conecte-se conosco


Economia

Ipea: taxa de desocupação cresce porque pessoas estão buscando emprego

Publicado


source

Agência Brasil

Ipea: taxa de desocupação cresce porque pessoas estão buscando emprego
Agência Brasília

Ipea: taxa de desocupação cresce porque pessoas estão buscando emprego

Em análise técnica divulgada nesta sexta-feira (18), o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada ( Ipea ) destaca que uma parcela de pessoas que estava fora do mercado de trabalho voltou a procurar emprego. A constatação de se dá a partir dos dados da mais recente edição da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios ( Pnad ) Covid-19.

Disponibilizada mais cedo pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística ( IBGE ), a pesquisa traz dados referentes ao período entre 23 e 29 de agosto e revela que a taxa de desocupação atingiu 14,3%, o maior nível desde o início do levantamento em maio deste ano.

“A elevação deveu-se ao aumento da taxa de participação na força de trabalho, que passou de 55,1% em julho para 55,8% em agosto”, registra a análise assinada pelo diretor adjunto de Estudos e Políticas Macroeconômicas do Ipea , Marco Antônio Cavalcanti , e pelos técnicos de planejamento e pesquisa Maria Andreia Lameiras e Lauro Ramos .

A população desocupada corresponde às pessoas não estão trabalhando, mas que tomaram alguma providência para conseguir trabalho. Já a população na força de trabalho engloba tanto ocupados quanto desocupados. Isso significa que, quanto mais pessoas estão procurando emprego, maior é a participação na força de trabalho.

Veja Também:  Santander cortou 2.045 postos de trabalho durante a pandemia

“Muitas pessoas que gostariam de trabalhar pararam de procurar emprego por conta da pandemia. Então, não eram contadas como desocupadas, e sim como população fora da força de trabalho”, observa Cavalcanti .

Esse contingente de pessoas que deixaram de procurar emprego na pandemia chegou a ser de 19,4 milhões no fim de junho e.agora está em 16,8 milhões. A redução significa que as pessoas estão voltando a procurar emprego, levando a um aumento simultâneo de desocupados e de participação da força de trabalho.

Segundo Cavalcanti , três fatores influenciaram a queda na busca por emprego no primeiro semestre.

“O primeiro foi o desalento. No início da pandemia, muitas pessoas acreditaram que era baixa a possibilidade de encontrar emprego e sequer se dispuseram a procurar trabalho. O segundo é o distanciamento social. Por conta das restrições e do temor de se contaminarem, muitas pessoas não puderam ou não quiseram sair às ruas para buscar emprego. E o terceiro fator é o auxílio emergencial, que deu condições para que algumas pessoas pudessem esperar um pouco mais para procurar trabalho”, explica o pesquisador.

Ele afirma que tais fatores já não exercem o mesmo efeito. A recuperação gradual da economia gera algum otimismo e motivação para que as pessoas voltem a acreditar nas chances de obter emprego. Além disso, o relaxamento das restrições e a redução do valor do auxílio emergencial também contribuem para aumentar a busca por trabalho. A análise técnica, no entanto, sinaliza que o impacto negativo da pandemia no mercado de trabalho tende a persistir ainda durante algum tempo.

Veja Também:  Dólar dispara a R$ 5,68 após Maia criticar base do governo

Cavalcanti nota que, ao mesmo tempo em que subiu a taxa de desocupação, subiu o nível de ocupação, passando de 47,9% em julho para 48,2% em agosto. Para ele, esse crescimento sinaliza que os efeitos da pandemia estão se arrefecendo gradualmente e, como resultado, cada vez mais pessoas devem se estimular a procurar emprego. “É razoável esperar que a taxa de desocupação volte a elevar-se nas próximas semanas e mantenha-se em patamar elevado no próximo período”, avalia o pesquisador.

Teletrabalho

A nota técnica também sugere que parte das pessoas ocupadas no país podem ter passado de forma definitiva para o modo teletrabalho (ou home office). “Os dados mostram que, embora o contingente atual tenha recuado em relação ao início da pandemia, este vem se mantendo constante ao longo das últimas semanas”, registra o documento.

Atualmente, 8,29 milhões de pessoas estão em teletrabalho. Esse número tem se mostrado estável desde o início de julho, tendo variado entre 8,18 milhões e 8,61 milhões nas últimas seis edições da Pnad Covid-19. “Acreditamos que algumas das mudanças que estão ocorrendo vieram pra ficar. Em alguns casos, vemos as empresas percebendo que é possível operar algumas atividades de forma razoável em modo remoto”, acrescenta Cavalcanti.

publicidade

Economia

Venezuelana Aerolíneas Estelar realiza operação pontual no Brasil

Publicado


source

Contato Radar

undefined
Calebe Murilo

Venezuelana Aerolíneas Estelar realiza operação pontual no Brasil

A companhia aérea de bandeira venezuelana Aerolíneas Estelar realizou hoje, 27, uma operação pontual no Brasil. A missão foi transportar o time de futebol Caracas, que disputará um jogo da Copa Sul-Americana contra o clube Vasco da Gama.

