conecte-se conosco


Tecnologia

Samsung lança 4 smartphones no Brasil a partir de R$ 2,4 mil; conheça os modelos

Publicado


source
Samsung lança 4 novos Galaxy A no Brasil com telas melhores e modelo 5G
Wellington Arruda

Samsung lança 4 novos Galaxy A no Brasil com telas melhores e modelo 5G

A Samsung lançou no Brasil, nesta quarta-feira (7), os novos celulares intermediários da linha Galaxy A. Os novos Galaxy A32 , A52 , A52 5G e A72 , anunciados no mês passado , estarão disponíveis no país a partir de hoje. Os preços sugeridos pela Samsung são:

  • Galaxy A32: R$ 2.399
  • Galaxy A52: R$ 3.299
  • Galaxy A52 5G: R$ 3.499
  • Galaxy A72: R$ 3.799

De hoje até o Dia das Mães, todos os compradores do Galaxy A52, A52 5G e A72 levarão de brinde um Galaxy Buds+ . A promoção para o Galaxy A32 é focada no preço: até 09/05, o celular custará R$ 1.999.

No anúncio global dos dispositivos, a Samsung posicionou os modelos como intermediários que “entregam mais”. Eles trazem recursos explorados inicialmente em smartphones topo de linha, como uma maior taxa de atualização na tela, e são focados na geração Z (de 13 a 18 anos).

Entre as características da nova linha Galaxy A , a fabricante destaca que eles são voltados para redes sociais, jogos e vídeos, com foco em pontos como câmera, bateria, tela e preço.

Telas mais rápidas

A estrutura dos três modelos é em plástico, com uma área na traseira para abrigar os sensores de câmera . Uma boa adição foi a certificação IP67 contra água e poeira, que não está disponível no A32. Já as cores disponíveis para os lançamentos são preto, lilás, branco e azul. Para o A52 5G, as cores são preto e violeta.

Veja Também:  Hackers querem roubar dados sobre a sua saúde; saiba por que e se proteja

As telas dos novos celulares são todas Super AMOLED com resolução Full HD+. No caso dos Galaxy A52 e A52 5G, ela possui 6,5 polegadas de tamanho, enquanto o A72 tem 6,7″.

Você viu?

A taxa de atualização também varia: no A32, A52 “comum” e no A72, ela é de 90 Hz; no modelo 5G da linha, ela salta para 120 Hz. No Galaxy A32, o modelo de entrada, ela possui 6,4″ de tamanho. Vale notar que todos os quatro modelos trazem alto-falantes estéreo com tecnologia Dolby Atmos.

Os novos modelos também utilizam chipsets da Qualcomm . O A72 e A52 utilizam o Snapdragon 720G , e o A52 5G traz o Snapdragon 750G . O desempenho deverá ser “o mesmo” nos três, com o diferencial da compatibilidade do 5G na variante do A52. O A32 já traz o chipset Mediatek Helio G80 .

Todos novos celulares trazem um sensor de impressões digitais sob a tela, 128 GB de armazenamento e opções com 6 GB de RAM – o A32 é o único com 4 GB de RAM. Eles contam ainda com entrada para cartões microSD (até 1 TB) e baterias de 4.500 mAh nos Galaxy A52, e 5.000 mAh no A32 e A72. Todos trazem, reforça a companhia, carregadores na caixa.

Os novos Galaxy A também trazem o Android 11 de fábrica com a interface One UI 3.1. A empresa garante para os dispositivos um período de atualizações de segurança de quatro anos, além de três atualizações de sistema operacional .

Veja Também:  Disney+: veja a lista de lançamentos da semana na plataforma

Câmeras estáveis e novos recursos

O conjunto de câmeras dos novos Galaxy A traz um total de cinco sensores, sendo quatro na traseira. Todos eles contam com estabilização óptica de imagem (OIS) na câmera principal, embora o A72 seja o único com um sensor telefoto com zoom óptico de 3x – ele também traz OIS neste sensor. A configuração é a seguinte:

  • Galaxy A52 e A52 5G : 64 MP (f/1.8) + 12 MP (f/2.2) ultrawide + 5 MP (f/2.4) para profundidade + 5 MP (f/2.4) macro
  • Galaxy A72 : 64 MP (f/1.8) + 12 MP (f/2.2) ultrawide + 8 MP (f/2.4) zoom óptico de 3x + 5 MP (f/2.4) macro
  • Galaxy A32 : 64 MP (f/1.8) + 8 MP (f/2.2) ultra wide + 5 MP (f/2.4) profundidade + 5 MP (f/2.4) macro
  • Câmera frontal : 32 MP (f/2.2) no A52, A52 5G e A72; 20 MP (f/2.2) no A32

Um diferencial do Galaxy A32 é que as câmeras não ficam exatamente em um módulo “separado”. Assim, os sensores ficam mais alinhados com a parte traseira, de maneira um pouco mais uniforme.

