conecte-se conosco


Tecnologia

Após reclamações, Xiaomi atualiza novamente a privacidade do seu navegador

Publicado


source

Olhar Digital

Xiaomi
Divulgação/Xiaomi

Xiaomi Mi 10


A Xiaomi está atualizando seus navegadores para smartphones Android (Mi Browser e Mint Browser) para evitar confusão quanto a um ajuste relacionado à coleta de dados enquanto o modo de navegação anônima (chamado Incognito) está ativado.

Tudo começou no início do mês, quando o pesquisador de segurança Gabi Cirlig descobriu que os navegadores estavam coletando informações, como lista de sites visitados e mecanismos e termos de busca usados, mesmo quando o usuário ativava a navegação anônima.

Os dados estavam sendo enviados a domínios registrados na China e hospedados em servidores em Singapura e na Rússia. Segundo a Xiaomi , os dados são criptografados e transmitidos de forma a não identificar o usuário de onde se originaram, e usados para “melhorar a experiência de navegação”.

Leia também: Xiaomi descobre fábrica que falsificava seus fones de ouvido

Com a repercussão negativa da descoberta, há alguns dias a Xiaomi lançou uma atualização para seus navegadores que permite ao usuário escolher se quer ou não permitir a coleta de dados durante a navegação anônima.

Veja Também:  Caso George Floyd: evento do PlayStation 5 desta semana é cancelado

Mas a emenda foi pior que o soneto, e a terminologia usada pela empresa ao descrever o “Modo Incognito Aprimorado” causou confusão entre os usuários, já que a chave para ativar o modo funcionava de forma oposta ao descrito na tela.

Quando desativada, ela diz (em inglês): “Modo Incognito Aprimorado / Estatísticas agregadas de dados não serão enviadas quando o modo Incognito estiver ativado”. Dando a entender que ativar o modo aprimorado fará com que dados não sejam enviados. Mas o que acontece é o contrário.

Após reclamações, a Xiaomi decidiu mudar o nome e descrição da opção, para que seu funcionamento fique mais claro. Agora o texto diz: “Nos ajude a melhorar o Mi Browser / Ative para compartilhar conosco estatísticas de uso quando o modo Incognito estiver ativado”.

A mudança já foi implementada nas versões 12.2.4 do Mi Browser e 3.4.6 do Mint Browser . Segundo a Xiaomi, as atualizações dos navegadores já foram enviadas para aprovação no Google Play , e devem estar disponíveis aos usuários em breve.

publicidade

Tecnologia

O que é o Anonymous e como eles conseguem vazar dados? Entenda

Publicado


source

O grupo de hackers Anonymous voltou, após um período de hiato, à internet. Entre domingo (31) para segunda (1), depois do início dos protestos pela morte de George Floyd , nos EUA, os hackers tornaram público uma suposta ação judicial contra Donald Trump .

Uber lança recurso de viagens com preço fixo por hora

Na suposta ação, o presidente dos EUA estaria sendo acusado de estupro, abuso sexual, violência física além de outros crimes.

Anonymous voltaram à internet após período de hiato
Tarik Haiga/Unsplash

Anonymous voltaram à internet após período de hiato


Na noite da última segunda, o grupo expôs dados pessoais do presidente do Brasil, Jair Bolsonaro e de seus filhos, o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) e o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) além do ministro da educação, Abraham Weintraub , e da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves .

Os hackers divulgaram os CPFs do presidente e de seus filhos, além de telefones, endereços e dados sobre imóveis da família do presidente.

Quem são os Anonymous?

O grupo de hackers é um coletivo descentralizado e sem líder formado em 2003. Por isso eles se chamam de “legião” e defendem que são “uma ideia”. Qualquer pessoa que se identifique com isso e seja um hacker pode ajudar a vazar informações. O lema dos Anonymous é: “Somos uma Legião. Não perdoamos. Não esquecemos. Somos os Anonymous”.

Veja Também:  Novidades do Android 11 vazam em vídeo; assista

Anel com inteligência artificial prevê sintomas de Covid-19

Gregg Housh , ativista na internet e filiado ao Anonymous na ocasião, afirmou no documentário We Are Legion : “O que as pessoas parecem não entender é que nossa habilidade de ser qualquer um é o nosso poder”.

“Fui chamado de simpatizador de terroristas. Fomos chamados de crianças, valentões, arruaceiros. Às vezes, essas palavras não são totalmente injustas, mas esse é um movimento político sério” afirmou Peter Fein, hackativista e filiado ao Anonymous na ocasião, no mesmo documentário que conta sobre o grupo.

