conecte-se conosco


Rondonópolis

Covid-19, gestão municipal não desenvolveu plano de atendimento às famílias não beneficiadas pelo auxílio emergencial.

Publicado

     Comitê de crise em reunião mas sempre para impor medidas restritivas

Diante da crise que vive os municípios devido a crise do Covid-19 que trouxe sérios problemas à trabalhadores das mais diversas categorias, Rondonópolis tem deixado a desejar em muitos aspectos e hoje são vários profissionais e categorias que enfrentam dificuldade de se manter e uma destas é a categoria dos moto-taxistas que não conseguiram por parte do município o suporte necessário para atravessarem a crise da pandemia e boa parte se virão obrigados a voltarem às suas atividades  para não passarem dificuldade extrema, mesmo com as devidas precauções, o risco aos profissionais e passageiros são visíveis, porém ao que parece, o município só se preocupou em recomendar o isolamento e realizar compras de produtos falsificados e de origem duvidosa. Enquanto isso em Cuiabá a Câmara de aprovou, em Regime de Urgência, na noite do último sábado (16), o projeto de lei proposto pela Prefeitura da Capital para a criação do programa Renda Solidária Cuiabá. A proposta prevê a destinação do valor de R$ 500 para até 1,6 mil trabalhadores da Capital por 90 dias.

Veja Também:  Sem incentivo, Grupo Petrópolis deve demitir e poderá fechar cervejaria no Mato Grosso.

O benefício é voltado a garantir auxílio financeiro a feirantes, carroceiros, catadores de recicláveis, ambulantes e profissionais do transporte escolar, já cadastrados no município.  No total, serão destinados R$ 2,5 milhões para a realização dos pagamentos. A ajuda deve-se ao período de pandemia do novo coronavírus (Covid-19) que vem impedindo muitas categorias de realizar seu trabalho devido à proibição de aglomeração e o fechamento de muitos estabelecimentos.

Rondonópolis tem uma receita superior a 2bi ao ano, e tem recebido inúmeras emendas parlamentares destinados a investimento em infraestrutura e obras de grande porte e até mesmo à saúde, e ao que parece a gestão não teve até o presente a preocupação em elaborar um plano de auxilio financeiro para atender aos cidadãos que ficaram de fora do auxílio emergencial do governo, que apresentou muita inconsistência e inconformidade excluindo pessoas que se enquadram e precisam, bem coo também não houve a elaboração e divulgação de uma medida capaz de proteger profissionais que tiveram suas rendas prejudicadas devido à crise.

Por outro lado, vimos com muita preocupação a ausência de uma estrutura hospitalar capaz de responder a um possível pico do coronavírus, pois se observa que a tão badalada estrutura do novo hospital municipal não ficou pronta e os respiradores falsificados adquiridos de uma empresa de cosméticos, não deram lugar a novos e originais respiradores capaz de salvar vidas possíveis vítimas do covid-19.

Veja Também:  Caso URAMB l diretoria diz não ter conhecimento de decisão que anulou eleição

Isso pra nós é uma vergonha!!!

publicidade

Rondonópolis

Virou Pizza l Ato realizado neste sábado (30) na Praça Brasil terá pizza gigante, veja matéria.

Publicado

Os organizadores do movimento popular pró-CEI, realizarão neste sábado (30) a partir das 08:00 horas da manhã mais um ato na Praça Brasil, na ocasião os organizadores levarão para praça uma pizza gigante de 10 metros, em homenagem aos 10 vereadores que votaram contra a abertura da comissão especial de investigação (CEI), o que levou no ditado popular acabar em pizza.

Os organizadores  fazem um convite a toda população que tem o desejo de manifestar repúdio ao acovardamento dos vereadores, que compareçam às 08: horas da manhã na praça brasil e levem 1 kg de alimento que serão utilizados para atender à famílias carentes.

PRECAUÇÕES E HIGIENE

Os organizadores pedem ainda que todos compareçam usando máscaras de proteção devido à pandemia covid-19. A pizza será cortada durante o ato e distribuídas entre os presentes, porém para isso, os organizadores farão marcadores de distanciamento no calçadão para evitar aglomeração, bem como fornecerão álcool 70 para higienização dos presentes e ainda a equipe de voluntários estarão portando luvas e máscaras.

Veja Também:  Caso URAMB l diretoria diz não ter conhecimento de decisão que anulou eleição

ENTENDENDO O MOVIMENTO

O movimento iniciou-se para viabilizar a coleta das 7.000 (sete mil) assinaturas que seria apresentada à câmara municipal com intuito de mostrar o clamor da sociedade pela investigação dos casos envolvendo compras de materiais de limpeza feita pelo município como medida de combate ao novo coronavírus e que foram apontadas pelo MPC (ministério público de compras), com superfaturamento de até 400 % e que a câmara estava se negando aprovar o pedido de abertura de uma CEI feita por vereadores da oposição ao prefeito. Acontece que logo após o movimento de coleta de assinaturas ganhar corpo logo no seu terceiro dia, os vereadores reuniram-se as pressas num domingo, para combinarem a abertura da mesma, porém ao que parece, seria um jogo de cartas marcada com jogadas ensaiadas, sabido já por eles que não passaria na votação, o que de fato aconteceu, a casa de leis se transformou num verdadeiro teatro, com 10 votos favoráveis, 09 contrários e uma abstenção, neste caso impedindo o presidente da casa de desempatar o jogo e assim ser instaurada a comissão que por vez teria a missão de fiscalizar e trazer para sociedade a verdade dos fatos, o que pegou muito mal para os “representantes” do povo.

