conecte-se conosco


Tecnologia

Aplicativo permite pagar Uber e outros serviços com vale transporte; entenda

Publicado

source

Olhar Digital

passageira do 99 arrow-options
Divulgação

Empresa precisa se credenciar para que o colaborador possa utilizar o valor da passagem nos aplicativos de mobilidade

Agora, funcionários da empresa podem utilizar o valor do Vale Transporte além do transporte público. Essa é a promessa do novo app ABSMob (disponível para iOS e Android), que permite usar o benefício em apps como 99, Uber, Cabify, Yellow e outros modais. 

Uber traz ‘corridas silenciosas’ para o Brasil; entenda o recurso

Chegar mais rápido ao trabalho e melhorar o trânsito nas cidades são algumas das promessas da empresa. O aplicativo que já superou as fases iniciais de testes e ajustes, objetiva chegar a 50 mil usuários até o final deste ano e expandir para outras médias e grandes companhias.

Como funciona na prática

Acidente com patinete elétrico causa uma morte em Belo Horizonte

  1. A Audaz Tecnologia identifica quanto cada funcionário gasta com VT e integra via API com o aplicativo ABSMob;
  2. Por livre iniciativa, o funcionário informa no aplicativo toda vez que não utilizar o Vale Transporte para chegar ao trabalho;
  3. Parte deste valor não utilizado é creditada num cartão específico, que pode ser utilizado em aplicativos como Uber, 99 Taxi e Yellow, dentre outros. Ou como vale combustível para abastecer os seus carros;
  4. O funcionário que não utiliza vale transporte também pode ganhar, cadastrando-se como ‘caroneiro’ dos seus colegas. Assim, toda vez que ele dá uma carona, informa no app e recebe créditos em seu cartão.
Veja Também:  PlayStation 5 é tão rápido que Epic Games teve que reescrever seu motor gráfico

Fonte: IG Tecnologia
publicidade

Tecnologia

Instagram testa novo feed e usuários reclamam; confira

Publicado


source

Olhar Digital

Instagram
Unsplash/NeONBRAND

Instagram testa novo feed


O Instagram é uma das redes sociais mais usadas na atualidade e, como todas as outras, testa novas ferramentas com certa frequência. Porém, muitas delas acabam não sendo aprovadas pelos usuários, e isso parece ter acontecido novamente. Muitos foram surpreendidos com um feed separado em abas, “sugeridos” e “antigos”, e reclamaram no Reddit .

Leia também:

Veja como usar o filtro da SpaceX no Instagram

Vendas na pandemia: Facebook lança lojas online dentro da rede social

Para combater o suicídio, Instagram lança recurso no Brasil

Segundo as reclamações, a aba “sugeridos” exibe tanto fotos de pessoas seguidas, como de perfis sugeridos pelo algoritmo do Instagram . Já a aba “antigos” mostra apenas aqueles usuários já acompanhados, como o feed atual.

Instagram
Reprodução

Novo feed do Instagram divide publicações em duas abas


Nas respostas do post original, todos que se manifestaram se mostraram contrários à novidade. De qualquer forma, é difícil de acreditar que nenhum dos usuários não tenha gostado dela. O Instagram não se manifestou sobre a nova ferramenta, e não há informações de como foi feita a escolha de quem participa do teste.

Veja Também:  Promessa não cumprida: Google Chrome não dá privacidade completa no modo anônimo

Além disso, é possível que as abas no feed nunca cheguem à versão do final do app, principalmente se, no geral, os usuários se mostrarem contrários ao recurso. Portanto, até que o Instagram se pronuncie sobre isso, resta apenas aguardar.

Continue lendo

Tecnologia

Microsoft Teams aumenta limite e permite 300 usuários por videochamada

Publicado


source

Olhar Digital

Microsoft Teams
Unsplash

Microsoft Teams amplia número de usuários em videoconferência


Aplicativos de videoconferência nunca foram tão populares como durante a pandemia da Covid-19 , e essa nova onda também tem gerado novas demandas. Como resultado, a Microsoft confirmou que vai ampliar o limite de participantes em uma chamada do Teams: de 250, ele chegará a 300, o que pode atender melhor empresas de grande porte que estão lidando com trabalho em home-office .

