conecte-se conosco


Nacional

Mortes por Covid-19 em São Paulo chegam a 5.773

Publicado


source
testes
Josué Damacena/IOC/Fiocruz

São Paulo enfrenta pior momento da pandemia de Covid-19

O estado de São Paulo registrou, nas últimas 24 horas, mais 215 mortes causadas pela covid-19. No total, o estado contabiliza 5.773 óbitos pelo novo coronavírus (covid-19) em 229 municípios. Os dados, divulgados hoje (22), são da Secretaria de Estado da Saúde.

De acordo com o governo do estado, o vírus continua se espalhando em São Paulo e já há o registro de pessoas contaminadas em 500 dos 645 municípios paulistas. No total, até hoje, foram computados 76.871 casos da covid-19, sendo 3.132 novos registros nas últimas 24 horas.

Leia mais: Covid-19: Brasil teve atingir 540 mil casos até o final de maio

Em todo o estado, são 4.433 pacientes internados em unidades de terapia intensiva (UTI’s), que recebe os casos graves , e 7.176 em enfermarias, o que inclui casos suspeitos e confirmados.

Nas UTI’s, a taxa de ocupação é de 74.7% no estado e 91.4% na capital paulista. De acordo com o governador de São Paulo, João Doria, a possibilidade de um bloqueio total no estado ainda não é descartada e depende da adesão ao isolamento social .

Veja Também:  "Lamento todos os mortos, mas é destino de todo mundo", diz Bolsonaro

publicidade

Nacional

“Lamento todos os mortos, mas é destino de todo mundo”, diz Bolsonaro

Publicado


source
o presidente jair bolsonaro fala em coletiva
Agência Brasil

Bolsonaro voltou a defender cloroquina em fala aos manifestantes: “é o que aparece no momento”


Na manhã de hoje, 02, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), disse a apoiadora na saída do Palácio do Alvorada que morte é o “destino de todo mundo”. Ele se referia ao número de mortos pela Covid-19, doença transmitida pelo novo coronavírus, no Brasil.

Leia também: Torcidas e Frente Povo Sem Medo marcam atos contra Bolsonaro para domingo

“A gente lamenta todos os mortos, mas é o destino de todo mundo”, afirmou Bolsonaro. A frase tinha o intuito de ser um conforto para pessoas que perderam familiares e amigos em decorrência da pandemia do novo coronavirus.

O presidente voltou a defender o uso do tratamento com cloroquina e hidroxicloroquina e pede para que pessoas que se posicionam contra o uso do medicamento “deem alternativa”.

“Que diga ‘sou contra isso’, mas aponte qual é a outra [alternativa]. Sabemos que pode ser que não seja tudo isso que alguns pensam. Mas é o que aparece no momento. Pode [não ser tudo isso], mas tem muito relato de pessoas, muito médico favorável. A briga farmacêutica é muito grande”, falou aos apoiadores.

Veja Também:  Presidente da Fundação Palmares chama movimento negro de 'escoria maldita'

Leia também: Compras, solicitação de auxílio e filiação ao PT com dados do presidente

As falas de Bolsonaro foram proferidas em mais um dia recorde no registro de número de mortes. Foram 1.262 novos óbitos em 24 horas , o que totaliza 31.199 em todo país. O número de casos também cresce: só hoje foram quase 29 mil, totalizando 555.383. No início do mês de maio, o número de pessoas infectadas estava na faixa dos 91 mil.

O Brasil está atrás dos Estados Unidos (105.003), Reino Unido (39.123) e Itália (33.475) em questão de número de mortes pela Covid-19, é o que aponta a Universidade Johns Hopkins.

Continue lendo

Nacional

Presidente da Fundação Palmares chama movimento negro de ‘escoria maldita’

Publicado


source
Sérgio Camargo
reprodução

Na reunião com funcionários, Camargo reclamou que esquerdistas estavam tentando prejudicá-lo no orgão

O presidente da Fundação Palmares, Sérgio Camargo, se referiu ao movimento negro como “escória maldita” em uma reunião privada no dia 30 de abril. As informações foram divulgadas pelo jornal O estado de São Paulo.

