conecte-se conosco


Policial

Irmãos acusados de homicídio e ocultação de cadáver são presos em Poxoréu

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Dois irmãos envolvidos em crimes de homicídio e ocultação de cadáver, ocorridos no ano de 2018, em Poxoréu (251 km ao Sul de Cuiabá) tiveram mandados de prisão cumpridos, na quinta-feira (05.12), em ação integrada da Polícia Judiciária Civil e Polícia Militar, no município.

Os suspeitos, Raimundo Nonato da Cunha Nascimento, 32 e José Carlos da Cunha, 30, estavam com as ordens de prisão decretadas pela justiça pelo homicídio que vitimou, Humberto Avelino de Souza, de 28 anos, no distrito de Paraíso do Leste, em Poxoréu.

O corpo da vítima foi localizado no dia 11 de novembro de 2018, quando a equipe da Polícia Civil recebeu denúncia referente a ocultação de corpo, no distrito. Identificados como autores dos crimes de homicídio e ocultação de cadáver, os suspeitos tiveram as ordens de prisão decretadas pela justiça.

Os mandados de prisão contra os irmãos foram cumpridos, na quinta-feira (05), em trabalho integrados das equipes da Polícia Civil e Militar. O suspeito José Carlos teve a ordem de prisão cumprida nas dependências do fórum de Poxoréu, quando se apesentava para uma audiência.

Veja Também:  Mulher vítima de 5 tiros pelo ex-companheiro pede pra beijá-lo durante julgamento, pena foi de apenas 7 anos.

O suspeito, Raimundo, foi localizado em uma residência no bairro Lagoa, onde teve o mandado devidamente cumprido.

Após as providências de praxe, os irmãos passaram por audiência de custódia e aguardam para serem encaminhados para a Penitenciária Major Eldo Sá Corrêa (Mata Grande), em Rondonópolis (212 km ao Sul de Cuiabá).

 

Fonte: PJC MT
publicidade

Policial

Mulher vítima de 5 tiros pelo ex-companheiro pede pra beijá-lo durante julgamento, pena foi de apenas 7 anos.

Publicado

Um homem acusado de tentar assassinar a namorada, em agosto de 2019, foi condenado a sete anos de prisão pelo Tribunal do Júri em Venâncio Aires, no Vale do Rio Pardo, na tarde desta terça-feira (28). Lisandro Rafael Posselt, 28 anos, estava preso desde o dia seguinte ao crime, mas vai permanecer em liberdade, pois não possui antecedentes e a pena foi menor do que oito anos.

O julgamento foi marcado por uma situação atípica. A sobrevivente dos disparos, Micheli Schlosser, pediu autorização aos jurados para beijar o agressor e dizer que o perdoava, logo após prestar seu depoimento. Segundo o advogado Jean Severo, que defendeu o réu, a atitude foi inesperada, mas auxiliou na estratégia de defesa.

 

Se a vítima tem essa atitude, ela que é a principal interessada, isso certamente facilitou a nossa argumentação — disse Severo.

Lisandro foi condenado a cinco anos por tentativa de feminicídio privilegiado, por agir sob forte emoção (o que diminui a pena), mas com qualificadora de recurso que dificultou defesa da vítima. Os outros dois anos da pena foram pelo porte ilegal de arma. Três dos quatro jurados votaram pela absolvição.

Veja Também:  Incêndio destrói apartamento em Cuiabá

Jean Severo considerou a pena adequada e afirmou que não recorrerá da decisão. Após a sentença, a vítima e o réu posaram abraçados em uma foto com os advogados que atuaram na defesa dele.

Conforme o promotor Pedro Rui da Fontoura Porto, que atuou na acusação, a vítima alegou diversas vezes durante o processo que era a culpada pelo descontrole emocional do homem. Ela ainda afirmou que a discussão ocorreu após ela o ameaçar de uma falsa denúncia de estupro.

