conecte-se conosco


Política MT

Avallone participa de workshop sobre novas possibilidades de negócios a partir da chegada da ferrovia a Cuiabá

Publicado

Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

O deputado Carlos Avallone (PSDB) participou na manhã dessa sexta-feira (29) do workshop sobre a ferrovia em Mato Grosso, que discutiu com o setor produtivo as possibilidades de negócios que se abrirão a partir da implantação de um terminal rodoferroviário na grande Cuiabá. O evento é uma iniciativa da concessionária Rumo Logística, sua subsidiária Brado – responsável pelo transporte de containeres – e Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedec), com apoio da Fiemt, Fecomércio, Famato, e sindicatos ligados à indústria, comércio e serviços.

Avallone destacou o passo decisivo dado na última quarta-feira, quando o Tribunal de Contas da União aprovou a renovação antecipada da concessão da Malha Paulista. Esta providência era necessária para modernizar aquela ferrovia, por onde passa toda a carga direcionada ao porto de Santos (SP). 

"Hoje podemos dizer que o sonho de Vicente Vuolo e de toda a sociedade mato-grossense está muito mais próximo de se tornar realidade. A renovação da concessão da Rumo em SP assegura investimentos de mais de R$ 6 bilhões na extensão da malha ferroviária em MT, ligando Rondonópolis a Cuiabá e depois ao médio-norte e Sorriso. Esta luta teve participação decisiva da Assembleia Legilativa, que represento hoje, do Fórum Pró-Ferrovia, dos senadores Wellington Fagundes e Jaime Campos e da bancada federal, com apoio decisivo do ministro da Infra-estrutura, Tarcísio de Freitas", destacou Avallone.  

Veja Também:  Deputado propõe realização do projeto on-line "Simulado Enem 2020"

O deputado lembrou que os três projetos de ferrovias cortando Mato Grosso são muito importantes. "Não devemos abrir mão de nenhum deles, mas nós da baixada cuiabana só temos uma opção, a ferrovia Vicente Vuolo, que já está em  Rondonópolis e com certeza chegará a Cuiabá nos próximos anos".

O executivo de Relações Institucionais da Rumo, Vinícius Correa, detalhou os passos seguintes até a chegada da ferrovia. Depois da assinatura da renovação da concessão de SP, avalisada pelo TCU e Associação Nacional de Transportes Terrestres, a ANTT deve autorizar a expansão dos trilhos de Rondonópolis a Cuiabá e a construção do novo terminal rodoferroviário, abrindo caminho para acessar o 'coração da produção' no médio-norte. 

"Neste workshop estamos mostrando às entidades do setor produtivo que a Rumo e a Brado estão preparadas para atender cada vez melhor todos segmentos, o que vai impactar positivamente toda a economia regional. Já identificamos uma demanda pelo transporte para Cuiabá de 20 milhões de toneladas de produtos industrializados, combustíveis, cimento e outros produtos que hoje chegam do Sudeste por rodovia. Esta será a carga de retorno dos trens que descem para o litoral com produtos agrícolas, o que viabiliza a expansão dos trilhos e a construção do terminal na grande Cuiabá", explicou Vinícius Correa.

Veja Também:  Com novo pedido de vistas, projeto sobre taxas ambientais segue sob análise da Comissão de Meio Ambiente

O secretário-adjunto de Empreendedorismo, Investimentos e Agropecuária da Sedec, Walter Valverde Júnior, disse que o governo estadual continuará trabalhando para ajudar a concretizar o sonho da ferrovia em Mato Grosso.

Fonte: ALMT
publicidade

Política MT

Ulysses Moraes fiscaliza Hospital Municipal de Barra do Bugres

Publicado


.

Foto: Fernanda Elisa Trindade / Assessoria de Gabinete

Na tarde de quinta-feira (4), o deputado Ulysses Moraes realizou uma fiscalização no Hospital Municipal de Barra do Bugres.  A cidade registrou no último sábado (30) um caso de Covid-19, mas o paciente teve que ser transferido para Cuiabá, porque não existe estrutura adequada para o tratamento do coronavírus na unidade hospitalar. E vale destacar que o deputado está percorrendo os municípios de Mato Grosso com objetivo de acompanhar como estão sendo aplicados os recursos para o combate a essa pandemia.

“O Hospital em Barra do Bugres é antigo e com estruturas bem precárias. No local não tem leitos de Unidades de Terapias Intensivas (UTI) e nem Semi Leitos, os pacientes precisam ser encaminhados para Cuiabá. Está bem crítica a situação”, disse Moraes.

Como o Hospital Municipal de Barra do Bugres só possui enfermarias reservadas para a doença, o último paciente com coronavírus confirmado teve que ser encaminhado para Cuiabá.

“Isso é bem preocupante, porque deu para notar que a cidade não tem a mínima estrutura para combater essa doença, não existem equipamentos adequados e isso acaba refletindo negativamente nas condições de trabalho dos profissionais da saúde daquela Unidade Hospitalar”, acrescentou o parlamentar.

