conecte-se conosco


Entretenimento

Quem foi Sulli? Cantora de K-pop que morreu aos 25 anos

Publicado

source

A morte da cantora sul-coreana Sulli chocou o país nesta segunda-feira (14). Ela tinha 25 anos e foi encontrada pelo seu agente já sem vida, a suspeita é que ela tenha se suicidado. Mas quem era Sulli e de onde veio todo o seu sucesso ainda tão nova?

Sulli arrow-options
Reprodução/Instagram/@jelly_jilli

Cantora de k-pop Sulli foi encontrada morta nesta segunda-feira (14)


Sulli era uma atriz e cantora conhecida no mundo do K-pop que era uma das membros do quinteto F(X) durante os anos de 2009 e 2015, quando decidiu deixar a carreira na música e seguir como atriz.

Em 2014, Choi Jin-ir (nome real da artista) já havia dado indícios de que a vida conturbada de cantora era muito para ela, foi quando decidiu tirar um ano sabático pois estava “física e mentalmente esgotada pelos comentários negativos e falsos rumores. No ano seguinte, ela anunciou que estava deixando a banda.

Leia também: Morre Jonghyun, vocalista da banda de k-pop Shinee, aos 28 anos

Feminista na Coreia do Sul


Apesar do país conservador em que morava, Sulli sabia que era uma voz potente importante para apoiar algumas lutas. Ela era reconhecida como uma feminista , que abraçava a causa dos direitos das mulheres no âmbito social.

Por isso, liderou o movimento no-bra (sem sutiã), o que mais tarde a levou à uma enxurrada de críticas em suas redes sociais.


Leia também: Kim Dong Yoon, 20 anos, é o terceiro astro do K-Pop a morrer em oito meses

No último mês, a sul-coreana acabou mostrando os seios enquanto se maquiava durante uma live, os haters não deixaram barato e a atacaram. Sulli , por sua vez, se defendeu: “Não entendo qual é o problema. Faz parte de minha liberdade pessoal”.

Confira ainda o último singl lançado pela cantora:


Fonte: IG Gente
publicidade

Entretenimento

Além de “Madeleine”, outras cinco séries que narram crimes reais

Publicado


source

Treze anos depois,  a polícia alemã identificou um novo suspeito  pelo desaparecimento de Madeleine McCann . Com o novo desdobramento no caso, a procura pela série da Netflix que conta os bastidores das investigações do crime, que aconteceu em 2007, aumentou. Se você gosta de casos reais e tem estômago para saber em detalhes várias barbaridades que já aconteceram no mundo criminal, vai querer maratonar também essas produções:

Leia também:
O mundo era outro quando “Chocolate com Pimenta” estreou
Confira 8 produções para entender mais sobre o racismo
A luta antirracista narrada em 5 livros de autores negros

“The Trials of Gabriel Fernandez”


Em “The Trials of Gabriel Fernandez”, ou “Os Julgamentos de Gabriel Fernandez ” em português, a Netflix apresenta um relato completo e documentado do que aconteceu com o garoto, de origem latina, que vivia em Palmdale, norte de Los Angeles, EUA.

Através dos seis episódios, o documentário detalha as investigações feitas por assistentes sociais do país, que acabaram descobrindo que a criança sofria constantemente com abusos domésticos antes de ser morto pela mãe e pelo padastro, que desconfiavam da sexualidade do menino.

“Investigação Criminal”


A produção mostra como delegados, peritos e legistas conseguiram encontrar respostas para crimes que abalaram o Brasil. Entre eles, estão casos como os de Isabella Nardoni, Suzane Von Richthofen , Eloá, Maníaco do Parque, João Hélio, Farah Jorge Farah, Caroline Silva Lee, do serial killer de Itaquaquecetuba, do crime da Rua Oscar Freire e vários outros.

