conecte-se conosco


Política Nacional

“Queria ver Moro candidato”, ironiza Lula ao criticá-lo

Publicado


source
Lula
Agência Brasil

Ex-presidente Lula

O ex-presidente Lula (PT) criticou o ex-ministro da Justiça Sergio Moro nesta sexta-feira (31) pelo Twitter. “Eu queria ver o Moro candidato”, escreveu o petista sobre o ex-juiz que expediu seu mandado de prisão.

“Queria ver ele em um debate. Convidei ele pra debater comigo e ele fugiu. Não tinha coragem de me olhar nos olhos nem quando vestia a toga. Imagina agora”, escreveu Lula sobre a época que Moro foi juiz da Lava Jato.

O petista afirmou que Moro “fez parte de um jogo sujo que acabou sujando a história do judiciário brasileiro” em referência ao julgamento do caso do triplex no Guarujá – no qual o ex-juiz condenou Lula a nove anos e seis meses de prisão. 

Lula afirma que é inocente e que teria sido vítimas de acusações falsas, por isso diz que Moro “fez parte de um jogo sujo”. Veja a publicação do petista: 

Veja Também:  Serra recebeu vinhos de até R$ 21 mil, revela delação da Odebrechet

publicidade

Política Nacional

Serra recebeu vinhos de até R$ 21 mil, revela delação da Odebrechet

Publicado


source
serra
Roque de Sá/Agência Senado

Senador José Serra (PSDB-SP)


Um reportagem da CNN Brasil teve acesso a documentos da Odebrechet , que revelam que a contrutora presenteou durante cinco anos o ex-governador de São Paulo e atual Senador José Serra (PSDB-SP) com vinhos sofisticados e caros. 


As revelações foram feitas em delações premiadas que embasam as denúncias contra Serra apresentadas pelo Ministério Público Federal. As informações foram obtidas nos documentos que registraram as falas dos delatores e ex-executivos da empreiteira Carlos Armando Guedes Paschoal e Benedicto Barbosa. 

Uma planilha do  ” Setor de Operações Estruturadas ” esquematizava a distribuição de propinas. O senador José Serra aparece na planilha com dois apelidos, “careca” e “vizinho”, já que morava próximo de outro delator, Pedro Novis, que organizava a distribuição de verbas.

Veja Também:  Celso de Mello já considerou Moro parcial e vai decidir suspeição no caso Lula

Confira a reprodução da planilha com os anos em que Serra foi presentado:

Aniversário de 2007
6 garrafas Alma Viva Primeira safra 1997 Valor unitário: total: R$ 2.380 
6 garrafas Sena 2001 Valor da unidade: R$ 1.680 

Natal de 2007
12 garrafas Chadwick
Valor médio unidade: R$ 1.613

Aniversário de 2008
12 garrafas Don Melchor 2003
Valor unidade: R$ 720

Aniversário de 2009
6 garrafas Léoville Las Cases
Valor unidade: R$ 1.600 

Natal de 2009
6 garrafas Romanée Conti Grands Echezeaux
Valor unidade: R$ 21,5 mil 

Aniversário de 2010
6 garrafas Carmin de Peumo
Valor unidade: R$ 954

Natal de 2010
6 garrafas Chateau La Mission
Valor unidade: R$ 5,8 mil

Natal de 2011
6 garrafas Rousseau Clos-de-Beze
Valor unidade: R$ 3,5 mil

Em nota à CNN, a Odebechet declarou: “Esta notícia se refere a fatos narrados ou reconhecidos pela própria Odebrecht. São fatos antigos, mas com desdobramentos judiciais em curso. Não têm nada a ver com a Odebrecht de hoje. Desde que há quatro anos iniciou colaboração com a Justiça, revelando esses fatos do passado, a Odebrecht se transformou inteiramente. A empresa tem hoje controles internos rígidos, que reforçam o compromisso com a ética, a integridade e a transparência.”

Veja Também:  Fabio Wajngarten reage a assalto e rende criminoso em São Paulo

Continue lendo

Política Nacional

Celso de Mello já considerou Moro parcial e vai decidir suspeição no caso Lula

Publicado


source
celso
Carlos Moura/SCO/STF

Ministro Celso de Mello durante sessão do STF


O decano do STF (Supremo Tribunal Federal), Celso de Mello, é responsável pelo voto de desempate no julgamento sobre a suspeição do ex-juiz Sérgio Moro na Segunda Turma da corte. O ministro do STf já voltou diversas vezes contra a Lava Jato nas principais deliberações sobre a operação.


Celso de Mello já julgou um caso parecido envolvendo moro, em 2013, um doleiro acusava Moro de ser imparcial em um julgamento do caso Banestado. O ministro julgou que Moro errou ao quebrar o sigilo do doleiro e votou pela suspeição do ex-juiz da Lava Jato, mas foi voto vencido. 

Os ministros Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski votaram pela suspeição de Moro no julgamento do ex-presidente Lula pela Lava Jato no casp do Triplex do Guarujá e criticam a atuação do ex-juiz nos processos. Já o ministra Carmén Lúcia e o relator da Lava Jato no STF, Edson Fachin, votaram contra o pedido de suspeição de Moro. Celso de Mello deve votar até o final de outubro, pois se aposenta em novembro. 

Veja Também:  "Já passou do tempo de se votar o impeachment", diz Lula sobre Bolsonaro

Celso de Mello pode anular a condenação de Lula no caso do triplex, único em que Moro julgou o ex-presidente. A votação pela suspeição pode significar a anulação de decisões tomadas por Moro em outros processos, como do sítio de Atibaia e do Instituto Lula. O decano historicamente se posicionou contra as decisão da Lava Jato, mesmo em momento de forte apelo popular. 

Continue lendo

Política Nacional

Olavo apoia Wajngarten em perseguição armada contra assaltante: “Não dê moleza”

Publicado


source
Olavo de Carvalho
Reprodução

Olavo de Carvalho apoiou a perseguição armada do secretário de Comunicação de Bolsonaro

O guru do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Olavo de Carvalho , fez elogios à perseguição armada do secretário de Comunicação, Fábio Wajngarten, contra um assaltante . A tentativa de assalto aconteceu nos Jardins, em São Paulo. O homem foi preso após ser rendido no local.

“Boa, amigo Fábio. Não dê moleza mesmo”, escreveu Olavo de Carvalho no Facebook após circularem as notícias sobre o crime contra o secretário de Comunicação do governo Bolsonaro.

Crime

Wajngarten estava com os pais na porta do prédio onde eles residem quando um assaltante os abordou. O suspeito pediu que ele entregasse o relógio e outros pertences.

Para evitar que o assalto ocorresse, Wajngarten sacou a arma e saiu correndo atrás do homem. Uma pessoa conseguiu dar uma rasteira no suspeito, que caiu no local e foi rendido pelo secretário de Comunicação do presidente.

Veja Também:  Celso de Mello já considerou Moro parcial e vai decidir suspeição no caso Lula

Continue lendo

Links Úteis

Rondonópolis

Policial

Política MT

Entretenimento

Mais Lidas da Semana