conecte-se conosco


Nacional

Não perca o prazo! Veja como tirar e regularizar o título de eleitor

Publicado

source
Título de Eleitor arrow-options
Agência Brasil/ Arquivo

Pessoas precisam estar em dia com suas obrigações eleitorais para poder votar nas próximas eleições.

No segundo semestre de 2020, serão realizadas as eleições municipais em todas as cidades do país. Nelas, os cidadãos deverão eleger os novos prefeitos e vereadores que ocuparão os cargos públicos até 2024. Entretanto, para poder votar, o cidadão precisa estar com seu título de eleitor em mãos e estar com suas obrigações eleitorais em dia. Confira abaixo como fazer para tirar o documento pela primeira vez:

Leia também: Confira quais são os documentos necessários para fazer a prova do Enem

Quais são os documentos necessários?

Para emitir o título de eleitor , o cidadão deve comparecer a um Cartório Eleitoral ou em uma Unidade de Atendimento da Justiça Eleitoral com um dos seguintes documentos em mãos: carteira de identidade, carteira de trabalho, certidão de nascimento ou de casamento. Além disso, é necessário levar comprovante recente de residência original. Os homens com mais de 18 anos também deverão apresentar o certificado de quitação com o serviço militar.

Cadastro Online

Além de ser possível iniciar o processo presencialmente, o cidadão poderá realizar um cadastro online através do Título Net . Nele, o eleitor poderá agendar um horário para ir ao cartório eleitoral e solicitar o título depois. Após preencher todos os dados necessários, o cidadão receberá um número de protocolo e terá cinco dias para comparecer a alguma unidade da Justiça Eleitoral.

Veja Também:  Covid-19: Pelo 4º dia consecutivo, Brasil registra mais de mil mortes em 24h

Regularização de título cancelado

Eleitores que não tenham votado ou justificado a ausência nos últimos três turnos, poderão ter seus títulos cancelados. Para reaver o documento, o cidadão deverá pagar uma multa de R$ 3,71 por turno em que deixou de votar e ir a um cartório eleitoral com documentos de identificação e comprovantes de residência para regularizar o título.

O Tribunal Superior Eleitoral ainda não estabeleceu uma data limite para a regularização do título eleitoral para as eleições de 2020. Mas, para evitar possíveis transtornos, regularize sua situação o quanto antes. 

Leia também: Estourei os pontos da CNH, e agora? Saiba como funciona o processo de reciclagem

O que acontece se eu não tirar ou regularizar o título?

O cidadão que atingiu a idade mínima obrigatória ou que deixou de regularizar o título de eleitor após o cancelamento sofrerá uma série de impedimentos, sendo eles:

  • Obter o passaporte ou carteira de identidade;
  • Participar de concursos públicos;
  • Obter empréstimos;
  • Renovar a matrícula em estabelecimento de ensino oficial ou fiscalizado pelo governo;
  • Realizar qualquer atividade que exija a quitação com as obrigações eleitorais.
Veja Também:  Em meio a atrasos com dados, site do Ministério da Saúde fica fora do ar

Biometria

Urna biométrica arrow-options
Wilson Dias/Agência Brasil

A biometria será obrigatória para várias cidades já nas eleições de 2020.

Apesar de não ser obrigatório em todas as cidades, o cadastro biométrico poderá impedir quem não estiver em dia de votar na eleições caso a cidade em que seu título está registrado exija a biometria. O prazo final para a realização do cadastro varia de cidade para cidade. Para saber qual é a data limite pra cadastrar sua biometria, consulte o site do Tribunal Eleitoral de seu Estado. 

Para realizar o cadastro, é necessário possuir os seguintes documentos: Comprovante de endereço, Documento de identificação, certificado de quitação do serviço militar e título de eleitor.

Leia também: 2ª via, registro digital e mais: tire as dúvidas sobre carteirinha de vacinação

Para saber se a biometria é obrigatória na sua cidade, basta consultar os sites dos Tribunais Regionais Eleitorais de cada Estado, que fornecerão uma lista de todos os munícipios onde a biometria será obrigatória para as eleições de 2020.

Fonte: IG Nacional
publicidade

Nacional

Em São Paulo, enterros cresceram 69% no mês de maio

Publicado


source
Cemitério da Vila Formosa
Reprodução/Washington Post

Cemitério da Vila Formosa está fazendo cinco enterros a cada meia hora

A cidade de São Paulo enterrou 4.000 pessoas em maio deste ano a mais do que no mesmo mês de 2019. No total foram 9.800 sepultamentos, que ocorreram em meio à pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2). O levantamento foi divulgado pelo jornal Hoje da rede Globo.

Leia mais:
Empresário cotado para cargo no governo diz que números da Covid são manipulados
Sem máscara, Bolsonaro chega ao Comando de Artilharia do Exército
Em meio a atrasos com dados, site do Ministério da Saúde fica fora do ar

 Maio também foi o mês com mais mortes por Covid-19 , mais de 2.500, desde o primeiro caso da doença confirmada na cidade, em fevereiro. A cidade já registrou até o momento até o momento 4.805 mortes. Em março deste ano, o número de sepultamentos também cresceu, mas menos, 51% de alta na comparação com março de 2019. 

