conecte-se conosco


Tecnologia

iOS 13: quais recursos são diferentes em relação ao iOS 12?

Publicado

O novo sistema operacional da Apple, o iOS 13, foi apresentado WWDC 2019, que aconteceu na segunda-feira (3), nos Estados Unidos. Na conferência, os desenvolvedores também  mostraram todas as atualizações para iPhone, iPad, Apple TV, Mac Pro e Apple Watch que estão previstas para chegar à esses dispositivos em setembro.


apresentação do iOS 13
Reprodução/Apple

O iOS 13, novo sistema operacional da Apple, foi apresentado na segunda-feira (3) em uma conferência de desenvolvedores



Segundo os desenvolvedores, o iOS 12 foi o que teve a maior aceitação dos usuários, com uma média de 85% de aparelhos atualizados. Mesmo assim, a nova versão está prometendo uma série de novos rescursos e funcionalidades mais práticas. Quer saber o que mudou no iOS 13 , em relação ao anterior? Então confira abaixo: 

1. Tela


iOS 13
Divulgação/Apple

A novidade do iOS 13 é a tela em Modo Escuro, com promessa de economizar bateria e prejudicar menos a visão do usuário

A maior novidade do novo iOS é o Modo Escuro. A ideia é que a alternativa de mudar o tom da tela e adotar cores como cinza e preto na interface ajude a economizar bateria — que é uma das maiores reclamações dos usuários —, além de prejudicar menos a visão. 

No iOS 12 as cores são claras e, apesar do modo noturno já existir para alguns aplicativos, como o Twitter, é preciso configurar de forma manual e diretamente no app. Já no 13, a função pode ser configurada direto no aparelho, deixando no automático ou habilitanto apenas à noite ou em um horário programado pelo usuário.

2. Privacidade

Depois dos golpes no WhatsApp e vazamento de dados, uma das preocupações da Apple é a privacidade e proteção do usuário. Um dos vários recursos divulgados é um maior controle do acesso à localização através dos aplicativos. O novo sistema vai permitir que essa informação seja compartilhada apenas uma vez  e o “Find My” seja acessado offline. 

Veja Também:  Na nuvem mesmo: Amazon manda seu serviço de armazenamento para o espaço

Ao acessar um aplicativo no iOS 12 você recebe duas opções: criar uma conta com seu email ou fazer login diretamente com uma rede social. Isso faz com que esse app acesse algumas informações pessoais que talvez você não queira divulgar. 

Por isso, a outra novidade é a criação do “Sign in with Apple”, um botão para criar contas únicas usando o Face ID do iPhone . Com esse recurso, a Apple criará um email aleatório e privado para acessar sites e aplicativos e mostrará quando o app solicita outros dados. A ideia é evitar spam no seu email pessoal e o vazamento de dados em caso de ataques. 

3. Fotos


iOS 13
Divulgação/Apple

No iOS 13, será mais fácil tirar e editar fotos e vídeos com com controles intuitivos e abas de organização para as galerias

Tirar fotos no iPhone também vai ser uma experiência diferente no iOS 13 por causa das novas ferramentas de edição, com controles mais intuitivos para alterar brilho, contraste, saturação e outros atributos da imagem e, pela primeira vez, também é possível girar e editar vídeos. 

No iOS 12 todas as fotos ficam separadas por álbuns, mas a criação de uma aba que permite explorar a galeria em anos, meses, dias ou todas de uma vez, além de filtrar por eventos, vai facilitar na hora de manter tudo mais organizado. O app também vai remover as imagens duplicadas automaticamente. 

Veja Também:  Uber libera delivery de supermercado no Brasil; veja as cidades

4. Siri e teclado

A assistente inteligente da Apple, a Siri, também ganhou atualizações e agora vai passar a seguir comandos com múltiplos passos pré-programados no aplicativo Atalhos. Além disso, ela poderá te ajudar a responder mensagens por meio dos AirPods através de sugestões automáticas de respostas para quando você não puder acessar o celular. 

Outra facilidade que não tinha no iOS 12 e entrou para o novo sistema é o teclado “swype”. A função permite deslizar entre as teclas para digitar mais rapidamente com uma mão só. 

5. Aplicativos


iOS 13
Divulgação/Apple

Aplicativos como os Lembretes e as Mensagens foram atualizados para combinar com o layout e funcionalidade do iOS 13

Alguns aplicativos, como o Apple Maps e o Lembretes foram remodelados. O primeiro app, que ficou sete anos sem atualizações, voltou com botões no rodapé para acessar de forma fácil seus locais favoritos, um organizador de viagens integrado e visualizador de imagens 3D no estilo “Street View”, do Google Maps . A novidade, porém, só chega nos EUA e ainda não tem previsão para estar disponível no Brasil. 

Já no caso dos Lembretes, o app terá compatibilidade com anexos, como fotos, e vai passar a sugerir alarmes e tarefas com informações de acordo com a sua agenda. Outra novidade é o app Mensagens, que vai passar foto e nome do contato automaticamente e com Memojis, o avatar 3D da Apple, mais personalizados.

Segundo os desenvolvedores da Apple, os tamanhos dos apps e das atualizações serão menores, diminuindo em até 50% e 60%, respectivamente. Além disso, o iPhone atualizado para o novo sistema 
poderá abrir os aplicativos até duas vezes mais rápido do que o iOS 12. 

Quais aparelhos vão ser compatíveis com o novo iOS 13?