Todos os novos modelos da linha trazem recursos como modo noturno e o Tetra Binning, que faz uma série de capturas seguidas para melhorar as imagens, entre outros, em locais de baixa iluminação. Eles também trazem gravação de vídeos em 4K – com captura de fotos em 8 MP durante a utilização – e o modo de vídeo profissional.

publicidade

Tecnologia

Redes sociais e streaming: como nosso uso da tecnologia impacta o meio ambiente?

Publicado


source
Dispositivos e serviços tecnológicos que usamos diariamente fazem parte de cadeia que afeta o meio ambiente
Unsplash/Andrew Neel

Dispositivos e serviços tecnológicos que usamos diariamente fazem parte de cadeia que afeta o meio ambiente



Assistir a uma série, mandar um e-mail, rodar o feed de notícias de uma rede social : todas essas atividades são capazes de afetar o meio ambiente. Recentemente, a Netflix divulgou quanto de carbono emitimos ao assistir a uma hora de streaming . Já outras empresas, como o Google , afirmam que suas atividades são livres de emissão de carbono.

Mas como realizar atividades cotidianas como essas podem prejudicar o meio ambiente ? Para que um filme chegue até a tela da sua televisão, por exemplo, ele precisa ser produzido, armazenado em um serviço da nuvem, divulgado por pessoas que trabalham em escritórios, e assim por diante. E toda essa cadeia produtiva é capaz de emitir gás carbônico (CO2), um dos principais responsáveis pelo efeito estufa .

Data centers

De acordo com a Netflix, assistir a uma hora de streaming é o mesmo que dirigir um carro a gás natural por 400 metros. Em 2020, 50% da emissão de carbono da empresa aconteceu na produção física de filmes e séries; 45% nas operações corporativas, como os escritórios da empresa; e 5% nos provedores de serviços em nuvem que fazem a plataforma de streaming funcionar.

Fonte: Netflix
iG Tecnologia

Fonte: Netflix

O principal ponto em comum entre todos os serviços tecnológicos que utilizamos, como redes sociais, streaming e plataformas de e-mail, são justamente os serviços em nuvem.

Quando dados são armazenados na nuvem e podem ser acessados de qualquer lugar do planeta, eles estão, na verdade, em enormes centros de processamento de dados, conhecidos como data centers .

Esses espaços costumam gastar muita energia para funcionar e, por isso, são grandes potenciais emissores de gases poluentes. “São todas aquelas máquinas funcionando, o que gera consumo de energia. Você precisa ter bateria, porque eles não podem sair fora do ar, e muitas baterias podem usar diesel, aí a gente já está falando de fonte energética fóssil, e isso ambientalmente é incorreto. Um dos grandes desafios nos data centers é otimizar o uso de ar condicionado”, comenta Tereza Cristina Carvalho, membro do Instituto dos Engenheiros Eletricistas e Eletrônicos (IEEE) e professora da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP).

Veja Também:  Hackers invadem reunião do Banco Mundial para atacar a China

Tereza explica que a localização dos data centers também dizem muito sobre o quão poluentes eles podem ser. Aqui no Brasil, por exemplo, a matriz energética é baseada, sobretudo, em usinas hidrelétricas, consideradas uma fonte limpa de energia. Já em outros países, o fornecimento de energia pode ser não-limpo, ou seja, emitir gases poluentes.

“Cada país tem sua matriz energética. Eu posso estar assistindo um filme que não está no Brasil, que tem uma matriz energética limpa, mas esse filme está na Alemanha, que usa termelétricas. Com o conceito de computação em nuvem, a nuvem pressupõe que o seu computador pode estar em qualquer lugar do mundo”, exemplifica Tereza. A regra também vale para armazenamento de dados de outros serviços tecnológicos, como redes sociais .