Com isso, o voo ETR 8782 foi realizado pelo Boeing 737-300 de matrícula YV642T. A jornada teve início ontem, 26, em Caracas (CCS), com cerca de 10 horas de atraso, por conta da Estelar não ter recebido a tempo uma autorização da ANAC para realizar a operação.

Após decolar da cidade venezuelana às 21:40, hora local, e passar por Manaus (MAO), o pouso se deu no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro (GIG) na manhã de hoje.

Com algumas horas de passagem pelo aeroporto carioca, o jato decolou novamente para a capital amazonense, onde realizou uma escala técnica e posteriormente seguiu rumo a Venezuela.

Fundada em 2009, a Aerolíneas Estelar possui uma frota de 5 aeronaves Boeing 737, nas versões 200 e 300, operando a partir da capital Caracas (CCS). Atualmente, apenas o Boeing 737-300 de matricula YV642T está em serviço ativo, com os demais jatos estocados, de acordo com dados do PlaneSpotters.

Veja Também:  GOL lança três destinos inéditos a partir de seu HUB no nordeste

O post Venezuelana Aerolíneas Estelar realiza operação pontual no Brasil apareceu primeiro em Contato Radar – Notícias de aviação .

Continue lendo

Economia

TAP recebe A321neo com pintura retrô

Publicado


source

Contato Radar

undefined
Gabriel Araújo

TAP recebe A321neo com pintura retrô

A TAP Air Portugal recebeu nesta terça-feira (27) um Airbus A321neo com uma pintura comemorativa ao esquema visual utilizado pela empresa entre as décadas de 60 e 70. A aeronave partiu das instalações da Airbus em Hamburgo (XFW) e seguiu para Lisboa (LIS), hub da companhia portuguesa.

A pintura retrô já foi aplicada em outro Airbus da TAP, o A330-300. A aeronave, matrícula CS-TOV, permaneceu pouco tempo na frota da empresa, sendo logo devolvido em 2019 à medida em que os novos A330-900neo foram entregues.

O post TAP recebe A321neo com pintura retrô apareceu primeiro em Contato Radar – Notícias de aviação .

Veja Também:  Venezuelana Aerolíneas Estelar realiza operação pontual no Brasil
Continue lendo

Economia

Fim da gratuidade: imposto sobre o PIX pode ser criado, afirma especialista

Publicado


source
PIX
CriptoFácil

Promessa de gratuidade do PIX pode ser quebrada; Banco Central quer desestimular o uso do dinheiro vivo, mas tributo pode gerar efeito contrário

No dia 16 de novembro passa a operar oficialmente o sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central (Bacen), o PIX A promessa é de uma ferramenta que permitirá transações imediatas, 24 horas por dia, todos os dias do ano e gratuitas para pessoas físicas. Entretanto, essa promessa pode não ser cumprida.

Isso porque está em discussão a criação de um imposto sobre transações digitais que poderá cobrar uma alíquota de aproximadamente 0,2% sobre as transações.


PIX x CPMF Digital

Conforme noticiou nesta terça-feira (27) no Estadão, a chamada “CPMF Digital” integra a proposta de reforma tributária do Ministro da Economia Paulo Guedes.

Assim, o novo imposto vai contra a proposta inicial do PIX: gratuidade.

Nesse sentido, para Fernanda Garibaldi, da área de Fintech e Meios de Pagamento do Felsberg Advogados, esses planos são conflitantes.

“É como se tivessem políticas antagonistas: de um lado tem o Banco Central querendo desestimular o uso do dinheiro em papel ou moeda, e de outro um tributo que pode resultar no efeito contrário.”

Vale ressaltar que o presidente do Bacen, Roberto Campos Neto, chegou a anunciar a criação de um Real Digital para 2022.

Tal ação evidencia ainda mais o antagonismo das políticas.

Tributo pode pesar para o consumidor

Garibaldi ainda comenta que esse eventual imposto pode desestimular o uso de serviços de transferências. Além disso, pode gerar assimetrias entre pessoas físicas e jurídicas.

Afinal, mesmo com o imposto, as pessoas físicas ainda pagarão menos com PIX do que com TED ou DOC.

Entretanto, para as pessoas jurídicas, o tributo seria mais pesado. Podendo, portanto, recair sobre o consumidor.

“Pensando em pessoa jurídica, essa taxação pode ter impacto sobre a comercialização de bens e serviços, já que o comum é que as empresas façam o repasse desses custos para o consumidor”, diz Garibaldi. “Estamos falando de compras feitas no comércio eletrônico, que já têm uma série de impostos. Para bens temos o ICMS e para serviços o ISS. Seria então mais um tributo em cima da própria transação.”


Por fim, Garibaldi comenta que esse eventual tributo pode afetar a classe que menos poderia pagar imposto, que é a de pessoas que estão começando agora a fazer as transações digitais.

“Temos discussões pouco robustas sobre tributar renda e patrimônio. Em vez disso, sempre acabamos onerando serviços que já são onerados”, observou.

Veja Também:  TAP recebe A321neo com pintura retrô

Continue lendo

Links Úteis

Rondonópolis

Policial

Política MT

Entretenimento

Mais Lidas da Semana