conecte-se conosco


Esportes

Egídio fala de chance de rebaixamento do Cruzeiro: “Não vamos deixar”

Publicado

Sem vencer há seis rodadas, o Cruzeiro vem passando por uma fase delicada no Campeonato Brasileiro, ocupando a 18ª posição na tabela. Apesar do risco, Egídio garantiu que o time não vai cair para a segunda divisão durante coletiva de imprensa na Toca da Raposa.

Leia também: Em jogo polêmico, Cruzeiro empata com Inter em BH e segue com a corda no pescoço

Egídio arrow-options
Reprodução/Instagram

Egídio

O lateral-direito disse que o elenco não vai deixar “de maneira alguma” acontecer o rebaixamento, inédito na história do Cruzeiro . “Nós já nos comprometemos ali, nos fechamos sobre isso. De tantas glórias e conquistas que tivemos no Cruzeiro, nós não vamos deixar, de jeito nenhum, isso acontecer. O Cruzeiro nunca caiu, e não vai ser com a gente que vai cair. Tenho certeza disso. Não vamos deixar essa imagem do Cruzeiro, que resplandece, se apagar na Série A”, disse Egídio .

Leia também: Cruzeiro levaria 200 anos para pagar todas as suas dívidas, revela estudo

Contra o Fluminense, o lateral falou que o elenco jogará como se fosse uma decisão. “Estamos jogando, em casa, nossa vida no Brasileiro. O Cruzeiro sempre se mostrou forte em Série A, tanto é que tem quatro títulos. Então, nós vamos nos dedicar ao máximo. É decisão. Já mostramos, por diversas vezes ao longo dos anos, que o Cruzeiro é muito forte em decisões. Brigar lá em baixo também é muita responsabilidade. É a mesma (que brigar em cima), e pode ser até maior”, continuou.

Veja Também:  Dyun Kimura: de desconhecido a postulante a vaga olímpica

O Cruzeiro enfrenta o Fluminense hoje, às 21:30, no Mineirão. Se vencer, o time chega aos 23 pontos e se iguala com o Ceará, primeiro time fora da zona de rebaixamento .

Fonte: IG Esportes
publicidade

Esportes

Coronavírus: mundial de tênis de mesa é adiado na Coreia do Sul

Publicado

source

A Federação Internacional de Tênis de Mesa (ITTF) emitiu nessa terça-feira (25)  comunicado informando o adiamento do Mundial de Tênis de Mesa, devido ao medo da contaminação pelo novo coronavírus. O torneio estava previsto para a semana de 22 a 29 de março em Busan, na Coreia do Sul, onde mais de 700 pessoas já foram contaminadas pelo vírus. 

A nova data da competição está prevista para entre 21 a 28 de junho, mas a situação será monitorada pelos dirigentes nos próximos meses.

“Dada a incerteza e a mudança na situação na Coreia do Sul em meio ao surto do Coronavírus em todo o país, a decisão foi tomada tendo como prioridade a saúde e a segurança de jogadores, árbitros e torcedores”, diz o documento da ITTF.

A federação já havia adiado o sorteio dos grupos do Mundial, que aconteceria no último sábado, em Busan.

“Acho que a decisão foi correta, já que a Coreia do Sul está entre os países com maior número de infectados, após a China, e o risco é muito grande, principalmente num evento com jogadores de diversos países”, analisou o presidente da CBTM, Alaor Azevedo, que é médico.

Veja Também:  Dyun Kimura: de desconhecido a postulante a vaga olímpica

A nova data mexe com o planejamento de jogadores e comissões técnicas para a temporada 2020. Com o novo calendário, o Mundial acontecerá menos de um mês antes dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Além disso, o Aberto da Coreia do Sul, que aconteceria também em Busan, entre os dias 16 e 21 de junho, e o Aberto Platinum da Austrália, entre 23 e 28 de junho, serão remarcados, mas ainda sem novas datas propostas.