Veja Também:  Sem incentivo, Grupo Petrópolis deve demitir e poderá fechar cervejaria no Mato Grosso.

Veja o quadro abaixo os vereadores que votaram contra a abertura da CEI.

São eles:

Beto do Amendoim; juary Miranda; Vilmar Pimentel; Bilú do depósito de areia; Batista da Coder; Orestes Miraglia; Roni Cardozo; Reginaldo Santos; João Moto táxi e Elton Mazette.

DA REDAÇÃO.

Continue lendo

Rondonópolis

Projeto Dai-me almas leva ajuda a moradores de rua e famílias carentes, saiba como ajudar

Publicado

Um projeto vem transformando a vida de centenas de pessoas necessitadas na cidade de Rondonópolis desde novembro de 2019, principalmente durante a pandemia covid-19. Nosso portal falou com um dos líderes do projeto DAI-ME ALMAS que deu detalhes da missão, Igor Moreira, que é Assembleiano, conta que o projeto é formado por 15 integrantes todos voluntários e são irmãos de vários ministérios que de forma conjunta, buscam apoio e fazem doações de cestas básicas, roupas e calçados à famílias carentes, bem como comida e agasalho à moradores de rua. Semanalmente o grupo se reúne e define qual tipo de ação realizar, durante o período da pandemia tem sido mais desafiador conta o líder, que segundo ele estão fazendo uma ação entre amigos para conseguir mais capital visando atender a demanda. Estão sorteando uma cesta de produtos do boticário e cada bilhete custa R$ 5,00 (cinco reais), os interessados poderão está entrando em contato com um dos líderes que entregará de modo delivery. Caso você também sinta no coração de doar uma cesta básica, ou qualquer tipo de alimento, lençol, roupas e calçados, poderá também está entrando em contato pelo fone: 66 99969-3579.

Veja Também:  Sem incentivo, Grupo Petrópolis deve demitir e poderá fechar cervejaria no Mato Grosso.

Segundo o mesmo integrante, o projeto DAI-ME ALMAS, vai além de levar comida, o principal objetivo é levarmos alimento espiritual e a caridade é um dos princípios bíblicos que jesus nos ensinou, pois a fé sem ação é morta. Pedimos aqui que Deus possa tocar o coração de cada um Rondonopolitano para que nos ajude continuar nessa missão e tenho certeza que Deus irá derramar muitas bênçãos sobre cada um doador.

Projeto DAMI-ME ALMAS

66 – 99969-3579

ADQUIRA UM CUPOM E AJUDE O PROJETO

Continue lendo

Rondonópolis

Cancelado: Primeira dama Michelle Bolsonaro não virá mais a Rondonópolis

Publicado

Primeira Dama Michele Bolsonaro não virá a Rondonópolis

A tão badalada vinda da ministra Damares Regina Alves, do Ministério da Mulher da Família e dos Direitos Humanos, acompanhada com  a primeira dama Michelle Bolsonaro, que estaria na manhã de hoje (28/05) em Rondonópolis para distribuição de cestas básicas na Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB), foi cancelada.

A comitiva embarcaria com destino a MT na base aérea de Brasília-DF em um avião da FAB  às 07h30, diretamente para o aeroporto Maestro Marinho Franco em Rondonópolis, com chegada prevista para ás 09h00, mas segundo a fonte que repassou ao site, apenas a Ministra Damares estará na cidade para cumprir a agenda.

A ministra e acompanhantes sem a presença da Michelle serão recebidos no desembarque pela segurança da Policia Rodoviária Federal (PRF), juntamente com o cerimonial. Ás 9h10 a comitiva irá se deslocar para o armazenador da Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB) na BR-364 km199. A chegada à unidade de armazenamento da Conab Rondonópolis ocorrerá por volta das 9h30 aonde ocorrerá a ação de distribuição de cesta de alimentos.

Veja Também:  Associação de Mulheres de Mato Grosso realiza parcerias para ajudar famílias durante a pandemia covid-19.

Ao termino da distribuição, a comitiva seguirá para a Prefeitura Municipal onde reunirá com o prefeito José Carlos do Pátio e após reunião a comitiva irá almoçar com o Prefeito.

O retorno da comitiva para Brasília direto do aeroporto Maestro Marinho está marcado para decolagem ás 13h00 com chegada prevista já em Brasília no horário das 14h30.

E esta agenda deve sofrer umas mudanças drásticas sem a vinda da primeira Dama, que deverão se confirmar ao longo do evento, até o possível almoço com o Prefeito poderá ser cancelado.

Motivos do cancelamento da vinda da primeira dama

Segundo informações o que causou o cancelamento da vinda da primeira dama foi o fato de que o GSI via a possibilidade de gerar aglomeração obrigando o mesmo a vetar a vinda da primeira Dama Michelle Bolsonaro.

E o GSI detectou que não ia poder garantir segurança da primeira dama em relação aglomerações que inclusive estavam se formando via vários grupos de redes sociais, grupos locais e em todo o Estado de Mato Grosso, e em alguns destes grupos vazaram o roteiro da viagem, expondo o nome completo de todos componentes da comitiva, inclusive com números de documentos pessoais, e isto colocaria em risco não só na questão de saúde de todos em virtude da aglomeração, bem com também na questão físicas das pessoas que compõe a caravana e demais autoridades que estariam presentes ao evento, diante disto o GSI achou por bem vetar a vinda da primeira Dama a Rondonópolis.

Veja Também:  Sem incentivo, Grupo Petrópolis deve demitir e poderá fechar cervejaria no Mato Grosso.

Fonte: plantão MT

Continue lendo

Links Úteis

Rondonópolis

Policial

Política MT

Entretenimento

Mais Lidas da Semana