conecte-se conosco


Esportes

Fórmula 1 pode ter GP em estádio da NFL a partir da temporada 2021

Publicado

Fórmula 1 pode ser disputada no Hard Rock Stadium, em Miami, casa do Miami Dolphins, time da NFL arrow-options
Divulgação

Fórmula 1 pode ser disputada no Hard Rock Stadium, em Miami, casa do Miami Dolphins, time da NFL

Os planos para o Grande Prêmio de Miami em 2021 tiveram um significativo avanço depois de um acordo entre a Fórmula 1 e um promotor local. A ideia é que o GP seja realizado no Hard Rock Stadium.

Leia também: Amigo de Schumacher quer levar ex-piloto para assistir uma corrida de Fórmula 1

O design da pista da Fórmula 1 envolve principalmente estacionamentos e terrenos pertencentes ao estádio que é a casa dos Miami Dolphins, time que disputa a NFL.

“Estamos empolgados em anunciar que a Fórmula 1 e o Hard Rock Stadium chegaram a um acordo inicial para sediar o primeiro Grand Prix de F1 de Miami no local”, afirmou um comunicado disponibilizado no site F1 Mia .

Leia também: As maiores rivalidades e brigas entre companheiros de equipe dentro da F1

Fórmula 1 pode ser disputada no Hard Rock Stadium%2C em Miami%2C casa do Miami Dolphins%2C time da NFL arrow-options
Divulgação

Fórmula 1 pode ser disputada no Hard Rock Stadium, em Miami, casa do Miami Dolphins, time da NFL

Com um impacto anual estimado de mais de 400 milhões de dólares e 35 mil diárias (em hotéis), o Grand Prix de Fórmula 1 em Miami será um grande trunfo econômico para o sul da Flórida todos os anos.

Veja Também:  Tribunal Antidopagem estende punição de velejador Jorge Zarif

Leia também: Lewis Hamilton está cheio de ideias: “Sou a favor de tentar mudar a Fórmula 1”

“Somos profundamente gratos aos nossos fãs, autoridades eleitas e à indústria do turismo local por sua paciência e apoio durante todo esse processo. Estamos ansiosos para trazer pela primeira vez o maior espetáculo de corrida do planeta, que é a Fórmula 1 , para uma das regiões mais icônicas e glamourosas do mundo”, finalizou o texto.

Fonte: IG Esportes
publicidade

Esportes

Benfica empata com Tondela e não alcança a liderança do Português

Publicado


.
A águia Vitória sobrevoou o Estádio da Luz. A torcida, mesmo distante, tentou ajudar colocando mais de 21 mil cachecóis para cobrir a arquibancada. Bastava apenas derrotar o Tondela, que participa pela quinta vez da primeira divisão do Campeonato Português, para o Benfica retomar a liderança da competição na 25ª rodada.

Não deu. O retorno do maior campeão português, com 37 títulos, foi com um empate em 0 a 0 que irritou os torcedores que acompanhavam a partida pelas redes sociais. Brincadeiras como “há três meses que eu não via o Benfica jogar tão mal” tomaram conta dos perfis encarnados no Twitter. Os donos da casa chegaram ao quarto jogo de invencibilidade, mas com apenas uma vitória e três empates consecutivos.

Primeira Liga - Benfica v Tondela Primeira Liga - Benfica v Tondela

Torcedores encarnados distribuíram 21 mil cachecóis pelos assentos do Estádio da Luz para motivar os jogadores  – Tiago Petinga/Pool via REUTERS

Com o resultado, o time do técnico Bruno Lage chegou a 60 pontos, número igual ao do Porto. Entretanto, no Campeonato Português, o primeiro critério de desempate é o confronto direto, e o Porto venceu as duas partidas contra o Benfica

Veja Também:  Benfica empata com Tondela e não alcança a liderança do Português

 A fase ruim que a equipe passava antes da paralisação, devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19) continuou. Foram mais de 20 finalizações, mas nenhuma venceu o goleiro Cláudio Ramos. No primeiro tempo, Rafa Silva teve a chance logo no primeiro minuto, mas desperdiçou. Depois disso, o sonolento Benfica pouco ameaçou o Tondela. Na segunda etapa, os donos da casa partiram com tudo pra cima, mas esbarraram na péssima pontaria.

Na próxima rodada, na quarta-feira (10),  o Benfica enfrenta o Portimonense, no Estádio Municipal de Portimão. O Tondela recebe o Desportivo Aves na quinta-feira (11), no Estádio João Cardoso.

Ainda pela 25ª rodada do Campeonato Português, na Ilha da Madeira, Marítimo e Vitória de Guimarães empataram em 1 a 1.

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

Continue lendo

Esportes

Diego Costa escapa da prisão na Espanha ao pagar multa 36 mil euros

Publicado


.