Como agem

O grupo age como qualquer outro ataque cibernético de roubo de dados. Mas ao invés de ter uma ação maliciosa com esses dados, eles os divulgam.

Além disso, eles derrubam sites (geralmente de governos) através de uma tática antiga que consiste em colocar muitas máquinas para acessar determinado site ao mesmo tempo, fazendo com que ele fique sobrecarregado e saia do ar.

Anonymous no Brasil

No País, os Anonymous não se manifestavam desde 2013 em meio aos protestos que ocorriam contra a então presidente Dilma Rousseff (PT). Naquela época, a presidente, e seu vice, Michel Temer (MDB), tiveram suas redes sociais invadidas. O site do Exército brasileiro foi invadido e ficou fora do ar por cerca de 15 horas. No ano, as Forças Armadas haviam informado que nenhum dado havia sido roubado.

Veja Também:  Pulseira inteligente Mi Band 5, da Xiaomi, ganha data de lançamento

Continue lendo

Tecnologia

Anel com inteligência artificial prevê sintomas de Covid-19

Publicado


source

Olhar Digital

coronavírus covid-19
Divulgaçao/PMG

Anel pode identificar sintomas de pessoas infectadas pelo novo coronavírus


Um dos maiores desafios no combate ao novo coronavírus  (Sars-Cov-2) é impedir que pessoas assintomáticas espalhem o vírus. Em abril, pesquisadores do Instituto de Neurociências Rockefeller, da Universidade de West Virginia (RNI), nos EUA, desenvolveram um anel com inteligência artificial para tentar prever os sintomas. Agora, após um período de testes, a equipe afirma que seu equipamento conseguiu, com 90% de precisão, prever os sintomas da doença até três dias antes de eles se manifestarem.

Para fazer a previsão, o anel coleta dados como temperatura corporal, variação da frequência cardíaca, frequência respiratória e padrões de sono. Depois, combina todos as informações e, por meio de modelos guiados por inteligência artificial, consegue prever os sintomas da Covid-19 .

Leia também: Sensor conectado ao celular identifica novo coronavírus em um minuto

Apesar de eficiente, a precisão de 90% ainda cria um espaço para alguns assintomáticos não serem detectados. Por conta disso, pode levar um tempo até que o equipamento esteja realmente pronto para o uso, embora seja promissor.

Veja Também:  O que é o Anonymous e como eles conseguem vazar dados? Entenda

Atualmente, são mais de 600 profissionais da saúde e socorristas testando a tecnologia. A RNI também está trabalhando com novos parceiros para incluir mais de 10 mil participantes para novos testes .

Continue lendo

Tecnologia

Pulseira inteligente Mi Band 5, da Xiaomi, ganha data de lançamento

Publicado


source
Mi Band 5
Divulgação/Xiaomi

Xiaomi Mi Band 5 será apresentada no dia 11 de junho


A nova pulseira inteligente da Xiaomi já tem data para ser apresentada: 11 de junho. Em uma publicação na rede social Weibo, a marca chinesa confirmou o lançamento da Mi Band 5 , que começa a ser vendida na China no próximo dia 18. 

Além da data do anúncio, a Xiaomi não divulgou outras informações sobre a smartband. Apesar disso, algumas informações já vazaram, e uma delas é de que a Mi Band 5 terá suporte à Alexa , assistente virtual da Amazon

Leia também: Com preço bom, Huawei Band 4 chega ao Brasil para competir com Mi Band

Além disso, a pulseira deve ter, ainda, sensores para medir o nível de oxigênio no sangue do usuário. Recursos adotados nas versões anteriores da Mi Band devem permanecer, como o monitoramento de passos e batimentos cardíacos para controlar atividades físicas. 

Outra novidade interessante é que a Mi Band 5 pode trazer o pagamento por aproximação para o mercado mundial de pulseiras inteligentes. Por enquanto, apenas smartbands chinesas possuem suporte à tecnologia NFC .

Veja Também:  Google adia apresentação do Android 11: "agora não é hora de celebrar"

O preço da Mi Band 5 não foi divulgado pela Xiaomi , mas a expectativa é que ele fique em torno de 200 yuan (cerca de R$150 em conversão direta). Após o início das vendas na China, não se sabe quando o dispositivo chegará ao mercado global e brasileiro.

Continue lendo

Links Úteis

Rondonópolis

Policial

Política MT

Entretenimento

Mais Lidas da Semana