Leia também:

Zoom planeja criptografia mais forte apenas para usuários pagantes; entenda

Microsoft Teams registra mais de 4 bilhões de minutos em reuniões por dia

Cuidado: hackers se passam por Zoom e Google Meet para atingir vítimas

Segundo o Microsoft 365 Roadmap, plataforma da empresa para atualizar clientes sobre as novidades a caminho dos aplicativos do pacote, a ampliação do limite será ampliada ainda durante o mês de junho. O site aponta, como percebeu o site OnMSFT , que o recurso chega para “ajudar a atender às necessidades de comunicação e reuniões de clientes”.

Veja Também:  iPhone 13 diferente: site vaza possíveis imagens dos próximos celulares da Apple

A Microsoft , no entanto, havia liberado conferências com até 350 participantes, mas essa mudança era temporária e experimental, implementada como forma de testar os limites do sistema. Agora, no entanto, a ampliação de capacidade será formal, mas um pouco abaixo do que a empresa verificou em seus testes.

O aplicativo também mudará a forma como lida com o número de pessoas na tela. Atualmente, o Teams mostra apenas 9 pessoas por vez, mas essa capacidade máxima deve ser ampliada para 49, o que deve aproximá-lo do Zoom , um dos concorrentes que mais ganharam força durante a pandemia de Covid-19 .

Apesar da confirmação do aumento do número de pessoas na tela ao site CRN , a Microsoft não deu um prazo para que isso entre em prática.

Continue lendo

Tecnologia

Venda de contas roubadas do YouTube aumenta na Dark Web; entenda

Publicado


source

Olhar Digital

YouTube Dark Web
Unsplash

Youtubers tem suas contas invadidas e seus dados vendidos na Dark Web


A oferta de contas do  YouTube roubadas aumentou significativamente em fóruns da Dark Web , segundo a empresa de soluções de segurança cibernética IntSights. Em publicação divulgada na terça-feira (2), a companhia afirmou que cibercriminosos vendem enormes listas com credenciais de contas invadidas na plataforma de vídeos.

Leia também:

Mais de 500 mil contas do Zoom são vendidas na Dark Web

Lei Geral de Proteção de Dados deve diminuir venda de dados pessoais na Dark Web

Fake news é o mais novo produto à venda na Deep Web

Os preços variam conforme a quantidade de inscritos nos canais associados aos perfis. Conteúdos apresentados pela empresa retratam a venda de canais com 200 mil inscritos pelo valor inicial de US$ 1 mil (ou R$ 5,1 mil em conversão direta).

A IntSights atribui o fenômeno ao aumento recente no número de ataques contra usuários domésticos diante da pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2). O maior uso de internet e o pico de tráfego em plataformas de streaming levou agentes maliciosos a reforçarem ataques com malwares, que podem roubar senhas e logins de serviços específicos.

Veja Também:  Snapchat deixa de promover posts de Donald Trump por incitar a violência racial

“Embora existam muitas maneiras de os invasores roubarem canais do YouTube, parece que as credenciais das contas invadidas recentemente foram retiradas de bancos de dados que contêm credenciais do Google e de computadores infectados por malware”, diz o artigo da empresa.

Golpes nos seguidores

No caso do YouTube , hackers procuram invadir contas para aplicar golpes nos seguidores dos canais. Muitas vezes, o perfil é utilizado para difundir esquemas fraudulentos e campanhas publicitárias maliciosas. Além disso, segundo a IntSights, os invasores miram contas de YouTubers que tem na plataforma a principal fonte de renda. Os cibercriminosos extorquem os proprietários cobrando valores de resgate para devolver o acesso ao login.

A empresa ressalta, no entanto, que os hackers tentam vender as contas rapidamente nos fóruns da Dark Web , antes que o proprietário possa entrar em contato com o suporte do YouTube para solicitar a recuperação do canal. “Muitos dos leilões [na Dark Web] estabelecem um prazo para acelerar o processo de venda antes que suas mercadorias se tornem inúteis.”, diz a publicação da IntSights.

Veja Também:  Conheça as 10 vacinas contra Covid-19 em testes avançados

Continue lendo

Links Úteis

Rondonópolis

Policial

Política MT

Entretenimento

Mais Lidas da Semana