conecte-se conosco


Política Nacional

Sarney critica Bolsonaro: “Sem a vida humana nada se compra nem se vende”

Publicado

Sarney critica Bolsonaro arrow-options
Jefferson Rudy / Agência Senado

Ex-presidente José Sarney

O ex-presidente José Sarney criticou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) nesta quinta-feira (26), em um texto publicado em seu site. Sarney acredita que Bolsonaro não esteja fazendo uma boa administração da crise gerada pela pandemia do coronavírus e esteja ignorando verdades científicas.

Leia também: Coronavírus no Brasil: acompanhe a situação no País em tempo real

“Sem a vida humana nada se compra nem se vende”, afirmou Sarney . Bolsonaro tem sido criticado por ter se preocupado mais com o aspecto econômico da crise do que com a questão de saúde público. O presidente chegou a contrariar e ignorar medidas solicitadas pela Organização Mundial de Saúde, como a recomendação pelo isolamento social como uma forma de combater o coronavírus .

“É difícil e impossível compreender que o Presidente da República, tão bem assessorado, ignore essa verdade científica. É hora de harmonizar a nação, evitar conflitos e buscar a paz social. Para essa tarefa é insubstituível o Presidente da República. A discórdia e a dissensão em nada ajudam o País”, afirmou o ex-presidente em crítica a  Bolsonaro .

Veja Também:  Marta se reúne com o Solidariedade para falar sobre candidatura em São Paulo

Leia também: De gripezinha a “não é tudo isso”: vezes em que Bolsonaro minimizou coronavírus

Leia a seguir a nota completa do ex-presidente José Sarney:

“No rol das ameaças ao futuro da humanidade estão as doenças desconhecidas. A visão dos cientistas é unanime de que foram elas as responsáveis pelo desaparecimento de muitas espécies.

A COVID-19, causado pelo vírus SARS-CoV-2, é considerada uma das doenças que constitui ameaça dessa ordem. Daí a linha vermelha que acendeu, por ser a primeira grande pandemia na era da comunicação, do tempo real, da velocidade e da globalização. Ela não ameaça apenas nações, mas a espécie humana, assim como o Ebola e a Aids, sempre sob cerco e severa vigilância.

É difícil e impossível compreender que o Presidente da República, tão bem assessorado, ignore essa verdade científica. É hora de harmonizar a nação, evitar conflitos e buscar a paz social. Para essa tarefa é insubstituível o Presidente da República. A discórdia e a dissensão em nada ajudam o País”, afirmou Sarney .

publicidade

Política Nacional

Defesa de Flávio Bolsonaro pede para STF arquivar ação sobre “rachadinha”

Publicado


source
bolsonaro
Pedro França/Agência Senado

Advogados alegam ao STF que o caso de Flávio é diferente dos precedentes da Corte


Os advogados de defesa do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos/RJ) solicitaram, nesta segunda-feira (13), ao Supremo Tribunal Federal (STF) o arquivamento da ação do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro sobre o foro privilegiado  concedido ao senador no caso das “rachadinhas”.


O MP é contra a decisão da 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio, que  autorizou o uso do foro privilegiado por Flávio, permitindo, assim, que as investigações saíssem da primeira instância. Segundo o MP, o caso deve retornar à primeira instância com os promotores do Grupo de Atuação Especializada no Combate à Corrupção e do juiz Flávio Itabaiana, na 27ª Vara Criminal.

A defesa do senador argumenta, no pedido ao STF, que o caso é diferente dos precedentes da Corte, já que Flávio apenas trocou de mandatos, não deixando de ter foro. 

Veja Também:  Bolsonaristas provocam MBL após prisão de empresário: "Projeto tosco de poder"

“No caso do senador o que houve foi uma sequência de mandatos em período ininterrupto. Ele deixou de ser deputado estadual na véspera de assumir um cargo de maior envergadura no mesmo Poder da República. […] O requerente [senador], assim, nunca deixou de ter a prerrogativa do foro especial, bastando saber-se, agora, em que foro deve ser julgado um Senador, quando os fatos a ele atribuídos referem-se ao período da sua legislatura imediatamente anterior como Deputado Estadual? Esta é a questão”, escreveu a defesa.

Continue lendo

Política Nacional

Bolsonaro vai fazer novo teste para a Covid-19: “Estou muito bem”

Publicado


source
Bolsonaro em isolamento no Palácio da Alvorada
Reprodução

Bolsonaro em isolamento no Palácio da Alvorada

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta segunda-feira (13) que está se sentindo “muito bem” e que fará um novo teste para a Covid-19 , doença causada pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2), nesta terça.  Bolsonaro testou positivo na semana passada.

A declaração foi dada durante entrevista à CNN Brasil , na qual Bolsonaro também disse que, dependendo do resultado, poderá voltar ao trabalho no Palácio do Planalto.

Ainda de acordo com o presidente, sua rotina tem sido de isolamento total. A maior parte do tempo ele tem ficado em seu quarto e só sai para o escritório quando precisa despachar ou fazer videoconferências. As únicas pessoas que estão em contato com o presidente são funcionários que, segundo ele, já tiveram a Covid-19.

Veja Também:  Projeto garante internet a alunos e professores da rede pública na pandemia

Quanto aos sintomas que sentiu, Bolsonaro afirmou que foram poucos e leves, sendo que não chegou a ter perda de paladar. “Era a coisa que mais estava me preocupando, que ouvia que muitas pessoas tinham. Mas eu acabei não tendo”, disse.

Continue lendo

Política Nacional

Witzel entra na Justiça para suspender impeachment

Publicado


source
Wilson Witzel
Agência Brasil

Governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), entrou na Justiça contra a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) nesta segunda-feira (13) para suspender o processo de impeachment contra ele.

O mandatário alega que a Casa cometeu “ato ilegal e violador de garantias fundamentais” durante o processo aberto contra ele em junho de 2020.

O mandado apresentado pela defesa de Witzel cita a Mesa Diretora da Alerj, o presidente da Casa, André Ceciliano (PT), o presidente da Comissão de impeachment contra o governador, Chicho Machado, e o deputado Rodrigo Bacellar, relator da Comissão.

Veja Também:  Defesa de Flávio Bolsonaro pede para STF arquivar ação sobre "rachadinha"
Continue lendo

Links Úteis

Rondonópolis

Policial

Política MT

Entretenimento

Mais Lidas da Semana