conecte-se conosco


Mato Grosso

Gari é humilhada por estar maquiada enquanto varria as ruas

Publicado

Gari é humilhada por estar maquiada enquanto varria as ruas

Uma gari de Porto Velho, Rondônia, foi humilhada enquanto varria as ruas da cidade. Em depoimento em uma rede social, Paulina Carvalho, de 25 anos,  conta que sofreu “preconceito” por estar maquiada. De acordo com a moça, uma mulher parou o carro e questionou por que ela usava maquiagem, já que ficaria suja de qualquer forma, por estar limpando as ruas.

Paulina contou que estava trabalhando na rua à noite, quando um carro de luxo parou e uma mulher questionou a razão de ela estar arrumada. “A mulher me olhou de cima a baixo e falou “Nossa para que se emperequetar tanto assim? Você vai varrer o chão e vai estar com a cara cheia de poeira e não vai dar para ver nem pó no seu rosto’”, disse.

“Não é por trabalhar varrendo rua, lidando diretamente com lixo que deixaria de ser mulher”, disse Paulina. “Minha educação é humilde, vem de berço. Eu poderia tratá-la da mesma forma. Mas pela idade dela respeitei. A gente oferece o que tem, eu ofereci minha gentileza”, disse.

Veja Também:  Governo do Estado já restaurou 108 km de rodovias na região Oeste de MT

A gari contou que na hora da agressão verbal ficou assustada, mas que respondeu a mulher. “Minha senhora, o fato de trabalhar de brincos, maquiada e bem cheirosa, não interfere na minha profissão. O importante é que estou de bem com a vida e não sou nenhuma mal resolvida que se incomoda com a vida alheia. Sou gari e com muito orgulho”, respondeu.

A postagem com a história acabou fazendo sucesso nas redes sociais e a gari recebeu várias mensagens de apoio. “Continue se arrumando, você é linda”, disse uma seguidora. “Tenha orgulho do seu trabalho. Girl Power”, declarou outra.

publicidade

Mato Grosso

PM mantém trabalho de orientação sobre necessidade de evitar aglomeração e usar máscara

Publicado


.

Policiais militares em todo estado mantêm o trabalho de conscientização das pessoas sobre necessidade de se manter o isolamento social e do uso obrigatório de máscaras para evitar a propagação do coronavírus. Na segunda e terça-feira (06 e 07.07), foram várias as situações em que agentes precisaram conversar com as pessoas sobre a importância de evitar a aglomeração.

Na área central de Cuiabá, os militares estavam em ronda quando perceberam que pessoas na fila em frente a uma agência bancária não obedeciam a distancia estabelecida. De forma pacifica, elas atenderam a solicitação.

A mesma situação ocorreu em uma casa Lotérica no bairro Carumbé, na Avenida Dante de Oliveira, onde pessoas estavam aglomeradas na frente do estabelecimento. Os policiais organizaram uma fila e as distâncias foram estabelecidas.  

No bairro CPA 4, próximo ao mini-estádio, pessoas se aglomeravam e foram orientadas irem para suas casas. A solicitação foi atendida.

No Pedra 90, pessoas jogavam vôlei de areia e nenhuma delas usava máscara. Depois de ouvirem sobre a necessidade de se manter o isolamento, cada uma delas se dirigiu a sua residência.

Veja Também:  Professores recebem certificado pela conclusão do curso de Mediação de Conflitos Escolar

No Bela Vista, um grupo de jovens conversava na praça. Parte deles não usava máscara e foram orientados da necessidade do acessório e de evitar a aglomeração.

Em São José do Xingu, os militares atuam de forma orientativa em vários pontos da cidade controlando o fluxo de pessoas em estabelecimentos comerciais.  Em uma das situações, os agentes prestaram apoio às equipes da Vigilância Sanitária durante uma barreira sanitária montada no bairro Vila Nova – entrada oeste da cidade.

Em Novo Santo Antônio, os policiais realizaram visitas comerciais e montaram pontos demonstrativos em locais estratégicos. De forma pacifica, não houve nenhuma intercorrência.   

Em Água Boa, a equipe do 16º BPM está sempre atenta e observando se os moradores estão atendendo as normas estabelecidas do uso obrigatório das máscaras, além de evitar o consumo de bebidas alcoólicas e uso de narguilé nos comércios e praças.  

Em Rondonópolis, os militares realizam rondas na área central e nos bairros. Sempre com atenção nas situações de aglomerações e pessoas não usando máscara.  Têm montado pontos estratégicos em locais destinados as práticas de atividades físicas na cidade.