O jogador brasileiro Diego Costa, naturalizado espanhol, foi condenado hoje (04) na Espanha a seis meses de prisão por fraude fiscal. De acordo com o jornal espanhol Marca, durante a audiência realizada nesta manhã no Tribunal Provincial de Madri, o atleta se declarou culpado pela denúncia apresentada pelo Ministério Público, de que sonegou  1 milhão de euros – aproximadamente R$ 5,8 milhões – ao Tesouro espanhol, na declaração de imposto de renda de 2014. Na ocasião, o atacante foi transferido do Atlético de Madrid para o Chelsea, da Inglaterra. 

 A pena determinada foi de seis meses de prisão, mas a defesa do atleta conseguiu entar em acordo com a Promotoria, que converteu a detenção em pagamento de multa a ser paga em duas etapas: imediatamente o jogador teve de desembolsar o valor de 36 mil euros (aproximadamente R$ 200 mil), e ainda ter de devolver 507.208 euros (cerca de R$ 2,9  milhões) aos cofres públicos.

De acordo com a agência de notícias AFP, que teve acesso à decisão judicial, o que teria facilitado o acordo hoje (4) no Tribunal Provincial de Madri foi o fato de o jogador ter efetuado, em agosto passado, o pagamento de 1,14 milhão de euros (aproximadamente R$ 6,6 milhões), quitando por completo a dívida fiscal, incluindo juros. 

Veja Também:  Tribunal Antidopagem estende punição de velejador Jorge Zarif

Edição: Verônica Dalcanal

Continue lendo

Esportes

Covid-19: sem vacina até dezembro, "não haverá Olimpíada", diz Conrado

Publicado


.

O presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), Mizael Conrado, entende que os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio (Japão), em 2021, estão comprometidos se a vacina contra o novo coronavírus (covid-19) não for aprovada até o fim deste ano. A pandemia sanitária já provocou o adiamento dos eventos, inicialmente previstos para 2020.

“Tenho observado (o cenário) com bastante preocupação e temos uma posição bem concreta. Basicamente, o que a gente entende é bastante simples e objetivo. Nosso entendimento é que se não houver uma vacina aprovada até dezembro deste ano, não haverá Jogos em 2021”, disse Conrado à Agência Brasil. “Digo isso não só com relação à Paralimpíada mas à Olimpíada também. Entendo que (a covid-19) é um problema de saúde pública e afeta toda a sociedade”, completou.

O adiamento dos Jogos foi anunciado pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) em 24 de março. Quatro dias antes, o dirigente do CPB havia declarado, ao site GloboEsporte.com, ser contrário à realização dos eventos em 2020, em meio à pandemia. A Olimpíada foi remarcada para ocorrer entre 23 de julho a 8 de agosto de 2021. Já a Paralimpíada será de 24 de agosto a 5 de setembro, também do ano que vem.

Veja Também:  Benfica empata com Tondela e não alcança a liderança do Português

O presidente do COI, Thomas Bach admitiu, em entrevista à rede britânica BBC, que as disputas em Tóquio podem ser canceladas se a covid-19 não estiver controlada até lá. Discurso semelhante ao do mandatário do Comitê Organizador dos Jogos, Yoshiro Mori, que reconheceu, em declarações aos diários japoneses Nikkan Sports Kyodo News, a possibilidade de os eventos não ocorrerem.

Antes de a Olimpíada ter a data alterada, comitês olímpicos e paralímpicos pelo mundo chegaram a anunciar que não participaram dos eventos em razão do novo coronavírus – no dia 22 de março, o Canadá foi o primeiro a se manifestar nesse sentido. Perguntado pela Agência Brasil se o CPB pensa em adotar posição semelhante caso a Paralimpíada seja mantida para 2021 mesmo sem a vacina, Conrado afirmou que a entidade não discute essa possibilidade.

“Não pensamos nisso porque acreditamos muito na responsabilidade dos movimentos olímpico e paralímpico internacionais. Tenho absoluta certeza de que se houver qualquer risco à saúde dos atletas, as nossas organizações e representações internacionais adotarão as medidas necessárias para garantir a segurança”, acredita.

Veja Também:  Diego Costa escapa da prisão na Espanha ao pagar multa 36 mil euros

A Organização Mundial da Saúde (OMS) rregistrou mais de 6,2 milhões de pessoas infectadas pelo novo coronavírus no mundo, e cerca de 376 mil mortes. Ainda não há uma vacina considerada eficaz contra a doença. Na última terça-feira (2), o Governo Federal anunciou a participação do Brasil numa iniciativa internacional para produção de vacina, medicamentos e diagnósticos, que reúne mais de 44 países, empresas e entidades internacionais, entre elas, a própria OMS.

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

Continue lendo

Links Úteis

Rondonópolis

Policial

Política MT

Entretenimento

Mais Lidas da Semana