conecte-se conosco


Nacional

Jovem invade escola no RS e ataca estudantes com machado

Publicado

Um jovem invadiu com uma machadinha o Instituto Estadual Educacional Assis Chateaubriand, em Charqueadas (RS), na Região Metropolitana de Porto Alegre, no início da tarde desta quarta-feira, e deixou dois alunos feridos com cortes e uma aluna com escoriações leves. A Brigada Militar informou que três meninas também foram encaminhadas à unidade de saúde após terem ficado muito nervosas. Os estudantes têm entre 13 e 15 anos.

A informação foi confirmada pela médica Thahamatha Marques, que atua na emergência do Hospital Geral de Charqueadas. Ela disse que todos os estudantes encaminhados para o hospital passam bem, e devem receber alta ainda nesta quarta-feira.

Por volta das 16h30, um adolescente de 17 anos foi apreendido sob a suspeita de ser o invasor. Ele foi conduzido à delegacia de polícia da cidade, onde foi ouvido e confessou o ataque. Segundo o Instituto Estadual Educacional Assis ChateauBriand, o jovem é ex-aluno da unidade.

O subchefe da Polícia Civil do Rio Grande do Sul, delegado Fábio Motta Lopes, informou que, após o ataque, o agressor voltou para casa e confessou o crime à família. Segundo Lopes, foram os próprios familiares que acionaram a Polícia para levar o agressor à delegacia.

Jovem presta depoimento e, até o momento, não há informação sobre o motivo do crime. De acordo com a Polícia Civil, o adolescente usava uma vestimenta na cabeça para não ser reconhecido na escola — a corporação ainda não soube precisar se era um boné ou um pano. O agressor havia estudado na escola há, pelo menos, dois anos.

De acordo com alunos, o professor de educação física Juliano Mantovani tirou a machadinha da mão do agressor para que os estudantes pudessem fugir. Ainda conforme o relato, o jovem conseguiu se desvencilhar do professor e fugiu pulando uma cerca com tela de arame na parte da frente da escola. A ação aconteceu em um intervalo de 30 minutos, de acordo com os bombeiros.

Veja Também:  Campanha #CarnavalSemAssedio será lançada neste sábado pelo Governo de São Paulo

Uma aluna de 16 anos, que teve a identidade preservada, conta que viu o momento em que o agressor iniciou o ataque. De acordo com a estudante, ele aparentava ter por volta de 17 anos. Primeiro ele colocou fogo e atirou um objeto semelhante a um coquetel molotov dentro de uma das salas.

— Isso aconteceu na hora de entrada para às aulas. Eu estava no corredor com uma amiga e vi esse cara colocando fogo em uma garrafa, que tinha um pano dentro. Primeiro, eu achei que não seria nada, mas quando ele abriu a porta de uma sala e jogou a garrafa, eu vi que era sério.

Sala de aula onde o invasor jogou uma garrafa com fogo
Sala de aula onde o invasor jogou uma garrafa com fogo Foto: Mãe de aluna

Segundo a aluna, o agressor estava com uma machadinha e tentou atingir os estudantes que saíam pela sala de aula, que fica no segundo andar da escola, no mesmo corredor da sala dos professores. A estudante disse que nunca tinha visto o agressor na escola. A menina disse ainda que nunca esperava uma ataque acontecer em Charqueadas.

— A gente acha que isso vai acontecer numa cidade grande como São Paulo, ou nos Estados Unidos. Nunca pensei que isso aconteceria numa cidade pequena como a nossa.

De acordo com o IBGE, Charqueados tem cerca de 40 mil habitantes.

Veja Também:  Policiais civis localizam foragido e cumprem mandado de prisão no bairro Cristo Rei

Invasor tentou atear fogo na sala de aula, diz chefe dos bombeiros

Em entrevista à “Gaucha ZH”, o chefe do Corpo de Bombeiros Voluntários, Mauricio Naatz, informou que as vítimas não correm risco de morte.

— A primeira informação foi da escola Assis, solicitando o apoio da ambulância que um jovem tinha invadido a escola com machadinho e ferido alunos e professores. Quando chegamos à escola, já havia uma ambulância do Samu prestando atendimento às vitimas, juntamento com o policiamento. As vítimas sofreram ferimentos nas mãos, costas e pernas — disse o militar.

Instituto Educacional Estadual Assis Chateaubriand
Instituto Educacional Estadual Assis Chateaubriand Foto: Reprodução/Redes Sociais

O militar acrescentou ainda que buscas são realizadas pelo suspeito, já que a escola possui câmeras de monitoramento.

— A escola possui monitoramento por câmera e o policiamento está analisando as imagens da escola, até para ver se (o jovem) é conhecido ou aluno. Ele (o suspeito) fugiu. pulou o muro da escola. As equipes estão procurando nos arredores e também em bairros próximos.

Ainda conforme o relato dos bombeiros à radio da região, o jovem teria tentado atear fogo em sala de aula — já que ele entrou lá no local com um galão de gasolina.