Veja Também:  Ulysses Moraes fiscaliza Hospital Municipal de Barra do Bugres

Mas, a atual administração do Hospital informou que os materiais essenciais e que os equipamentos já foram solicitados a Secretaria de Saúde do Estado.

É importante ainda ressaltar que tudo o que está sendo verificado nessas fiscalizações se resultará em um relatório. E a partir de então, encaminhado aos Órgãos Estaduais responsáveis para tomar as devidas providências. Além disso, o deputado está percorrendo os hospitais do Estado para investigar e garantir melhorias para os profissionais da saúde.

“Por isso, se você é um profissional da saúde e tem denúncias sobre a Saúde do seu município, pode nos avisar tudo. A ideia é realmente fazer um levantamento de como estão sendo aplicados os recursos ao combate do Covid-19 em Mato Grosso”, garantiu o deputado.

Fonte: ALMT

Continue lendo

Política MT

Projeto regulamenta o uso de veículos aéreos não tripulados pelos órgãos de segurança

Publicado


.

Foto: ANGELO VARELA / ALMT

Deputado Elizeu Nascimento (DC) é o autor do projeto de lei nº 512/2020 que disciplina o uso de veículos aéreos não tripulados (Vants), também conhecidos como drones. Tecnologia que poderá ser utilizado nas ações policiais e no monitoramento ambiental, de trânsito e de fronteiras.

A propositura propõe que órgãos da segurança pública deverão optar pela utilização dos Vants capazes de armazenar e transmitir imagens nas funções de investigação e de policiamento ostensivo, desde que respeitadas a vida, a integridade física, a intimidade, a privacidade e a imagem das pessoas.

Conforme com a proposta, os cursos de formação e capacitação dos agentes de segurança pública deverão incluir conteúdo programático que os habilite a operar Vants. O projeto também prevê que órgãos de segurança pública definam a quantidade e a qualidade adequadas de Vants para o cumprimento de suas missões.

O texto determina ainda que a o uso de Vants seja regulamentado pela autoridade de telecomunicações, pela autoridade de aviação civil e pela autoridade aeronáutica.

O parlamentar autor da proposta, Elizeu Nascimento, defende que o equipamento é uma valiosa ferramenta de que os órgãos de segurança pública podem dispor tanto na investigação, como no patrulhamento.

Veja Também:  Projeto de Lei visa o uso de Veículos Aéreos Não Tripulados pelos órgãos de Segurança Pública

“Em várias situações, como na atuação de inteligência policial, no monitoramento ambiental, de trânsito ou de fronteiras, no apoio de alvos e no suporte a operações policiais, esses dispositivos podem permitir a visualização remota de áreas muito perigosas, extensas ou de difícil acesso, substituindo os helicópteros ou a presença física de policiais, de modo mais barato, rápido e seguro”, afirmou Nascimento.

Fonte: ALMT

Continue lendo

Política MT

Projeto de Lei visa o uso de Veículos Aéreos Não Tripulados pelos órgãos de Segurança Pública

Publicado


.

Foto: ANGELO VARELA / ALMT

Deputado Elizeu Nascimento (DC) é o autor do projeto de lei nº 512/2020 que disciplina o uso de veículos aéreos não tripulados (Vants), também conhecidos como drones. Tecnologia que poderá ser utilizado nas ações policiais e no monitoramento ambiental, de trânsito e de fronteiras.

A propositura propõe que órgãos da segurança pública deverão optar pela utilização dos Vants capazes de armazenar e transmitir imagens nas funções de investigação e de policiamento ostensivo, desde que respeitadas a vida, a integridade física, a intimidade, a privacidade e a imagem das pessoas.

Conforme com a proposta, os cursos de formação e capacitação dos agentes de segurança pública deverão incluir conteúdo programático que os habilite a operar Vants. O projeto também prevê que órgãos de segurança pública definam a quantidade e a qualidade adequadas de Vants para o cumprimento de suas missões.

O texto determina ainda que a o uso de Vants seja regulamentado pela autoridade de telecomunicações, pela autoridade de aviação civil e pela autoridade aeronáutica.

O parlamentar autor da proposta, Elizeu Nascimento, defende que o equipamento é uma valiosa ferramenta de que os órgãos de segurança pública podem dispor tanto na investigação, como no patrulhamento.

Veja Também:  ​​​​​​​Comissão Especial discute impactos da Covid-19 no financiamento da educação

“Em várias situações, como na atuação de inteligência policial, no monitoramento ambiental, de trânsito ou de fronteiras, no apoio de alvos e no suporte a operações policiais, esses dispositivos podem permitir a visualização remota de áreas muito perigosas, extensas ou de difícil acesso, substituindo os helicópteros ou a presença física de policiais, de modo mais barato, rápido e seguro”, afirmou Nascimento.

Fonte: ALMT

Continue lendo

Links Úteis

Rondonópolis

Policial

Política MT

Entretenimento

Mais Lidas da Semana