conecte-se conosco


Mulher

Bebê nasce com quase 6 kg na Austrália: “Uma mini lutadora de sumô”

Publicado

source

O casal australiano Emma e Daniel Millar teve uma surpresa quando viu a filha deles, Remi, pela primeira vez. Isso porque o bebê nasceu com 5,88 kg na 38ª semana de gravidez, ou seja, sem ter completado as 40 semanas de getação. A menina foi considerada “grande” pelos médicos, pois o peso médio dos recém-nascidos na Austrália é 3,3 kg.

Leia também: Bebê nasce com 6,27 kg em Sergipe e é considerado “gigante” pelo médico

Remi nasceu com 5%2C8 kg arrow-options
Reprodução/Today

Remi nasceu com 5,88 kg e foi considerada ‘grande’ por pesar quase o dobro da média dos recém-nascidos na Austrália

Em entrevista ao Illawarra Mercury , Emma disse que não esperava que a filha fosse tão grande. “Ela é como uma mini lutadora de sumô. Eu sabia que teria um bebê grande por causa da diabete gestacional, mas não assim. Com 35 semanas de gravidez, vimos no ultrassom que ela estava com quase 4kg, mas não achávamos que ela fosse crescer muito mais.”

O casal tem outros dois filhos, Willow, de dois anos, e Ace, de quatro anos, que também foram recém-nascidos com peso acima da média, 5,5kg e 3,8kg, respectivamente.

Veja Também:  Descubra como ajudar o meio ambiente tendo consciência na hora da compra!

Leia também: Mãe dá à luz bebê grande de 6,8 kg nos Estados Unidos e bate recorde

Remi deitada no colo da mãe arrow-options
Reprodução/Today

Os pais tiveram que comprar novas roupas para o bebê, pois as que ganharam antes do nascimento são pequenas

Segundo o pai, as pessoas ficaram chocados com o tamanho de Remi no hospital. “Quando eu fui apresentá-la para as pessoas — obstetrizes, familiares e visitantes —, todos me perguntaram o tamanho dela, porque é muito maior do que os outros bebês”, diz. 

Emma também comenta que, como o parto aconteceu antes das 40 semanas, foi preciso fazer uma cesárea de emergência e que “não aguentaria” um parto normal. Em fase de recuperação, ela foi recomendada a não pegar nada que pese mais do que o bebê até os pontos cicatrizarem. 

Leia também: Bebê gigante nasce com mais de 6 kg e usa roupas de criança de 9 meses

Os pais também precisaram comprar novas roupas para a menina, já que as peças que haviam ganhado antes do nascimento são pequenas demais para ela. 

Veja Também:  Horóscopo do dia: previsão para o dia 4 de junho de 2020

Fonte: IG Delas
publicidade

Mulher

Descubra como ajudar o meio ambiente tendo consciência na hora da compra!

Publicado


source

Dia 05 de junho é comemorado o dia internacional do meio ambiente . Decretado em 1972, o dia foi instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU), com o objetivo mostrar à população a importância dos cuidados com o meio ambiente, que até então eram considerados inesgotáveis. 

Hoje sabemos que utilizamos muito mais recursos naturais do que a natureza consegue regenerar, resultando em um déficit que para suprir todo o nosso consumo precisaríamos de um planeta e meio. 

Esta data mais que importante nos faz refletir em nossas ações e no planeta que iremos deixar para as futuras gerações. Dando a devida importância ao desenvolvimento sustentável, como diz o Brundtland “Precisamos satisfazer as necessidades presentes, sem comprometer a capacidade das gerações futuras de suprir suas próprias necessidades”.

Leia também: confiança e estilo na quarentena com as tendências de inverno 2020

Infelizmente a moda ocupa a segunda colocação nos segmentos que mais poluem oo mundo. A indústria têxtil é muito cruel com a natureza, sendo responsável por 20% de toda a  poluição de água potável e também responsável por 10% do Co² gerado no planeta.

Leia também: os novos caminhos da moda e as novidades da temporada

A boa notícia é que já existem diversas marcas e ativistas da moda – como o movimento Fashion Revolution – que coloca em pauta todas essas informações com a finalidade de alertar as pessoas a necessidade de consciência na hora da compra. 