Na reunião com funcionários, Camargo também reclamou que esquerdistas estavam tentando prejudicá-lo no orgão e, inclusive, estariam infiltrados na fundação.

Saiba mais:  Covid-19: presidente da Fundação Palmares diz que quarentena é “imbecilidade”

O presidente da Fundação Palmares, que é ligada à Secretaria de Cultura do governo Bolsonaro, pediu para que seus funcionários apontassem quem eram os esquerdistas infiltrados.

“Se tiver um esquerdista aqui, vocês me digam onde está esse filho da **** que eu quero exonerar ou demitir ou mandar para outro órgão”, disse, em gravação veiculada pelo jornal.

Camargo também reclama que o movimento negro acaba com sua liberdade de expressão ao criticá-lo. “A esquerda acha que é propriedade, o negro é uma propriedade dela. Só pode expressar opinião da cartilha”, disse o presidente da fundação.

Veja Também:  Comissão decide que Moro receberá salário por 6 meses e ainda não pode advogar

Sérgio Camargo disparou novamente contra o movimento negro, desta vez, ele disse que integrantes do movimento teriam sumido com seu celular corporativo. “Alguém que quer me prejudicar. (…) O movimento negro, os vagabundos do movimento negro. Essa escória maldita”, disse Camargo, segundo o Estadão.

Na reunião, o presidente da Fundação Palmares ainda critica o símbolo da luta anti-escravista, que nomeia a instituição que ele chefia. “Não tenho que admirar Zumbi dos Palmares, que também era um filho da **** que escravizava pretos.”

Leia mais:  Áustria lança projeto que transforma casa de Hitler em delegacia

Por meio de nota, Camargo lamentou “a gravação ilegal de uma reunião interna e privada” e relembrou estar “em sintonia com o governo federal, sob um novo modelo de comando, voltado para a população e não apenas para determinados grupos que, ao se autointitularem representantes de toda a população negra, histórica e deliberadamente se beneficiaram do dinheiro público”, disse Camargo.

Continue lendo

Nacional

SP: Mais de 4 mil policiais afastados por suspeita de Covid-19

Publicado


source
covid-19 sp
Arquivo/Agência Brasil

Em caso de resultado positivo do policial ou qualquer um de seus familiares, o agente, mesmo assintomático, é afastado preventivamente


Mais de 4 mil policiais estão afastados no estado de São Paulo por suspeita ou diagnóstico de Covid-19, incluindo agentes das Polícias Militar, Civil e Técnico-Científica. O número corresponde a 3,6% do efetivo, que tem cerca de 113 mil agentes. Até hoje, foram 16 agentes mortos pela doença, sendo 10 militares e seis civis.

Saiba mais: Covid-19: Brasil ingressa em consórcio global para criar vacina

A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP) informou que começou a testagem massiva no dia 15 de maio na capital paulista nas três polícias. Até ontem (1ª), foram feitos mais de 68 mil testes em policiais que moram ou trabalham na capital e em parentes que vivem com eles. 

Em caso de resultado positivo do policial ou qualquer um de seus familiares, o agente, mesmo assintomático, é afastado preventivamente , conforme orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS), do Ministério da Saúde e do Comitê de Contingência do Coronavírus. Segundo a SSP, policiais de outras regiões também passarão por exames, mas ainda não há data definida.

Veja Também:  "Lamento todos os mortos, mas é destino de todo mundo", diz Bolsonaro

De acordo com a SSP, as atividades das três corporações n ão se reduziram . Delegacias, batalhões e atividades de investigação continuam com funcionamento normal, como antes da pandemia. Apesar disso, a recomendação é que os boletins de ocorrência sejam feitos pela delegacia eletrônica, se possível. Apenas os crimes de homicídio, latrocínio e estupro devem ser registrados pessoalmente na delegacia.

A secretaria informou que cerca de R$ 8 milhões já foram investidos em equipamentos de proteção aos agentes de segurança estaduais. Além disso, as corporações receberam, por meio de doações, mais de 230 mil equipamentos de proteção individual (EPIs), além de produtos de limpeza e higiene, para distribuíção aos policiais. 

Continue lendo

Links Úteis

Rondonópolis

Policial

Política MT

Entretenimento

Mais Lidas da Semana