— Entendemos que a versão não é verdadeira. Mesmo que fosse, não seria privilegiadora, pois o crime não foi na mesma hora. Ele saiu do local e retornou depois com a arma — disse o promotor, que vai recorrer para derrubar a privilegiadora e aumentar a pena.

O caso

Segundo a investigação, Micheli Schlosser, à época com 25 anos, e Lisandro discutiram na praça central de Venâncio Aires, no dia 14 de agosto, na presença de amigos do casal. Após a briga, Lisandro saiu do local, mas retornou armado, conduzindo uma motocicleta.

Ao perceberem a aproximação do homem, os amigos empurraram Micheli para dentro de um carro. No entanto, Lisandro disparou sete vezes pelo vidro traseiro, acertando cinco disparos na vítima. Ela chegou a ser internada em hospital da região, mas se recuperou dos ferimentos.

Veja Também:  Mulher da socos, ameaça marido com canivete e acaba presa em Rondonópolis

No dia seguinte ao crime, o homem foi até a delegacia acompanhado de um advogado e entregou a arma usada no crime. Desde então, estava preso preventivamente.

Enquanto o homem estava preso, ela chegou a pedir medida protetiva contra o réu. Depois, pediu autorização judicial para visitá-lo na prisão, que foi negada.

 DA REDAÇÃO.

Continue lendo

Policial

Pastor é preso após estuprar menor dentro de igreja evangélica

Publicado

Ilustrativa

O nome não foi divulgado, mas a Polícia Militar (PM) confirmou a prisão na madrugada desta segunda-feira 27, de um pastor evangélico acusado de manter relações sexuais com uma menina de 12 anos.

O suposto crime teria acontecido dentro do templo evangélico, na cidade de Ouro Branco, Sertão de Alagoas.

Conforme o oficial de plantão do 9º Batalhão da PM (9º BPM), era por volta de 1h da madrugada quando os militares de plantão no Centro Integrado de Segurança Pública (Cisp) da cidade receberam a denúncia de que um religioso estava dentro da igreja com uma menor e havia suspeita de que ela estava sendo vítima de estupro.

Após chamarem e baterem durante vários minutos da porta do local indicado, o pastor teria aparecido trajando roupas intimas e nervoso, tentou afastar os policiais do local. Desconfiados da atitude do religioso, os militares pediram autorização para entrarem no templo, flagrando a menor despida em um colchão.

Enquanto a criança foi encaminhada para o Conselho Tutelar da cidade, a fim de serem tomadas outras atitudes, o pastor foi levado para a Delegacia da Polícia Civil (PC) em Santana do Ipanema, onde foi autuado por estupro de vulnerável.

Veja Também:  Incêndio destrói apartamento em Cuiabá
Continue lendo

Policial

Bandido é baleado por policial durante roubo em supermercado em Rondonópolis

Publicado

Foto: Arquivo pessoal

Dois bandidos foram surpreendidos por um policial civil à paisana, quando tentavam assaltar um supermercado nesta terça-feira (28), em Rondonópolis.

Um dos bandidos, que não teve a identidade revelada, foi baleado pelo policial. O fato ocorreu na avenida Brasil, no Jardim Iguassu.

Conforme informações iniciais, a dupla entrou no supermercado, anunciou o assalto, e logo após isso foi surpreendida pelo policial que realizava compras no local.

Depois de pedir que os bandidos se rendessem, um deles apontou a arma para o investigador, que reagiu e desferiu os disparos no suspeito.

O criminoso ainda tentou fugir, no entanto, caiu em uma empresa que fica próxima ao local. Ele ainda foi atendido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que o encaminhou para o Hospital Regional.

O estado de saúde dele é considerado grave.

O outro bandido conseguiu fugir e a Polícia Militar realiza rondas para localizá-lo.

Veja Também:  Amante que era evangélico é pego na cama com esposa de PM e os dois são mortos
Continue lendo

Links Úteis

Rondonópolis

Policial

Política MT

Entretenimento

Mais Lidas da Semana