O cenário atual que estamos vivendo acelerou este processo, fazendo com que as marcas tenham mais propósito e responsabilidade com o impacto ambiental gerado.

Muitos especialistas apontam o futuro da moda circular, com a economia colaborativa e regenerativa, uma forma de trazer a expressão do tempo e espaço de maneira justa com as pessoas e com o meio ambiente

Leia também: a virada da década e as novas perspectivas do futuro da moda

Mas como agir de forma consciente unindo a moda com o meio ambiente? 

O verdadeiro significado da moda é servir a humanidade como suporte de expressão, se tornando o reflexo do tempo e espaço, despertando diversos movimentos culturais. A moda é uma ferramenta de autoconhecimento, para entender o seu estilo e criar uma comunicação verdadeira com o mundo.  O que traz autoconfiança, amor-próprio e muita atitude para você ir em busca dos seus objetivos. Indo muito além do que se basear no que as influencer digitais estão usando ou o famoso “está na moda”.

Então para celebrar o dia mundial do meio ambiente, viemos trazer 4 atitudes que amenizam o impacto ambiental, veja só!

1 – Conhecer o seu estilo, investir em uma consultoria de imagem e identificar as peças que te representam, valorizam o seu corpo e o seu tom de pele. Isso é uma grande contribuição com o planeta, já que na hora da compra você irá optar por peças que irá usar por muitos anos, evitando adquir itens que não fazem sentido no seu guarda roupa. 

2 – Comprar de marcas independentes, locais e com foco em sustentabilidade, incentivando os microempreendedores e estilistas brasileiros que estão começando. Além de que as marcas menores tem um cuidado muito maior durante as suas produções, como reutilização dos resíduos, peças com qualidade que irão durar por anos, e claro muita autenticidade. 

3 – Reutilizar o máximo que conseguir as suas roupas antes de descartá-las, e doar para instituições responsáveis que saibam a melhor maneira de fazer as doações. Mas caso as roupas não estiverem em bom estado, existem ongs que transformam peças antigas em cobertores para moradores de rua. 

4 – Evitem comprar roupas falsificadas e consumir em fast fashion. As produções de roupas falsificadas são clandestinas, possuem zero responsabilidade com o planeta e com o consumidor. Mas caso você consuma fast fashion, compre com consciência: essa peça faz parte do seu estilo? Ela possui um acabamento e tecido bom? E principalmente use o máximo que conseguir. 

E por último uma dica extra, questione quem faz suas roupas e qual o propósito da marca? Qual a responsabilidade ambiental que ela possui?  Dessa forma você terá certeza que está fazendo um bom negócio com a sua identidade e responsabilidade com nosso planeta. 

Essas foram algumas dicas e informações em que acreditamos, gostou da matéria? Deixe nos comentários qual  a sua opinião sobre a indústria da moda e a responsabilidade com o meio ambiente

Fonte: IG Mulher

Veja Também:  Em vídeo, protagonista de meme pede ajuda para tratamento de câncer
Continue lendo

Mulher

Tie-dye: veja como usar a tendência queridinha das famosas

Publicado


source

Os meses de quarentena nos mostraram que não há nada melhor do que roupas confortáveis para ficar em casa. E a volta do tie-dye prova que é possível transformar a camiseta e o moletom do dia a dia em algo divertido. Manu Gavassi, Dua Lipa e outras famosas sabem disso e já aderiram a tendência

Leia também: Manu Gavassi inspira tendências; veja como usar 5 ideias

pessoas com roupa tie-dye
Reprodução/Instagram

A tendência do tie-dye voltou com força nos looks confortáveis das famosas durante a quarentena

Para quem está pensando em entrar na onda e usar o tie-dye , os looks das celebridades mostram que essa moda é versátil e combina com tudo. Dá para usar um conjuntinho, como Manu e Cleo, só uma camiseta, como Sophia Abrahão e Camila Coelho, ou um moletom soltinho, como mostram Dua Lipa e Maisa. 

pessoas com peça tie-dye
Reprodução/Instagram

Dá para usar o tie-dye em peças variadas: moletom, camiseta, vestido e até meia

Outra vantagem do tie-dye é que dá para fazer em casa. Basta ter uma peça de roupa branca e corante (em alguns casos, também vai água sanitária). Além de ser uma forma de dar uma cara nova a algo que já estava esquecido no armário, o processo pode ser bastante divertido. 

