conecte-se conosco


Policia Federal

PF recebe procurado internacional em Minas Gerais

Publicado


.

Belo Horizonte/MG – Nesta terça-feira, 15/9, a Polícia Federal recebeu um extraditando brasileiro, de 39 anos, foragido da Justiça Mineira e procurado internacional pela Interpol.

O homem, acusado de participação em homicídio qualificado, ocorrido em 2019, no município de Governador Valadares/MG, foi escoltado por policiais federais e desembarcou no Aeroporto Internacional Tancredo Neves em Confins/MG, em voo proveniente de Porto/Portugal.

A extradição foi possível após a expedição de mandado de prisão preventiva pela 1ª Vara Criminal da Comarca de Governador Valadares/MG e a consequente inclusão da difusão vermelha internacional pela Representação da Interpol em Minas Gerais, instrumento que permitiu à polícia portuguesa a localização e detenção do extraditando em solo lusitano.

O preso será conduzido para a penitenciária Nelson Hungria, onde ficará à disposição do Juízo competente.

Seguindo todos os protocolos de cuidados do Ministério da Saúde em face da pandemia do Covid-19, a Polícia Federal continua trabalhando.

 

 

Comunicação Social da Polícia Federal em Minas Gerais

[email protected] | www.pf.gov.br

Fone: (31) 3330-5270

Veja Também:  PF combate facilitação na regularização fundiária no Amapá

publicidade

Policia Federal

PF combate facilitação na regularização fundiária no Amapá

Publicado


.

Macapá/AP – A Polícia Federal deflagrou na manhã desta sexta-feira (18/9) a Operação Capitania Hereditária*, com objetivo de desarticular organização criminosa especializada em regularização fundiária ilegal, no Amapá.

Cerca de 20 policiais federais dão cumprimento a cinco mandados de busca e apreensão e um de afastamento de função pública, em Macapá/AP.

As investigações apontaram a prática de inserção de dados ideologicamente falsos de imóveis rurais pertencentes à União, atribuindo-os a particulares, no Sistema de Gestão Fundiária (SIGEF).

Os investigados irão responder, na medida de suas responsabilidades, pelos crimes de falsidade ideológica, inserção de dados falsos no sistema de informações, invasão de terras públicas da União e organização criminosa. Se condenados, as penas poderão chegar a 30 anos de reclusão.

 

Comunicação Social da Polícia Federal no Amapá

[email protected]

www.pf.gov.br

 (96) 3213-7602

 

*Capitania Hereditária – lotes de terra nos quais o governo português decidiu dividir o Brasil para facilitar a colonização

Veja Também:  Polícia Federal apreende mais de meio milhão de reais
Continue lendo

Policia Federal

Polícia Federal investiga supostas fraudes a licitações para aquisição de camas hospitalares no Tocantins

Publicado


.

Palmas/TO – A Polícia Federal, em ação conjunta com a Controladoria Geral da União, deflagrou nesta sexta-feira (18) a Operação “Cama de Tut”, visando apurar supostos ilícitos relacionados à aquisição de 590 camas hospitalares pelo Governo do Estado do Tocantins.

Os investigados são suspeitos de fraudar o processo licitatório conduzido pela Secretaria Estadual de Saúde e alienar os leitos com valores aproximadamente de 227% superiores aos praticados pelo mercado e pela própria empresa que venceu o certame, conforme apurado pelos investigadores, pelo Tribunal de Contas da União-TCU e pela Controladoria Geral da União-TCU. 

Aproximadamente 30 Policiais Federais cumprem 6 mandados de busca e apreensão, todos expedidos pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região, nas cidades de Palmas/TO e São Paulo/SP.

Além da obtenção de novas provas, busca-se verificar a efetiva entrega dos bens adquiridos e o suposto pagamento de vantagens indevidas. O potencial de superfaturamento apontado pelos órgãos de controle seria de mais de 7 milhões de reais.

Os investigados poderão responder, na medida de suas responsabilidades, pelos crimes de fraude a licitação e peculato, cujas penas somadas podem chegar a 16 anos de reclusão.

Veja Também:  Polícia Federal apreende mais de meio milhão de reais

A Polícia Federal ressalta que, em razão da situação de pandemia da COVID-19, foi planejada uma logística especial de prevenção ao contágio, com distribuição de EPIs a todos os envolvidos na missão, a fim de preservar a saúde dos policiais, testemunhas, investigados e seus familiares.

 

Comunicação Social da Polícia Federal

Contato: (63) 3236-5440
E-mail: [email protected]

 

*** A operação “Cama de Tut” é uma referência ao luxuoso leito do faraó Tutancâmon, uma vez que as injustificadas especificações do certame limitaram o processo aquisitivo a apenas um modelo de cama hospitalar, tida como uma das mais requintadas do mercado.

Continue lendo

Policia Federal

PF deflagra Operação Carne de Panela para combater a caça ilegal de animais silvestres

Publicado


.

Cruzeiro/SP – A Polícia Federal e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBIO deflagraram nesta semana (14/9 a 17/9) a operação Carne de Panela, com o objetivo de realizar ações de repressão e investigação a crimes ambientais, principalmente o combate à caça ilegal de animais silvestres, no interior do Parque Nacional da Serra da Bocaina, unidade de conservação federal que abrange os Estados de São Paulo e Rio de Janeiro.

As ações de campo se desenvolveram ao longo da semana.  No dia 10/9, foi cumprido um mandado de busca e apreensão, no Distrito de Campos Novos de Cunha/SP, relacionado ao principal investigado por comércio de cachorros que são comumente utilizados para a caça.

 Após o cumprimento da medida judicial, as equipes fizeram incursões no interior do PARNA-Serra da Bocaina, na região conhecida como Sertão da Paca, onde foram promovidas autuações administrativas decorrentes de danos ambientais encontrados e foram realizadas várias perícias relativas a inquéritos policiais já instaurados.

No dia 16/9, as equipes cumpriram mais um mandado de busca em imóvel, cujos moradores são suspeitos de dar suporte a caçadores na região denominada Sertão dos Mineiros, também no interior da Unidade de Conservação.

Veja Também:  PF deflagra Operação Carne de Panela para combater a caça ilegal de animais silvestres

Por fim, no dia 17/9, foram realizadas novas incursões no interior do PARNA-Serra da Bocaina, atingindo uma grande extensão daquela unidade de conservação, onde foi possível apreender armas de fogo e vários apetrechos utilizados para a caça ilegal. Ainda nas ações foram destruídos alguns pequenos ranchos clandestinos utilizados pelos caçadores no interior do parque.

Durante as investigações foi possível obter imagens de treinamento de cães para a caça, diversas fotos de animais abatidos e dos cachorros efetivamente caçando.  A partir dos trabalhos conjuntos realizados pela POLICIA FEDERAL e o ICMBio, com o até então colhidos nas apurações, objetiva-se colher mais informações sobre uma rede de caçadores e de pessoas que fomentam a caça clandestina, principalmente no interior do PARNA-Serra da Bocaina.

 

 

Comunicação da Polícia Federal em Cruzeiro/SP

Contato: (12) 2122-2901

 

“Operação Carne de Panela”

Nome dessa operação se dá pelo fato que região a carne de animais silvestre é muito apreciada e ela é feita e consumida pelos caçadores ilegais como uma receita de “carne de panela”.

Veja Também:  PF prende indivíduo supostamente envolvido em roubo a veículo dos Correios

Continue lendo

Links Úteis

Rondonópolis

Policial

Política MT

Entretenimento

Mais Lidas da Semana