Veja Também:  Governador vai encaminhar à AL projeto de lei para autorizar pagamento de plantonistas afastados por Covid

Fonte: GOV MT

Continue lendo

Mato Grosso

Governador vai encaminhar à AL projeto de lei para autorizar pagamento de plantonistas afastados por Covid

Publicado


.

O governador Mauro Mendes determinou a elaboração de um projeto de lei, nesta quarta-feira (08.07), no qual propõe que os profissionais contratados da Saúde que contraírem a covid-19 possam receber do Estado os valores dos plantões durante o período de recuperação.

O projeto deve ser encaminhado para a Assembleia Legislativa nesta quinta-feira (09.07).

Mendes justificou que os profissionais da Saúde contratados para as unidades hospitalares do Estado recebem por plantão e não possuem vínculo empregatício, sendo chamados conforme a disponibilidade deles e necessidade do hospital.

“Se porventura esse profissional for contaminado, não seria justo ir pra casa, ficar 14 dias de recuperação e não receber nada como ocorre hoje”, registrou.

De acordo com o governador, o Estado está sensível a esta situação e o projeto de lei é uma medida que visa dar segurança para que estes profissionais possam atuar sabendo que terão respaldo financeiro caso venham a precisar.

“Esse projeto de lei que enviaremos à Assembleia prevê que ele possa receber do Estado o mesmo número de plantão que fez nos ultimos 14 dias. Ou seja, se nos últimos 14 dias antes de contrair a covid, ele fez 6 plantões, o Estado paga outros 6 plantões nos 14 dias em que ele estiver afastado”, explicou.

Veja Também:  CGE realiza live no Youtube sobre como o controle interno agrega valor ao serviço público

Valorização dos profissionais

Outra medida do Governo do Estado para tornar mais atrativa a contratação de profissionais da Saúde foi o pagamento de um percentual por assiduidade, que é acrescido no valor dos plantões. 

O Estado também tem dado ampla publicidade ao edital para contratação de mais de 500 profissionais de Saúde. 

Porém, ainda há uma grande dificuldade de contratação em razão da falta de mão de obra disponível no mercado, e esse é um dos principais desafios para o enfrentamento do coronavírus em todo o Brasil. Somente em Mato Grosso, mais de 60 profissionais essenciais para a manutenção de UTIs estão afastados.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

Mato Grosso

Cadeia Pública Feminina de Nortelândia recebe doação de sabão líquido e água sanitária

Publicado


.

A Cadeia Pública Feminina de Nortelândia recebeu uma doação de 500 litros de sabão líquido e 50 litros de água sanitária. A iniciativa é do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT) – Campus Avançado Diamantino, que está trabalhando com a produção dos materiais na própria instituição. A entrega ocorreu na tarde desta terça-feira (07.07).

Os produtos de limpeza vão reforçar ainda mais o combate ao Covid-19 na unidade penitenciária. “Neste período de pandemia, doações como essas são muito importantes, principalmente porque aumentamos a quantidade de vezes que limpamos e higienizamos nossa unidade, passando a ser três vezes ao dia”, contou a diretora, Adriana Quinteiro.

A Cadeia Pública Feminina de Nortelândia atualmente conta com 69 recuperandas e, ainda segundo a diretora, o material já foi distribuído nas celas entre as presas, que também são responsáveis pela limpeza dos locais comuns. 

Responsável pela produção dos produtos de limpeza, o docente do IFMT, Givaldo Dantas Sampaio Neto, destacou que é muito comum que a população pense que a instituição esteja apenas voltada ao ensino. No entanto, a preocupação com os acontecimentos recentes e a contribuição da instituição trazem à tona um outro papel importante, que é o da extensão.

Veja Também:  Governo do Estado já restaurou 108 km de rodovias na região Oeste de MT

“O IFMT trabalha em cima de três pilares: ensino, pesquisa e extensão. E é justamente este fortalecimento não só do nome da instituição, mas também das atividades de extensão é que buscamos. Além claro, da contribuição social de nossa região neste momento difícil que estamos vivendo”, explicou o professor.

Além da unidade feminina de Nortelândia, o IFMT já realizou outras doações como essa às forças de segurança, entre elas a Polícia Judiciária Civil (PJC) e Polícia Militar de Diamantino e devem nos próximos dias fazer a doação à Cadeia Pública de Diamantino também.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

Links Úteis

Rondonópolis

Policial

Política MT

Entretenimento

Mais Lidas da Semana