O maior cemitério da América Latina, o da Vila Formosa mudou sua logística nos sepultamentos. Agora, são cinco enterros em 30 minutos. Os familiares esperam do lado de fora até o momento do enterro, e não têm direito a velório. Eles podem, apenas, segurar o caixão por poucos passos e observar por poucos minutos.

Veja Também:  Casal de jovens é assassinado com 79 tiros no Rio Grande do Sul

Termômetro da pandemia

“Do ponto de vista de saúde pública , os três dados mais importantes são números de casos confirmados, as internações e depois os óbitos que evidentemente se consolidam com sepultamentos”, afirmou à emissora do TV, o secretário municipal de Sáude de São Paulo, Edson Aparecido.

Segundo ele, o número de enterros é um “termômetro preciso” de como a doença está evoluindo na capital paulista.

Continue lendo

Nacional

Empresário cotado para cargo no governo diz que números da Covid são manipulados

Publicado


source
carlos wizard
reprodução

Nota do Conselho Nacional de Secretários de Saúde repudiou declarações do empresário

O Conselho Nacional de Secretários de Saúde divulgou, neste sábado (06), uma nota chamando as declarações de Carlos Wizard de “levianas”. Wizard é apoiador do presidente Bolsonarocotado para assumir a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos.

Leia também


O empresário Carlos Wizard causou polêmica ao afirmar que os números da Covid-19 estão sendo inflados por gestores estaduais e municipais para receber mais recursos do governo federal.

As declarações de Wizard foram publicadas pela coluna da jornalista Bela Megale, do jornal “O Globo”.

Segundo a coluna, o empresário disse que “tinha muita gente morrendo por outras causas e os gestores públicos, puramente por interesse de ter um orçamento maior nos seus municípios, nos seus estados, colocavam todo mundo como covid.”

Veja Também:  Covid-19: Pelo 4º dia consecutivo, Brasil registra mais de mil mortes em 24h

O empresário ainda não assumiu oficialmente a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos, mas disse que fará uma contagem do número de casos para comprovar sua teoria.

Ainda segundo a coluna de “O Globo”, Carlos Wizard disse que o número de mortos pela pandemia é “fantasioso ou manipulado”.

Sobre a nota de repúdio

A nota, divulgada neste sábado (06), assinada pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde, afirma que o empresário mostrou “profunda ignorância sobre o tema” e que as declarações foram um insulto à memória de quem perdeu a vida em decorrência da Covid-19.

“A tentativa autoritária, insensível, desumana e anti-ética de dar invisibilidade aos mortos pela covid-19, não prosperará”, diz o documento.

E continuam: “Sua declaração grosseira, falaciosa, desprovida de qualquer senso ético, de humanidade e de respeito, merece nosso profundo desprezo, repúdio e asco”, continua a nota.

Continue lendo

Nacional

Em meio a atrasos com dados, site do Ministério da Saúde fica fora do ar

Publicado


source

O site do Ministério da Saúde ficou fora do ar na noite da última sexta-feira (05), no endereço onde os dados de caso e óbitos ocnfirmados da Covid-19 é divulgado. Durante um longo tempo, o endereço ficou com a mensagem: “Site em manutenção”. A medida acontece após pronunciamento de Bolsonado, exigindo reformulações na forma como são divulgados os dados.

Leia também: Covid-19: Pelo 4º dia consecutivo, Brasil registra mais de mil mortes em 24h

Ministério da Saúde
Reprodução

Site do Ministério da Saúde ficou fora do ar


Nos últimos dias, o Ministério da Saúde começou a atrasar a divulgação dos dados diários sobre o coronavírus no Brasil . Na sexta, Bolsonaro confirmou que os atrasos partiram dele. “Ninguém tem de correr para atender a Globo”, afirmou.

Leia também: Por que a OMS agora recomenda uso de máscara em público contra covid-19?

Os dados de casos e óbtos eram atualizados às 19h, mas desde o último dia 3, passou a ser divulgado por volta das 22h, quando o “Jornal Nacional” já estava encerrado. “Acabou matéria no Jornal Nacional”, havia dito Bolsonaro ao destacar os atrasos. O Ministério da Saúde, por sua vez, negou que os dados estavam sendo retidos propositalmente, mas não comentou sobre a suspensão dos serviços do site até então utilizado.

Veja Também:  Bolsonaro ameaça tirar Brasil de OMS por "viés ideológico"

Na noite de sexta, a Globo interrompeu a novela para fazer plantão e anunciar as 1.005 mortes por coronavírus no Brasil nas últimas 24h.

Continue lendo

Links Úteis

Rondonópolis

Policial

Política MT

Entretenimento

Mais Lidas da Semana