Veja Também:  Descubra como ajudar o meio ambiente tendo consciência na hora da compra!

Leia também: Nail art tie-dye é a nova moda; inspire-se

As youtubers Maju Trindade e Nienke Helthuis colocaram a mão na massa para fazer própria peça colorida. A dica é deixar a criatividade te guiar! Não precisa ficar restrita à camiseta. Também pode tingir calça, vestido e até meia.

Veja os tutoriais de como fazer tie-dye :



Fonte: IG Mulher

Continue lendo

Mulher

Desafio no TikTok levanta debate sobre privilégio racial

Publicado


source

Não só nas ruas, mas a  onda de protestos contra o racismo e violência policial  também ganhou espaço nas redes sociais com diversos movimentos, como o #BlackLivesMatter (vidas negras importam, em português) e o  Blackout Tuesday .  No TikTok, um novo desafio propõe uma reflexão sobre privilégio racial .

Leia também: #VidasNegrasImportam: como ser antirracista na prática?

Allison, Stephen e o filho do casal durante o vídeo.
Reprodução/TikTok/@allisonholkerboss

Dizeres da imagem: “Privilégio branco é real”

O desafio consiste em ouvir um áudio que lista uma série de atitudes e, se você já passou por alguma dessas situações, deve abaixar o dedo. Os dizeres são: 

  • ”Abaixe um dedo se você foi chamado por um termo racista”
  • “Abaixe um dedo se você já foi seguido dentro de uma loja sem necessidade”
  • ”Abaixe um dedo se alguém já atravessou a rua para evitar passar do seu lado”
  • ”Abaixe um dedo se alguém já tentou esconder a bolsa quando entrou em um elevador com você”
  • ”Abaixe um dedo se alguém já te acusou de não ter dinheiro suficiente para comprar algo caro”
  • “Abaixe um dedo se você sente medo quando é parado pela polícia”
  • “Abaixe um dedo se você já levou uma multa só pela sua cor”
  • “Abeixe um dedo se você já foi parado ou detido pela polícia sem nenhum motivo válido”
  • “Abaixe um dedo se você já sofreu bullying só pela sua raça”
  • “Abaixe um dedo se já te negaram algum serviço pela cor da sua pele”
  • “Abeixe um dedo se você já teve que ensinar ou já foi ensinado como não ser morto pela policia”
Veja Também:  Já pensou em pintar as unhas com sombra? Truque viraliza na web

Provavelmente, se você for branco, dificilmente vai abaixar o dedo. Se for negro, é possível que abaixe todos. A ideia é apontar o privilégio branco e mostrar de que forma o  racismo se manifesta no dia a dia.

Leia também: Marc Jacobs apoia manifestantes após ter loja atacada em atos contra o racismo

A dançarina Allison Holker e o marido Stephen Boss participaram do desafio: 

@allisonholkerboss

##blacklivesmatter @twitchtok7

♬ Check Your Privilege by Big Mamma – boss_bigmamma

O vídeo do casal tem mais de 5 milhões de visualizações e centenas de curtidas. Além deles, outras pessoas participaram e mostram a realidade do privilégio racial:

@momlifepatience

##blacklivesmatter ##blacklivesmattermovement @dadlifejason ##iloveyou ##justiceforgeorgefloyd ##justiceforgeorge ##handsupdontshoot ##nojusticenopeace

♬ Check Your Privilege by Big Mamma – boss_bigmamma

@bmotheprince

White Privilege is real. ##blm ##blacklivesmatter ##antiracism ##interracialcouple ##racism ##whiteprivilege ##ripgeorgefloyd

♬ Check Your Privilege by Big Mamma – boss_bigmamma

@michelle14brandt

♬ Check Your Privilege by Big Mamma – boss_bigmamma

Leia também: 15 influenciadoras digitais negras para você seguir nas redes sociais

O debate sobre o tema ganhou força nas redes sociais após a  morte de George Floyd, um homem negro, por um policial em Minneapolis, nos Estados Unidos. 

Fonte: IG Mulher

Continue lendo

Links Úteis

Rondonópolis

Policial

Política MT

Entretenimento

Mais Lidas da Semana