Presidente), ou fazer uma visita à entidade que fica localizada na Av. Sothero Silva, 614 – Vila Aurora I, Rondonópolis

Assista o vídeo da apresentação do Coral Reluz Jr.

Posted by Associação de Mulheres de Roo e Região Sul do MT on Thursday, February 6, 2020

 

Continue lendo

DE MULHER PRA MULHER

Sandra Raquel como você nunca viu.

Publicado

  Sandra Raquel ministra palestra para os funcionários do Confort hotel

Um pouco de sua história…

Como milhares de Mulheres Brasil à fora ela também foi vítima de Violência Doméstica por 07 anos, sofrendo todas as formas de Violência e com muita determinação e coragem conseguiu  romper o ciclo da violência e dando início a  um trabalho voluntário em defesa de outras mulheres, no ano 2005 iniciou-se um trabalho no conselho da mulher de Rondonópolis sendo eleita por 4 mandatos consecutivos presidente do Conselho da mulher de Rondonópolis em 2012 deixou o conselho da mulher mas por reconhecimento ela é madrinha de honra do CMDM, após este ciclo, Sandra Raquel partiu para seu projeto pessoal, criando então Associação de Mulheres de Rondonópolis e Região Sul do MT que foi fundada em 2013 .

Ajudou criar o conselho da mulher de Primavera do Leste ( madrinha do conselho hoje ),

Sandra Raquel luta incansavelmente em defesa das mulheres e por se destacar, a Associação que Sandra Raquel fundou atenderá não só as mulheres de Rondonópolis e Região Sul como também de todo Estado, hoje a entidade mudou a nomenclatura passando ser Associação Em Defesa e Garantia Dos Direitos Das Mulheres Do Estado de Mato Grosso recebendo recentemente o título de utilidade pública Estadual.

Veja Também:  Conheça o conceito de fome emocional e veja como combater ela com Mindful Eating

* Palestrante renomada em todo Estado e referência na luta pelo combate a Violência Doméstica essa mulher guerreira e ativista Pelo Fim da Violência Doméstica estará fazendo parte deste site como Colunista Social todas as terças feiras com temas importantes e polêmicos para despertar a valorização das mulheres visando o empoderamento das mesmas.

 

Sandra Raquel fez de sua dor uma história de superação e hoje se tornou uma mulher fantástica admirável que irá transformar A VIDA de muitas mulheres.

Sandra Raquel Mendes casada com Wellington de Moura Portela, mãe de 02 filhos e avó de 02 netos.

Conheça a Associação, faça uma visita e converse mais com Sandra Raquel Mendes.
Rua Sotero Silva 614 Vila Aurora

Rondonópolis – MT

Continue lendo

Links Úteis

Rondonópolis

Policial

Política MT

Entretenimento

Mais Lidas da Semana