“Como o conteúdo de um mesmo vídeo pode estar distribuído em diversos servidores instalados em diferentes locais com matrizes energéticas limpas e não limpas, no final pode haver emissão significativa de CO2, mas isso é totalmente evitável”, continua a especialista.

Você viu?

Zerando a emissão de carbono

Para evitar as consequências ambientais, muitas empresas de tecnologia têm apostado em iniciativas que “zeram” a emissão de carbono na atmosfera. O Google é uma das companhias que já conseguiu zerar a emissão de carbono, ainda em 2007. Isso significa que quando você faz uma bsuca, manda um e-mail no Gmail ou assiste a um vídeo no YouTube , você não está liberando CO2 no meio ambiente.

Em setembro de 2020, o Google anunciou, ainda, que conseguiu remover todo o legado de carbono, eliminando tudo o que havia sido liberado na atmosfera antes de 2007.

Outras empresas, como Twitter e Facebook , buscam alcançar este feito. O Twitter tem o objetivo de ser 100% neutro de carbono no fornecimento de energia em seus data centers até 2022. Já o Facebook alcançou, no ano passado, a meta de zerar as emissões de carbono em suas operações, e pretende atingir o mesmo objetivo incluindo fornecedores e funcionários até 2030. A Netflix , por sua vez, afirma que deve zerar as emissões de gases do efeito estufa até o final de 2022.

Veja Também:  Redes sociais e streaming: como nosso uso da tecnologia impacta o meio ambiente?

Na prática, o que tudo isso significa? “Na prática, a empresa plantou uma árvore”, resume Tereza. “Quem compensa o gás carbônico é a natureza. Quando a gente fala que eu quero zerar, eu tenho que fazer um processo de compensação. E um processo de compensação é, de fato, você plantar uma árvore. Por exemplo, eu sou uma empresa multinacional muito rica, mas eu tenho uma fazenda e eu planto muitas árvores. Então, eu mesmo consumo o CO2 e compenso com a plantação de árvores”, explica.

Além de priorizar o uso de energias limpas em data centers, portanto, as gigantes de tecnologia costumam apoiar projetos para fechar essa conta. No caso do Twitter , por exemplo, uma parceria com a ONG Cool Effect financia projetos verdes em todo o mundo, inclusive no Brasil.

Lixo eletrônico

Lixo eletrônico é problema no Brasil e no mundo
Pixabay/dokumol

Lixo eletrônico é problema no Brasil e no mundo

Com a possibilidade de zerar as emissões de carbono, o principal impacto ambiental no uso de tecnologias continua sendo o descarte incorreto de lixo eletrônico , avalia Tereza.

De acordo com um relatório da Associação Internacional de Resíduos Sólidos, divulgado em julho de 2020, o mundo bateu recorde de produção de lixo eletrônico em 2019. A marca alcançada foi de 53,6 milhões de toneladas, ou mais de sete quilos por habitante do planeta. O Brasil é o sétimo maior produtor de lixo eletrônico do mundo, segundo relatório da Plataforma para Aceleração da Economia Circular (Pace) e da Coalizão das Nações Unidas sobre Lixo Eletrônico.

E a esmagadora maioria desse lixo é descartado incorretamente, o que causa prejuízos enormes ao meio ambiente . “Parece-me que os equipamentos digitais tornam-se um problema, quando se tornam obsoletos e são descartados incorretamente em lixões ou mesmo em aterros sanitários. Temos aqui, de fato, um elemento de geração de gás estufa . Esses resíduos em lixões e aterros sanitários geram gás metano, que é outro componente importante do gás estufa”, explica Tereza.

Continue lendo

Tecnologia

Disney+: veja a lista de lançamentos da semana na plataforma

Publicado


source
Veja os lançamentos da semana no Disney+
Unsplash/Mika Baumeister

Veja os lançamentos da semana no Disney+

Esta semana a Disney+ apostou em suas produções latino-americanas para conquistar o público. As animações ‘A Arca de Noé’ e ‘Selkirk, o Verdadeiro Robinson Crusoé’, e os filmes ‘Aparências’ e ‘Mamãe Saiu de Férias’ estão entre as estreias da semana na Casa do Mickey.

