conecte-se conosco


Política Nacional

Fachin: fim de prisão em 2ª instância tira mecanismo importante contra crime

Publicado

homem de cabelo branco arrow-options
Rosinei Coutinho/SCO/STF – 25.9.19

Fachin votou contra tese que pode anular condenações da Lava Jato

O relator da Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal (STF) , ministro Edson Fachin , disse nesta quinta-feira que o país perde um importante mecanismo de combate à criminalidade com a derrubada das prisões em segunda instância.

“Evidente que se altera um mecanismo que considero importante. Creio que, do ponto de vista dos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, deixamos de ter um mecanismo relevante e importante, e em meu modo de ver constitucional. Mas isso não significa que todos os esforços para que haja o devido combate (aos crimes) nos termos constitucionais deixarão de ser feitos”, afirmou Fachin .

Leia também: Moro na ‘mira’, apoio da Argentina e nova oposição: os próximos passos de Lula 

Fachin ponderou que, como relator da Lava-Jato, continuará atuando da mesma forma. “Nós, de modo algum, entendemos que há, do ponto de vista substancial, um prejuízo a esse esforço que tem sido feito. Cada parte dessa engrenagem deve fazer o que lhe compete. Aqui no STF, a relatoria desta operação (Lava-Jato) continuará a fazer o que estamos a fazer, que é promover a responsabilização quando for o caso, e a absolvição também, quando couber”, disse.

Veja Também:  Joice Hasselmann é a pré-candidata entrevistada pelo iG nesta quarta

publicidade

Política Nacional

Bolsonaro é 4º líder de país a receber diagnóstico positivo de Covid-19

Publicado


source
jair bolsonaro
Agência Brasil / Imagem de arquivo

Presidente Jair Bolsonaro (sem partido) é o 4º líder de país a contrair a Covid-19

O presidente  Jair Messias Bolsonaro (sem partido) tem 65 anos e foi diagnosticado com o novo coronavírus nesta terça-feira (7). Agora ele integra a curta lista de quatro líderes de governo infectados pela Covid-19 .

Além de Bolsonaro, que está com sintomas da doença desde sábado (4), foram contaminados Boris Johnson , o premiê britânico e também o príncipe Alberto, de Mônaco, além do presidente de Honduras, Juan Hernández . Fora Bolsonaro , todos se recuperaram e estão bem.

O premiê britânico, de 55 anos, chegou a ter complicações por conta do vírus e ficou na UTI por três noites, no começo de abril. Assim como Bolsonaro, Boris havia minimizado a doença antes de contraí-la.

Já o príncipe Albert 2º, com 62 anos e o premiê de Mônaco , Serge Telle, tiveram Covid-19 e permaneceram em isolamento, melhorando de forma gradual do quadro viral.

O presidente de Honduras, Juan Hernández , de 51 anos, anunciou o diagnóstico na TV em 16 de junho e foi hospitalizado pouco depois, com pneumonia. Ele precisou ficar duas semanas internado.

Veja Também:  Jornalista crava que Bolsonaro testou positivo e derruba site

“Superamos um teste e eu gostaria que nenhum ser humano passasse pela angústia de estar entre a vida e a morte, disse Hernández , ao sair do hospital, no dia 2 de julho.

Continue lendo

Política Nacional

Ministros que estiveram com Bolsonaro fazem testes da Covid-19

Publicado


source
bolsonaro
Isac Nóbrega/PR

Bolsonaro sobre os sintomas de Covid-19: ‘A febre baixou e estou me sentindo muito bem’

Ao menos cinco ministros que estiveram com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) começaram a fazer testes da Covid-19. Na manhã desta terça-feira (7), os ministros da Secretaria-Geral da Presidência, Jorge Oliveira e o da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, fizeram exames no Palácio do Planalto.

De acordo com a CNN, eles se dirigiram ao anexo do prédio, onde funciona o serviço médico e afirmaram não ter sintomas. O resultado de Ramos deu negativo.

O ministro da Casa Civil, general Braga Netto, se submeteu a um teste rápido para a Covid-19 ainda na noite da segunda-feira (6). Segundo auxiliares, o resultado deu negativo. O Ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho. Também testou negativo.

O ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, foi outro auxiliar que fez o teste, mas ainda aguarda resultados. Ele decidiu verificar se está com coronavírus, pois além dos sintomas apresentados por Bolsonaro, descobriu que um servidor da pasta com quem teve contato também testou positivo para a doença. O ministro está despachando em seu gabinete e “está adotando “protocolos de distanciamento nos despachos, usando máscara”, diz nota da assessoria.

Veja Também:  Haddad diz que está em um grupo no WhatsApp com Evo Morales

Nesta segunda-feira, mesmo dia em que Bolsonaro sentiu febre e passou por um novo exame de Covid-19, ao menos três funcionários que trabalham diretamente com o presidente também relataram não se sentir bem.

O presidente Jair Bolsonaro que, nessa segunda-feira, apresentou sintomas do novo coronavírus, amanheceu melhor de saúde nesta terça. Em entrevista ao canal CNN Brasil, Bolsonaro afirmou que a febre, que era de 38,5ºC ontem, abaixou e foi aferida em 36ºC.”Estou me sentindo bem, tenho obra para inaugurar no país”, disse o presidente.

Assim que sentiu os primeiros sintomas da COVID-19, Bolsonaro passou por exames para a detecção da doença. O resultado está previsto para sair meio-dia. A agenda do chefe do Executivo para o restante da semana foi cancelada.

Ainda segundo a CNN, o presidente deu início ao tratamento utilizando hidroxicloroquina e azitromicina de maneira preventiva, embora nenhum dos dois medicamentos tenha eficácia comprovada no combate ao vírus. Nesta manhã, Bolsonaro tomou a segunda dose do coquetel.

Continue lendo

Política Nacional

Bolsonaro sonda Major Vitor Hugo para Ministério da Educação

Publicado


source
major vitor e bolsonaro
Marcos Corrêa/PR/Imagem de arquivo

Líder do governo na Câmara, deputado Major Vitor Hugo, e o presidente Jair Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fez novas sondas para ocupar o Ministério da Educação. Dessa vez, o alvo foi o líder do governo na Câmara, o deputado federal Major Vitor Hugo (PSL-GO).

A conversa do presidente com o parlamentar teria começado no domingo (5), por telefone, e se estendeu em um almoço nesta segunda-feira (6). O deputado disse que aceitaria o cargo, após ser perguntado sobre o assunto por Bolsonaro. As informações são de Andréia Sadi.

Nos bastidores da política o nome de Vitor Hugo não agradou e gerou resistências entre os aliados do presidente. Hugo não teria interlocução com setores da educação e não teria currículo com experiência na área, segundo os críticos.

Veja Também:  Presidente Jair Bolsonaro está com sintomas da Covid-19

Continue lendo

Links Úteis

Rondonópolis

Policial

Política MT

Entretenimento

Mais Lidas da Semana