conecte-se conosco


Agro News

OVOS/CEPEA: Fraca demanda e baixa liquidez seguem pressionando cotações

Publicado


.

Cepea, 29/06/2020 – Os preços dos ovos, que iniciaram o mês de junho em alta, não mantiveram o movimento no restante do mês, conforme era esperado por agentes do setor. Segundo colaboradores do Cepea, desde o dia 10, as cotações vêm sendo pressionadas pela demanda enfraquecida e a consequente baixa liquidez, que elevaram os estoques em grandes produtores e/ou distribuidores. O descompasso entre oferta e procura tem levado agentes a reprogramar os descartes de poedeiras mais velhas, que, de acordo com colaboradores do Cepea, têm sido dificultados, uma vez que muitos frigoríficos ainda estão funcionando de forma parcial. Fonte: Cepea – www.cepea.esalq.usp.br

Fonte: CEPEA

Veja Também:  CAFÉ/CEPEA: Dólar e recuo vendedor impulsionam cotações no BR
publicidade

Agro News

Aprosoja destaca redução de juros no Plano Safra do BB

Publicado


.

Defesa Agrícola

Aprosoja destaca redução de juros no Plano Safra do BB

Veja tabela que detalha o custo financeiro das linhas do FCO

Foto: Jornal de Brasília

01/07/2020

O Banco do Brasil (BB) anunciou nesta quarta-feira (01.07), o montante de R$103 bilhões que estarão disponíveis para o Plano Safra 2020/2021 que serão disponibilizados pela instituição. O valor é 11% maior que o investimento realizado na safra anterior (2019/2020) e a Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja) destaca a redução de nas taxas de juros das linhas pré-fixadas, conforme já previsto pela entidade.

Comparativo realizado pela equipe técnica da Aprosoja mostra redução média de 22% nas taxas de juros das linhas pré-fixadas, quando comparadas com as praticadas na safra 2019/2020. Conforme a entidade, tais reduções já eram esperadas, tanto pela divulgação do Plano Safra 2020/2021, quanto pelos sucessivos ajustes na Taxa Selic nos últimos meses.

Apesar de considerar as reduções de taxas de juros uma medida positiva para incentivar o setor, o vice-presidente da Aprosoja, Fernando Cadore, destaca que “era aguardada queda ainda maior”, e que “é preciso agora ampliar o debate sobre o custo operacional das instituições financeiras e o spread bancário das linhas de crédito agrícola, para que esses patamares se aproximem mais da Selic e, também, diminua o custo do governo com subvenções”, pontuou.

Veja Também:  AÇÚCAR/CEPEA: Com açúcar estocado, interesse comprador na commodity diminui

Cadore destacou, ainda, que “a produção de alimento é estratégica para qualquer país, e o Brasil é um dos poucos lugares do mundo com capacidade para aumentar produção. Todavia, para o aumento desta produção são necessários juros ainda mais acessíveis para o crédito agrícola”.

O lançamento do Plano Safra do Banco do Brasil aconteceu em evento online que contou com a presença da ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Tereza Cristina, do presidente do BB, Rubem Novaes e do vice-presidente de Agronegócios e Governo do BB, João Rabelo

Conforme informou banco, do valor disponibilizado para investimentos na safra 2020/2021, um total de R$ 61 bilhões serão destinados para custeio e R$ 17,5 bilhões para investimentos. Para ampliação da capacidade e a infraestrutura de armazenagem foi reservado R$ 1 bilhão, que já estão disponíveis.  Em Mato Grosso, o BB já está trabalhando com as novas taxas do Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO), recentemente divulgadas pelo Banco Central do Brasil.

A tabela a seguir detalha o custo financeiro das linhas do FCO, de acordo com o porte de faturamento e operação, com bônus e sem bônus de adimplência:

Veja Também:  ALFACE/CEPEA: Com reduções de área, preços reagem

Fonte: Ascom Aprosoja

Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215 Email: [email protected]

Fonte: APROSOJA

Continue lendo

Agro News

ARROZ/CEPEA: Vendas se enfraquecem; preços oscilam com demanda pontual

Publicado


.

Cepea, 1º/7/2020 – As vendas de arroz em casca às indústrias beneficiadoras no Rio Grande do Sul se enfraqueceram na última semana de junho. Esse cenário se deve à ocorrência de chuvas, que dificulta o transporte das propriedades para os engenhos, e também à baixa necessidade de caixa por parte de produtores. Assim, com demandas pontuais, os preços oscilaram regionalmente. Vale ressaltar que algumas indústrias pagaram um pouco mais pelos lotes próximos de suas unidades processadoras. O Indicador ESALQ/SENAR-RS, 58% grãos inteiros (média ponderada), registrou alta de 1,18% entre 23 e 30 de junho, fechando a R$ 62,75/sc de 50 kg no dia 30. Em junho, o Indicador subiu 0,38%. Segundo colaboradores do Cepea, o beneficiamento e as vendas do arroz gaúcho tiveram ritmo mais acelerado a partir de março, atingindo recorde histórico em maio/20, com praticamente 829 mil toneladas comercializadas, segundo o Irga (Instituto Rio Grandense do Arroz). Em relação ao mesmo período de 2019, esse volume é 33,5% superior. O recorde em maio/20 pode justificar o menor ritmo de vendas em junho. Segundo agentes, as comercializações acima da média podem representar, na prática, um estoque maior no atacado e/ou varejo, o que levaria à uma menor necessidade de novas aquisições. Fonte: Cepea – www.cepea.esalq.usp.br

Veja Também:  Aprosoja destaca redução de juros no Plano Safra do BB
Fonte: CEPEA

Continue lendo

Agro News

ALGODÃO/CEPEA: Ritmo de negócios tem leve aumento em junho; cotações se estabilizam

Publicado


.

Cepea, 1º/7/2020 – As negociações envolvendo algodão em pluma registraram ligeira melhora em junho frente aos dois meses anteriores. Ao longo do período, entregas de contratos que estavam postergadas foram realizadas, e negócios envolvendo a pluma da nova safra, fechados. Segundo colaboradores do Cepea, compradores seguiram pressionando as cotações, pedindo maiores prazos para pagamento e buscando o produto de melhor qualidade. Já vendedores estiveram mais atentos aos trabalhos de campo, na expectativa de conseguir cumprir os contratos efetuados anteriormente. Ressalta-se que os contratos antecipados devem gerar receita maior que a obtida com as vendas nos atuais patamares de preços. Neste cenário, os preços seguiram estáveis ao longo de todo o mês. O Indicador do algodão em pluma CEPEA/ESALQ, com pagamento em 8 dias, oscilou entre R$ 2,6923/lp e R$ 2,7271/lp em junho, ou seja, com o valor mínimo sendo apenas 1,3% menor que o máximo. Na média do mês, o Indicador fechou a R$ 2,7102/lp, 2,3% maior que o de maio/20, mas 3% inferior ao de jun/19 e 7,1% abaixo da média de março/20, quando a pandemia de coronavírus começou a ganhar força no Brasil – todas em termos nominais. Fonte: Cepea – www.cepea.esalq.usp.br

Veja Também:  AÇÚCAR/CEPEA: Com açúcar estocado, interesse comprador na commodity diminui
Fonte: CEPEA

Continue lendo

Links Úteis

Rondonópolis

Policial

Política MT

Entretenimento

Mais Lidas da Semana