Claro que Hollywood não deixará de fazer sua contribuição, com a superprodução musical ‘ O Rei do Show ’ e o quarto episódio de ‘ Falcão e o Soldado Invernal ‘, da Marvel Studios. Os fãs da Nat Geo poderão conferir o documentário ‘Notre Dame: A Corrida Contra o Fogo’, sobre a restauração da icônica catedral de Paris.

A Disney+ atualiza sua lista de filmes, séries e documentários sempre às sextas, então tem para todos os gostos: documentários, animações e a continuação das séries que estão no ar. Confira:

O Rei do Show

Um musical inspirado na vida de P.T. Barnum, estrelando Hugh Jackman. Barnum foi um visionário que se ergueu do nada para criar o maior espetáculo da Terra, uma celebração de sua imensa imaginação que cativou públicos ao redor do mundo.

O Resgate de Luna

A Família Pintin: Ada, Bepo e o avô Fierro decidem resgatar Luna, a irmã mais nova que foi sequestrada por humanos e levada para uma estranha ilha que funciona como um zoológico particular, e pertence a um cientista louco. Uma perigosa aventura os espera.

Aparências

Carmelo tem 30 anos e é um homem extremamente tímido, fazendo com que seja tão difícil para ele declarar o amor que sente por Verónica, uma colega de trabalho. O mundo de Carmelo desaba quando ele descobre que ela vai se casar em breve. Um dia, Verónica o vê em uma manifestação a favor de uma causa do movimento homossexual onde Carmelo, contra sua vontade, se torna o líder da causa. Obviamente, Verónica assume que Carmelo é gay, mas ele aproveita essa confusão para superar sua timidez e enfrentar um jogo de mentiras que o levará a um fim inesperado.

A Arca de Noé

Esta é uma recriação divertida das desventuras vividas pelos passageiros do enorme barco que Noé construiu a pedido de Deus. Este divertido filme para todos os públicos foi dirigido por Juan Pablo Buscarini, que também dirigiu o sucesso ‘El ratón Pérez’.

Selkirk, o Verdadeiro Robinson Crusoé

Selkirk, um pirata rebelde e egoísta, é o piloto do galeão inglês Esperanza, que navega pelos mares do Sul à procura de tesouros. Na falta de navios inimigos, os outros piratas se divertem apostando em jogos de azar e, em pouco tempo, Selkirk consegue ficar com as economias da tripulação inteira, ganhando a inimizade de todos, principalmente a do capitão Bullock, que decide abandoná-lo em uma ilha deserta. Lá, Selkirk deverá sepultar seus desejos de vingança e desmedida ambição, e encarar uma nova maneira de enxergar o mundo.

Notre Dame: A Corrida Contra o Fogo

Em abril de 2019, um gigantesco incêndio deflagrou na Notre-Dame de Paris, deixando-a à beira do colapso. Muito antes de a última brasa ter sido extinta, os franceses juraram reconstruir a sua querida catedral, que tem sido o coração da cultura francesa durante quase 900 anos.

Veja Também:  Disney+: veja a lista de lançamentos da semana na plataforma

Mamãe Saiu de Férias

Victor e Vera estão casados ​​há vinte anos. Totalmente absorvido por seu trabalho, Victor vive alheio à rotina de sua mulher e seus 4 filhos. Vera, sobrecarregada por se dedicar em tempo integral à vida doméstica, decide tirar férias de sua família e faz uma viagem de dez dias.

As Visões da Raven – Todas as Temporadas

Uma adolescente recebe periodicamente breves visões psíquicas do futuro próximo. Tentar transformar essas visões em realidade resulta em problemas e situações hilárias para a garota e seus amigos.

Fresh off the Boat – Temporadas 1 a 6

O ano é 1995, e Eddie, um fã de hip-hop de 11 anos de idade, acaba de se mudar com sua família da Chinatown de Washington para o subúrbio de Orlando, na Flórida. A mudança é uma iniciativa de Louis, o pai de Eddie, que é o novo e orgulhoso proprietário do “Cattleman’s Ranch”, uma churrascaria bem americana.