“A saúde das pessoas é mais importante do que as consequências para o esporte. Espero que as pessoas afetadas pelo vírus consigam se curar, as que estão em quarentena não tenham maiores problemas e a situação se resolva o mais rápido possível. Porém, é difícil saber no que essa medida pode impactar. É muito complicado para nós, neste momento, criarmos uma estratégia clara. Vamos aguardar e avaliar a situação”, diz Jean-René Mounié, consultor técnico da CBTM e treinador de Hugo Calderano, mesa-tenista número 7 do mundo.

“Acho que temos que pensar primeiro na nossa saúde. O que vem acontecendo é muito sério. Caso não fosse mudado, refletiria muito se eu iria a esse campeonato. Temos que nos adaptar a esse novo calendário. Se jogamos um Mundial e depois uma Olimpíada, podemos entrar num ritmo bom também”, avalia o técnico da seleção feminina brasileira de tênis de mesa, Hugo Hoyama.

Veja Também:  Coronavírus: mundial de tênis de mesa é adiado na Coreia do Sul

Os demais Abertos Platinum, por enquanto, seguem mantidos em suas datas originais no calendário. O próximo será o do Catar, em Doha, entre os dias 3 e 8 de março. O Aberto do Japão está marcado para o período entre 21 e 26 de abril. O Aberto da China está previsto para entre 12 e 17 de maio.

Edição: Aline Leal

Fonte: IG Esportes
Continue lendo

Esportes

Coluna – Luxemburgo, Jesus, futebol e carnaval

Publicado

source

Jorge Jesus, técnico do Flamengo, estava em sua sala, no Ninho do Urubu, quando críticos invadiram o local dizendo que o resultado do trabalho dele tinha sido facilitado por erros de arbitragem. Jesus, então, olhando para todos, desafiou: “quem não tiver sido beneficiado por uma falha do árbitro, que atire a primeira pedra”. Foi quando Vanderlei Luxemburgo, técnico do Palmeiras, atirou. Segundo ele, um pênalti a favor do Emelec, não marcado no jogo de ida das oitavas-de-final da Libertadores, no Equador, teria mudado toda a história do português em 2019.

Se Luxemburgo estivesse no templo, quando a história imaginada acima aconteceu, segundo o Evangelho de João (capítulo 8), a mulher adúltera teria sido apedrejada e os acusadores não teriam sido confrontados com suas próprias consciências e falhas.

Luxemburgo deu mostras, ano passado no Vasco, de que é bom treinador. E a prova é de que foi contratado para dirigir o Palmeiras, vice-campeão brasileiro de 2019. No currículo, cinco títulos brasileiros, algo que só Luís Alonso Pérez, o Lula, nos anos 1960 com o Santos de Pelé, tem igual – e isso graças ao reconhecimento feito pela CBF em 2010, igualando o título do Torneio Roberto Gomes Pedrosa ao do Brasileirão.

Veja Também:  Atlético Mineiro faz só dois e cai na Copa Sul-Americana

Mas o técnico do Palmeiras parece ter memória curta. Em 1993, por exemplo, a história do Palmeiras campeão brasileiro passou pelo Paulistão, em que foi campeão ao vencer o Corinthians num jogo em que Edmundo deveria ter sido expulso, mas não foi, por erro admitido pelo árbitro José Aparecido de Oliveira. No Brasileirão, por força do regulamento, o Verdão não cruzou com o rival Corinthians em fase alguma e o título veio na final contra o Vitória (BA).

Em 1994, na decisão do título brasileiro, Luxemburgo contou com Edmundo, seu principal jogador, graças a um efeito suspensivo, já que o “Animal” estava fora do jogo em razão de uma expulsão. O zagueiro Antônio Carlos foi outro beneficiado que reforçou o Verdão naquela final.

No Corinthians, Luxemburgo foi campeão brasileiro em 1998. Mas, antes disso, enfrentou a Portuguesa numa semifinal do Paulistão. O jogo foi 2 a 2, com uma das arbitragens mais polêmicas da história, a do argentino Javier Castrilli. A Lusa precisava vencer, esteve duas vezes à frente do placar, mas o árbitro marcou dois pênaltis inexistentes e o Timão foi pra final. No Brasileirão, no terceiro jogo das semifinais contra o Santos, o Corinthians foi beneficiado por uma expulsão injusta de Viola, do Santos, que acabou ajudando na classificação corintiana para a decisão.