— (O relato das vítimas) foi que ele (o jovem) entrou com uma machadinha e um galão de gasolina. Espalhou o combustível pela sala de aula. Com a machadinha, desferiu um golpe no painel de eletricidade da sala para ver se conseguia provocar um incêndio, o que não aconteceu. Graças a Deus, ele só tentou o fato, mas não houve êxito.

publicidade

Nacional

Fotógrafa submarina é atingida por hélice de barco em Noronha

Publicado

source
fernando de noronha arrow-options
Ministério do Turismo / Divulgação

Jovem de 25 anos teve lacerações e fratura exposta na perna.

Uma fotógrafa submarina de 25 anos foi atingida na perna pela hélice de um barco durante um mergulho no sábado (22), em Fernando de Noronha . A embarcação é da empresa para a qual prestava serviço. 

A jovem foi atendida no Hospital São Lucas e transferida em um avião de salvamento equipado com Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para Recife.

Leia mais: Cid Gomes recebe alta do hospital após quatro dias internado

Uma nota divulgada pela unidade de saúde local informou que a jovem foi levada devido a um trauma  gerado por uma hélice de barco, nos membros inferiores, com lacerações e fratura exposta

A fotógrafa era moradora temporária da ilha . No Recife , foi direcionada ao Hospital da Restauração, localizado no bairro do Derby, na área central da capital. O estado de saúde não foi divulgado, segundo informações do G1 Pernambuco.

Fonte: IG Nacional
Veja Também:  Guarda municipal é atropelado duas vezes por motorista que era multado na Tijuca
Continue lendo

Nacional

Ao menos cinco pessoas foram vítimas de agulhadas no carnaval de Olinda

Publicado

source
agulhadas arrow-options
Divulgação / Secretaria Estadual de Saúde

Em 2019, unidade recebeu mais de uma centena de vítimas de agulhadas.

Pelo segundo ano consecutivo, foliões denunciam que foram vítimas de agulhadas durante os festejos de rua do carnaval de Olinda , em Pernambuco. Até a manhã deste domingo (23), o Hospital Correia Picanço, localizado na Zona Norte do Recife, havia recebido cinco ocorrências. Entre os perfurados estaria uma criança.

Leia mais: Fotógrafa submarina é atingida por hélice de barco em Noronha

A ilustradora Larissa Falcão denunciou o ataque nas ladeiras de Olinda . Segundo o relato compartilhado no Twitter, ela foi atingida na tarde deste sábado (22) de Carnaval. No hospital, conheceu outras vítimas com narrativas semelhantes. O crime aconteceu quando ela foi ao banheiro. A ação foi rápida e evitou que ela conseguisse identificar o suspeito. 

Veja Também:  Campanha #CarnavalSemAssedio será lançada neste sábado pelo Governo de São Paulo

“E eu não tava sozinha nem nada. Tava acompanhada, brinquei a manhã todinha e de tarde rolou isso. Agora já to melhor, mas meu psicológico não tá nada bem”, contou a jovem na rede social. 

Assim como outros atingidos, Larissa procurou o pronto-socorro, mas denunciou que foi recebida com desconfiança pela equipe médica. “”Eles perguntaram 3x se eu tinha certeza e se não tava bêbada”. Após insistir para ser atendida, a ilustradora realizou um boletim de ocorrência e foi encaminhada ao Hospital Correia Picanço.

Exames emergenciais foram feitos e todos deram negativo para contaminações no caso de Larissa, que iniciou um tratamento preventivo com medicamentos oferecidos gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde ( SUS ). 

Veja Também:  Policiais civis localizam foragido e cumprem mandado de prisão no bairro Cristo Rei

Leia também: Serviço militar aberto às mulheres está em discussão no Senado

A Secretaria de Estadual de Saúde está apurando as ocorrências deste ano.

Registros em 2019

Em 2019, mais de uma centena de pessoas foi vítima de agulhadas nas ladeiras de Olinda e no carnaval de rua de Recife. A Secretaria de Defesa Social (SDS) informou que as investigações dos casos seguem na Delegacia do Rio Branco, no Bairro do Recife. Até o momento, nenhum dos suspeitos foi identificado por retratos falados.

Fonte: IG Nacional
Continue lendo

Nacional

Policiais militares realizam parto dentro de estação em São Paulo

Publicado

source
Policiais militares realizaram parto na estação Barra Funda arrow-options
Divulgação / Polícia Militar

Policiais militares realizaram parto na estação Barra Funda

A Polícia Militar de São Paulo realizou um parto na última sexta-feira (21), na estação Barra Funda, na zona oeste da cidade, e trouxe ao mundo o garoto Isaque.

Leia também: Policial faz parto de bebê durante operação em comunidade

De acordo com o cabo Sérgio Alexandre de Oliveira, ele e o soldado Heleno Inácio da Silva foram chamados pelos seguranças da CPTM, que informaram que uma mulher estava em trabalho de parto dentro de um dos banheiros da estação.

Após a realização do parto, Isaque e sua mãe foram encaminhados para a Santa Casa da região.

Fonte: IG Nacional
Veja Também:  Guarda municipal é atropelado duas vezes por motorista que era multado na Tijuca
Continue lendo

Links Úteis

Rondonópolis

Policial

Política MT

Entretenimento

Mais Lidas da Semana