conecte-se conosco


Mato Grosso

Alunos indígenas sonham ingressar em uma universidade para ajudar comunidade

Publicado

Ingressar em uma universidade para fazer um curso superior é o sonho de qualquer jovem que acaba de concluir o Ensino Médio. E não poderia ser diferente para os alunos indígenas das escolas da rede estadual, que estão na expectativa de ingressar em uma universidade pública por meio do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019.

Na Escola Estadual Indígena Central Ikpeng, localizada no município de Feliz Natal (536 km de Cuiabá), no Parque Indígena do Xingú, seis alunos e ex-alunos estão fazendo as provas do Enem. Entre eles, a jovem Yawate Ikpeng, que está confiante em conquistar uma vaga para o curso de Medicina na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT).

“Meu grande sonho e objetivo é ingressar numa faculdade de medicina, para que, futuramente, possa ajudar nosso povo dentro da aldeia”, disse.

Orome Ikpeng é outro aluno da escola que está fazendo o Enem. Ele pretende conquistar uma vaga para o curso de Agronomia na UFMT ou na Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat).

Veja Também:  Servidores da Unemat cogitam greve apontando ‘desmonte’ da educação.

“Nosso objetivo maior é conquistar conhecimentos para que possamos usá-los em benefício de nosso povo”, ressaltou o jovem.

Os demais alunos da Escola Central Ikpeng pretendem conquistar vagas em diversas outras áreas, como Odontologia, Enfermagem, Engenharia Ambiental e Pedagogia.

Alunos da EE Indígena Central Leonardo Villas Boas, localizada no município de Gaúcha do Norte (a 595 quilômetros de Cuiabá), no Parque Indígena do Xingú, também estão buscando vagas na UFMT e na Unemat. Entre os cursos estão Administração, Agronomia e Medicina.

“Quero fazer o curso de Administração. Estudei e me preparei para conquistar esse sonho. Quero ser orgulho para o meu povo”, disse Jerônimo Waurá, que concluiu o ensino médio no ano passado.

Em Mato Grosso, a rede estadual conta com 71 escolas indígenas e atende 12.600 alunos em vários municípios.

O Coordenador da Educação Escolar Indígena da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), Sebastião Ferreira de Souza, destaca a importância de o Governo oportunizar e possibilitar a esses jovens, que estão nas aldeias, o acesso ao ensino médio para que, posteriormente, busquem vagas em universidades públicas e realizem o sonho de fazer um curso superior.

Veja Também:  Em MT, cadeirante se revolta e constrói rampa de acesso a órgão público.

“Esses alunos estão tentando realizar os seus sonhos, que é fazer uma faculdade e ter uma profissão como qualquer outro jovem. E nós trabalhamos para garantir isso a eles, independentemente de onde estejam”, afirmou.

Fonte: GOV MT
publicidade

Mato Grosso

Incêndio destrói apartamento em Cuiabá

Publicado

Uma sobrecarga elétrica causa por algum equipamento eletrônico resultou em um incêndio que destruiu um apartamento no centro de Cuiabá. O fato ocorreu neste domingo (26).

Conforme informações, o fogo teve início da sala de televisão. De acordo com o Corpo de Bombeiros, não foi possível identificar qual equipamento causou a sobrecarga.

O fogo se propagou para outros cômodos do apartamento. Móveis e materiais de escritório foram destruídos.

Mesmo os vinhos tentando conter as chamas, não foi possível controlar o incêndio.

Quatro viaturas e 16 bombeiros realizaram o trabalho de combate as chamas.

Os moradores não estavam na casa e ninguém ficou ferido.

Além disso, foram tomadas as medidas de segurança como evacuação, desligamento da energia e gás e controle de pânico.

O apartamento teve que ser isolado para a realização de perícia.

Os moradores do condomínio foram orientados sobre a segurança do apartamento.

Veja Também:  PM prende pai que abandonou filho em carro em MT
Continue lendo

Mato Grosso

PM prende pai que abandonou filho em carro em MT

Publicado

Um pai que abandonou o filho dentro do carro para ir beber em São Félix do Araguaia (1.173 KM de Cuiabá) foi algemado e preso no dia 12 de janeiro deste ano. Os policiais, e membros do conselho tutelar do município, flagraram a criança sozinha dentro do veículo de madrugada, sem cuidados de higiene.

Ela havia defecado em sua roupa. De acordo com informações do registro de ocorrência, a Polícia Militar recebeu uma denúncia de duas conselheiras tutelares da cidade relatando que o homem havia abandonado o filho para ir beber no estabelecimento conhecido como “Breja Choperia”.

Acompanhados das conselheiras tutelares, os policiais se dirigiram até o veículo onde a criança estava, por volta das 2h30 da manhã, e localizaram o menor de idade abandonado dentro do carro. Na sequência eles foram até o pai do garoto, que estava bêbado, e teve que ser algemado.

Ainda segundo o registro de ocorrência os pais da criança foram advertidos pelo conselho tutelar.

Veja Também:  Em redes sociais, digital influencer ”Carla Bora” mostra hematomas e acusa namorado em Cuiabá
Continue lendo

Mato Grosso

Em MT, cadeirante se revolta e constrói rampa de acesso a órgão público.

Publicado

 Deficiente físico é morador da cidade de Juína e se disse cansado do descaso. Prefeito disse que tomará providências e pediu desculpa aos cadeirantes

Cadeirante mora na cidade há 31 anos e ficou paraplégico após levar um tiro (Foto: Marcelo Guedes/site Metropolitana FM)

Indignado com a falta de acessibilidade em Juína, cidade a 737 km de Cuiabá, o deficiente físico Samuel Nobile de Oliveira, de 41 anos, decidiu construir por conta própria uma rampa de acesso ao prédio da secretaria municipal de Saúde. Com um balde cheio de massa de cimento, que levou de casa, algumas madeiras e pedras, o morador foi para a frente do órgão, na tarde de segunda-feira (24), e declarou que não quer mais sofrer constrangimentos. “Não aguento mais passar por isso e estou cansado de esperar pelo poder público. Por isso tomei a iniciativa e não quero mais esperar”, disse.

Samuel mora no município há 31 anos, no Bairro Módulo 4, e ficou paraplégico após ser atingido por um tiro, em 2006. Desde então, se viu preso à cadeira de rodas e ressalta que encontra dificuldades diárias pela falta de acessibilidade juntamente com outros amigos cadeirantes. Ele conta que precisa ir constantemente à secretaria de Saúde por conta de documentos que necessita para fazer tratamento médico em Brasília (DF).

Veja Também:  Em MT, cadeirante se revolta e constrói rampa de acesso a órgão público.

O cadeirante relatou ainda a situação que passa ao ir no posto de saúde do bairro. “Somos atendidos pelos médicos do lado de fora, na rua, porque não têm rampa de acesso. É muita humilhação não sermos tratados como pessoas comuns”, desabafou.

À reportagem, o prefeito Hermes Bergamim disse que já está tomando providências quanto à falta de acessibilidade e garantiu que providenciará melhorias para os deficientes físicos. Também considerou a atitude do morador importante e pediu desculpas pelos constrangimentos que os cadeirantes da cidade têm sofrido. “Estamos colocando a casa em ordem nesses seis meses de gestão. Peço desculpas a todos os deficientes físicos pelas situações e constrangimentos. Vamos tomar as devidas providências na cidade para que isso não ocorra mais”, afirmou.

Continue lendo

Links Úteis

Rondonópolis

Policial

Política MT

Entretenimento

Mais Lidas da Semana