Novos Episódios

  • Falcão e o Soldado Invernal – Episódio 4
  • Virando o Jogo dos Campeões – Episódio 3
  • A Casa da Raven – Temporada 3
  • Ciência do Absurdo – Temporadas 2 a 4
  • O Restaurante do Arnoldo – Episódio 12

Continue lendo

Tecnologia

Hackers querem roubar dados sobre a sua saúde; saiba por que e se proteja

Publicado


source
Médicos estão na mira de hackers
Unsplash/National Cancer Institute

Médicos estão na mira de hackers



A área da saúde tem se tornado cada vez mais um alvo de cibercriminosos que visam roubo de dados . O uso da telemedicina durante a pandemia de Covid-19 tem sido um dos fatores facilitadores para que os hackers obtenham esses dados.

O engenheiro de computação Gilberto Martinez, techlead da Mitfokus, consultoria que atende empresas na área da saúde, conta que existem alguns motivos pelos quais os cibercriminosos têm tanto interesse em dados relacionados à saúde. 

O primeiro deles é a mira nos profissionais. Os altos salários da profissão são um atrativo para que médicos se tornem alvos de golpes . Por isso, os hackers  tentam descobrir informações sobre os profissionais para, então, obter dinheiro.

Hackers estão de olho

Mas não são só os dados de médicos que estão na mira dos hackers . Gilberto conta que informações de pacientes presentes em prontuários médicos também são muito valiosas para os criminosos. Isso acontece porque os dados são bastante específicos e, por isso, podem ser usados para aplicar golpes bastante complexos.

Você viu?

“Ele [cibercriminoso] pode pegar o prontuário de uma vítima e ver que a vítima toma medicamentos semanalmente em casa. Ele pode ligar, se passar por um agente de saúde e agendar uma visita à casa. A vítima, na maioria das vezes, está acostumada a receber esse tipo de ligação daquele hospital, então ela não desconfia. E acaba marcando um horário com um criminoso. E já aconteceu casos da vítima ser extorquida dentro da própria casa. Acaba não roubando só dados, mas joias e pertences valiosos”, relata o especialista.

Veja Também:  Bolsonaro e ministro Fábio Faria fazem primeira ligação via 5G do Brasil

Além das informações serem muito valiosas para aplicar golpes, elas também podem ser usadas para extorquir dinheiro do próprio hospital. De acordo com a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais ( LGPD ) , informações relacionadas à saúde são consideradas dados pessoais sensíveis . Essa categoria de dados precisa ser ainda mais protegida pelas empresas que tratam as informações – neste caso, hospitais, clínicas e consultórios médicos.

“O que acaba tendo uma peculiaridade na área da saúde é a sensibilidade que essa área traz. Então, as pessoas ficam mais vulneráveis, principalmente nesse momento em que a gente está vivendo [com a telemedicina ]”, afirma Gilberto.

Por isso, é também comum que hackers ataquem sistemas de hospitais, coletem dados dos pacientes e, então, cobrem um resgate para a instituição: se o dinheiro não for pago pelo hospital, as informações serão divulgadas. Muitas vezes com medo das sanções administrativas previstas na lei, as empresas acabam pagando o resgate.

Gilberto explica que esse, porém, é um grande erro. Nesses casos, o recomendado é que a empresa peça ajuda para os órgãos responsáveis, como as delegacias especializadas em cibercrimes , já que o pagamento do resgate não é garantia de que as informações não serão divulgadas.

Dados valem muito

Seja para aplicar golpes nas vítimas ou em donos de hospitais e clínicas, os dados relacionados à saúde são muito valiosos para cibercriminosos . Por isso, é importante que empresas e pessoas estejam bastante atentos para evitarem se tornar vítimas. Confira algumas dicas:

  • Tome cuidado com ligações, emails ou mensagens suspeitos. Na dúvida, sempre desconfie e entre em contato com o serviço em questão. Por exemplo, se um hospital te ligar para agendar uma visita de rotina, desligue o telefone e ligue para o próprio hospital para saber se a ligação realmente veio de lá;
  • Não compartilhe seus dados com terceiros;
  • Tenha atenção em links que prometem promoções ou que peçam ações urgentes, já que grande parte deles são sites falsos que roubam dados;
  • Mantenha senhas fortes e únicas, principalmente em serviços relacionados à área da saúde;
  • Ao participar de videoconferências, sobretudo em plataformas de telemedicina, procure evitar mostrar dados sobre a sua vida no ambiente, como fotos de familiares nas paredes – utilizar filtros é uma boa dica.

Continue lendo

Links Úteis

Rondonópolis

Policial

Política MT

Entretenimento

Mais Lidas da Semana