No ano passado, todos os dispositivos que rodavam o iOS 11 seriam atualizados para a versão 12, mas neste ano alguns aparelhos serão “abandonados”. Entre eles estão os iPhone 5s, 6 e 6 Plus, o que significa que todos os modelos da Apple partir do 6S e 6S Plus poderão acessar o novo sistema iOS 13  assim que a atualização for liberada. 

publicidade

Tecnologia

Anonymous acusa TikTok de espionagem: “Delete o aplicativo agora”

Publicado


source
TikTok Anonymous
Tarik Haiga/Unsplash

Anonymous acusam TikTok de espionagem


Um perfil no Twitter da  rede de hackers Anonymous acusou o TikTok de fazer espionagem para o governo chinês, e pediu que os usuários excluam o aplicativo


“Exclua o TikTok agora”, diz a publicação. “Se você conhece alguém que o está usando, explica a ele que se trata essencialmente de um malware operado pelo governo chinês executando uma operação de espionagem maciça”.


A publicação foi feita compartilhando o tweet de um desenvolvedor que revelou dados que o TikTok coleta de seus usuários. 

Ao jornal espanhol 20 minutos, o TikTok afirmou que leva muito a sério as alegações feitas, e que está conduzindo uma revisão completa do aplicativo. “Nossa equipe de segurança da informação conduz um processo contínuo para verificar e corrigir vulnerabilidades de segurança. Incluímos empresas de segurança de classe mundial nessas avaliações”, diz a empresa. 

Veja Também:  WhatsApp, Instagram e Messenger começam a ser integrados, aponta vazamento

Fase não está boa

A acusação da Anonymous não veio de forma isolada. Na última semana, usuários do iOS 14 encontraram indícios de que o  TikTok estava espionando o que era copiado na área de transferência dos celulares. 

Além disso, o  aplicativo foi banido da Índia  junto com diversos outros apps chineses, em um movimento anti-China observado no país. 

Nesta segunda-feira (06), Mike Pompeo, secretário de Estado dos EUA, disse à Fox que o país está certamente avaliando banir o TikTok e outros aplicativos chineses.

Continue lendo

Tecnologia

Primeira rede de Wi-Fi gratuita é instalada em Heliópolis

Publicado


source
Wi-Fi
Divulgação

Wi-Fi gratuito é distribuído em Heliópolis


A primeira rede de Wi-Fi gratuita foi lançada em Heliópolis, na capital paulista. Chamada de NoFluxxo, a rede está espalhada em pontos estratégicos da comunidade, alcançando quase 30 mil moradores com internet de qualidade. 


A iniciativa foi criada pela Outdoor Social, empresa de publicidade que pretende expandir o projeto para mais 14 comunidades brasileiras. O Wi-Fi de Heliópolis é um projeto piloto, que funciona em parceria com a Associação de Moradores.

Para usar o Wi-Fi , é só procurar pela rede NoFluxxo e fazer um cadastro. Diversos pontos estratégicos da comunidade possuem antena para a rede, que tem alcance de 70 metros. 

Para viabilizar o projeto, a solução foi publicidade . “Nós encontramos uma forma de democratizar o acesso à internet de qualidade nas comunidades, por meio do patrocínio de marcas”, conta Emilia Rabello, fundadora do Outdoor Social. 

Veja Também:  Aplicativos roubam senhas do Facebook e são excluídos pelo Google; veja a lista

Em troca da rede gratuita, os moradores da comunidade fornecem dados no cadastro, que são utilizados pela empresa para vender publicidade. “As classes C, D e E representam 76% da população brasileira, mas são constantemente negligenciadas em planejamentos de comunicação, muito focados atualmente em mídias exclusivamente digitais, que simplesmente não chegam a esse público”, diz Emilia.

Continue lendo

Tecnologia

WhatsApp, Instagram e Messenger começam a ser integrados, aponta vazamento

Publicado


source

Olhar Digital

Facebook WhatsApp
Reprodução

Mark Zuckerberg, CEO do Facebook


Mark Zuckerberg confirmou no ano passado que pretendia unificar os seus três mensageiros – WhatsApp , Facebook Messenger e Instagram Direct – possibilitando que usuários de um conversassem com contatos em outro. Após um tempo sem novidades, algumas informações sobre a fusão começaram a surgir.


O site WABetaInfo, que costuma ter informações quentes sobre novidades do WhatsApp, listou alguns registros recentes sobre a integração dos aplicativos. Os primeiros detalhes vieram do desenvolvedor Alessandro Paluzzi, que postou imagens no Twitter mostrando uma novidade dentro do Instagram.

No caso, o app ganharia uma espécie de atalho para o Messenger – mas ainda não uma integração entre contatos e conversas. A função seria direcionar o usuário para fazer o download do Messenger e conversar com os amigos por lá.

Veja Também:  Microsoft marca evento para revelar jogos do Xbox Series X


Em outra imagem divulgada por Paluzzi, é possível identificar tabelas de bancos de dados locais sugerindo que algum tipo de integração entre Messenger e WhatsApp já está em andamento. Não seria ainda a possibilidade de continuar conversas de um em outro, e sim algumas funções como a opção do Messenger identificar contatos bloqueados no WhatsApp.

O WABetaInfo destaca alguns desafios que o Facebook pode estar enfrentando para tornar a integração real. A rede social precisaria definir uma maneira de enviar conteúdo de um app para um servidor para que ele seja acessado por outro, ao mesmo tempo que precisa manter a criptografia de ponta a ponta que já existe no WhatsApp.

Assim, é pouco provável que os aplicativos tornem-se um só em um futuro próximo. Isso sem contar que, depois de tanto tempo sem falar nada, o Facebook pode ter simplesmente abandonado os planos de união entre seus mensageiros.

Veja Também:  Primeira rede de Wi-Fi gratuita é instalada em Heliópolis

Continue lendo

Links Úteis

Rondonópolis

Policial

Política MT

Entretenimento

Mais Lidas da Semana