Veja Também:  Marina Ruy Barbosa diz: "Não votei no candidato do meu pai"

Produzidas pela  A&E  e antes disponíveis na Netflix , as nove temporadas, totalizando mais de 70 espisódios, estão agora no  Looke , serviço de streaming brasileiro.

“Conversando com um serial killer”


Ted Bundy foi um dos serial killers mais emblemáticos dos Estados Unidos. Nos anos 1970, ele foi responsável pelo assassinato brutal de dezenas de mulheres. Mesmo 50 anos depois, ele ainda desperta fascínio e espanto no público.

Produzida pela Netflix em 2019, a série reúne uma série de entrevistas atuais com policiais, jornalistas, advogados e até amigos de Ted, materiais de arquivo e gravações de áudio que traçam o perfil do criminoso. Os quatro episódios de “Conversando com um serial killer” estão disponíveis no serviço de streaming.

“Gênio do Mal: A Verdadeira História do Assalto a Banco Mais Diabólico da América”


Em 2003, nos Estados Unidos, um entregador de pizza entrou num banco com uma bomba em seu corpo e uma estranha bengala. Após anunciar o assalto, vem a parte mais assustadora da história: o homem simplesmente explodiu.

Veja Também:  SBT anuncia volta de "Chiquititas" e contraria internautas

A série documental produzida e disponível na Netflix  explora o que há por trás do misterioso caso do ” pizza bomber “, como veio a ser chamado. A história real deixou muitas dúvidas – Ele estava por trás do roubo? Era a vítima? O que deveria fazer? Com um minucioso trabalho de pesquisa e acervo, a produção tenta solucionar algumas destas questões.

“Marielle – O Documentário”


A série documental conta a vida e a morte da vereadora do Rio de Janeiro, Marielle Franco , e de seu motorista, Anderson Gomes , em um atentado em 2018. Até hoje, o crime não foi solucionado e o culpado está impune.

Original Globoplay , a produção registra momentos íntimos da vida da vereadora e do motorista, construíndo uma narrativa até o assassinato da dupla. São seis episódios, que variam entre 45 e 60 minutos, compostos por entrevistas com os familiares das vítimas, policiais, jornalistas que cobriram o caso, procuradores e autoridades políticas e outros materiais inéditos.

Fonte: IG GENTE

Continue lendo

Entretenimento

SBT anuncia volta de “Chiquititas” e contraria internautas

Publicado


source

No início da noite desta sexta-feira (5), a hashtag “Fora Chiquititas ” esteve entre os assuntos mais comentados do Twitter. É que o SBT anunciou que, devido à pandemia do novo coronavírus, no lugar de ” As Aventuras de Poliana “, o remake de 2013 começará a ser reprisado em 29 de junho. Os fãs da emissora, no entanto, não ficaram muito contentes com a notícia. 

Reprodução/SBT

“A Usurpadora” e “Chiquititas”


Leia também:
Ex-Globo, atriz que fez “Chiquititas” é a nova contratada da CNN
Cresceu rápido! Ex-“Chiquititas” posta foto em praia de nudismo
“A Fazenda” tem elenco definido e esquema de segurança para estreia em setembro

Segundo os internautas, reprises de Rebelde (2004), A Usurpadora (1998) ou Maria do Bairro (1995) seriam mais adequadas e trariam muito mais audiência à emissora de Silvio Santos . Coração Indomável (2013) e A Que Não Podia Amar (2011) também foram pedidas pelos tuiteiros. 

“As Aventuras de Poliana” segue sendo exibida até o dia 7 de julho, fazendo dobradinha com a novela de Mili. A partir de então, ” Chiquititas ” vai seguir só na programação da emissora.