Veja Também:  Coronavírus: mundial de tênis de mesa é adiado na Coreia do Sul

Seria injusto dizer que nessas caminhadas os times de Luxemburgo também não foram prejudicados. E nem dizer que os títulos brasileiros foram merecidos, como também os de 2003, com o Cruzeiro, e de 2004, com o Santos. Mas não podemos simplesmente ouvir comentários de um técnico tão experiente e vivido no futebol e ficarmos calados.

Luxemburgo não tinha motivo algum para desmerecer os elogios dirigidos a Jorge Jesus e condicioná-los a um possível pênalti não marcado, e que, inclusive, poderia nem ser convertido. Atirar uma pedra, sem a devida consciência própria, pode trazer prejuízos futuros. No caso da mulher adúltera, por exemplo, Jesus, o de Nazaré, poderia ter sido confrontado mais ferozmente e nem levado adiante a mensagem que tinha. Ele poderia ter sido crucificado antes o que afetaria até o carnaval, que tem seu domingo marcado exatos sete antes do Domingo de Páscoa.

Que pecado seria, hein Luxemburgo!!

Edição: Verônica Dalcanal

Fonte: IG Esportes
Continue lendo

Esportes

Coronavírus: Governo da Itália confirma jogos com portões fechados

Publicado

source

O Ministro da Política da Juventude e do Esporte da Itália, Vincenzo Spadafora, afirmou nesta terça (25) que permitiu a realização, com portões fechados (sem público), de alguns jogos da 26ª rodada da Série A (Primeira Divisão) do Campeonato Italiano no próximo final de semana como forma de impedir o avanço do Coronavírus no país.

Em entrevista à emissora italiana TG2 Spadafora declarou: “Vamos proibir eventos esportivos na Lombardia, Veneto e Piemonte, além de Friuli-Venezia Giulia, Ligúria e Emilia Romagna. A proibição vai até o próximo domingo [1º de março]. De forma a atender os pedidos do mundo do esporte, e sem prejudicar a proibição de realização de eventos esportivos em seis regiões do norte da Itália, permitimos a realização de alguns jogos com portões fechados”.

O ministro apresenta esta posição um dia após o presidente da Federação de Futebol de Itália, Gabriele Gravina, pedir ao Governo que partidas da primeira divisão programadas para a região norte da Itália sejam realizadas com portões fechados.

Desta forma, cinco dos dez jogos da próxima rodada do Campeonato Italiano acontecerão sem torcida, com destaque para o clássico entre Juventus e Inter de Milão, em Turim. As outras partidas são: Milan x Genoa, Parma x Spal, Udinese x Fiorentina e Sassuolo x Brescia.

Veja Também:  Coronavírus: mundial de tênis de mesa é adiado na Coreia do Sul

Liga Europa sem torcida

Antes mesmo da declaração do Ministro da Política da Juventude e do Esporte da Itália, a Inter de Milão já havia anunciado que o jogo contra o Ludogorets (Bulgária), que acontece na próxima quinta (27) no estádio Giuseppe Meazza (Milão) e que é válido pela segunda fase da Liga Europa, será com portões fechados.

Coronavírus leva a cancelamento de evento

Também por conta do avanço do Coronavírus, o Comitê Paralímpico local e os organizadores da etapa de Lignano Sabbiadoro do World Para Swim Series (circuito mundial de natação paralímpica) já haviam cancelado o evento que aconteceria entre 27 de fevereiro e 1º de março na Friuli-Venezia Giulia, uma das 20 regiões administrativas da Itália (justamente no norte do país, local com maior número de casos de Coronavírus).

Edição: Verônica Dalcanal

Fonte: IG Esportes
Continue lendo

Links Úteis

Rondonópolis

Policial

Política MT

Entretenimento

Mais Lidas da Semana