Veja Também:  Marina Ruy Barbosa diz: "Não votei no candidato do meu pai"

Confira a reação à escolha do SBT na web:






Veja Também:  Além de "Madeleine", outras cinco séries que narram crimes reais



Fonte: IG GENTE

Continue lendo

Entretenimento

Além de “Madeleine”, outras cinco séries que narram crimes reais

Publicado


source

Treze anos depois,  a polícia alemã identificou um novo suspeito  pelo desaparecimento de Madeleine McCann . Com o novo desdobramento no caso, a procura pela série da Netflix que conta os bastidores das investigações do crime, que aconteceu em 2007, aumentou. Se você gosta de casos reais e tem estômago para saber em detalhes várias barbaridades que já aconteceram no mundo criminal, vai querer maratonar também essas produções:

“The Trials of Gabriel Fernandez”


Em “The Trials of Gabriel Fernandez”, ou “Os Julgamentos de Gabriel Fernandez ” em português, a Netflix apresenta um relato completo e documentado do que aconteceu com o garoto, de origem latina, que vivia em Palmdale, norte de Los Angeles, EUA.

Através dos seis episódios, o documentário detalha as investigações feitas por assistentes sociais do país, que acabaram descobrindo que a criança sofria constantemente com abusos domésticos antes de ser morto pela mãe e pelo padastro, que desconfiavam da sexualidade do menino.

“Investigação Criminal”


A produção mostra como delegados, peritos e legistas conseguiram encontrar respostas para crimes que abalaram o Brasil. Entre eles, estão casos como os de Isabella Nardoni, Suzane Von Richthofen , Eloá, Maníaco do Parque, João Hélio, Farah Jorge Farah, Caroline Silva Lee, do serial killer de Itaquaquecetuba, do crime da Rua Oscar Freire e vários outros.

Veja Também:  Além de "Madeleine", outras cinco séries que narram crimes reais

Produzidas pela  A&E  e antes disponíveis na Netflix , as nove temporadas, totalizando mais de 70 espisódios, estão agora no  Looke , serviço de streaming brasileiro.

“Conversando com um serial killer”


Ted Bundy foi um dos serial killers mais emblemáticos dos Estados Unidos. Nos anos 1970, ele foi responsável pelo assassinato brutal de dezenas de mulheres. Mesmo 50 anos depois, ele ainda desperta fascínio e espanto no público.

Produzida pela Netflix em 2019, a série reúne uma série de entrevistas atuais com policiais, jornalistas, advogados e até amigos de Ted, materiais de arquivo e gravações de áudio que traçam o perfil do criminoso. Os quatro episódios de “Conversando com um serial killer” estão disponíveis no serviço de streaming.

“Gênio do Mal: A Verdadeira História do Assalto a Banco Mais Diabólico da América”


Em 2003, nos Estados Unidos, um entregador de pizza entrou num banco com uma bomba em seu corpo e uma estranha bengala. Após anunciar o assalto, vem a parte mais assustadora da história: o homem simplesmente explodiu.

Veja Também:  José Augusto conta gelo da ex-amiga Xuxa: "Me magoou muito"

A série documental produzida e disponível na Netflix  explora o que há por trás do misterioso caso do ” pizza bomber “, como veio a ser chamado. A história real deixou muitas dúvidas – Ele estava por trás do roubo? Era a vítima? O que deveria fazer? Com um minucioso trabalho de pesquisa e acervo, a produção tenta solucionar algumas destas questões.

“Marielle – O Documentário”


A série documental conta a vida e a morte da vereadora do Rio de Janeiro, Marielle Franco , e de seu motorista, Anderson Gomes , em um atentado em 2018. Até hoje, o crime não foi solucionado e o culpado está impune.

Original Globoplay , a produção registra momentos íntimos da vida da vereadora e do motorista, construíndo uma narrativa até o assassinato da dupla. São seis episódios, que variam entre 45 e 60 minutos, compostos por entrevistas com os familiares das vítimas, policiais, jornalistas que cobriram o caso, procuradores e autoridades políticas e outros materiais inéditos.

Fonte: IG GENTE

Continue lendo

Links Úteis

Rondonópolis

Policial

Política MT

Entretenimento

Mais Lidas da Semana